conecte-se conosco


POLÍTICA NACIONAL

Ex-ministro de Bolsonaro, general avalia que aliança com Centrão pode ser breve

Publicado


source
Santos Cruz
O Antagonista

Santos Cruz

O ex-ministro-chefe da Secretaria de Governo, general Carlos Alberto Santos Cruz, disse que a  relação entre Jair Bolsonaro (sem partido) e os políticos do Centrão é pouco sustentável e pode durar pouco. O general da reserva concedeu entrevista à Folha de São Paulo

“Na época em que buscava cativar os eleitores, ele falava barbaridades do centrão . Tratava o grupo como uma aglomeração de pessoas que não tinham compromisso nenhum e só se preocupavam em preservar a própria impunidade. Agora, ele faz uma virada como essa aí. Há uma incoerência, e fica difícil estabelecer uma relação de confiança quando você faz esse tipo de coisa”, disse à Folha.

Você viu?

“A verdade é que o governo não se preparou para fazer alianças . Negociação política não é crime. Mas você tem que negociar políticas públicas, não benefícios particulares. Na realidade, o que houve foi uma compra. Vão gastar bilhões de reais com as emendas dos parlamentares. Então não me parece uma coisa consistente, porque a influência do dinheiro é muito pesada. Uma negociação política desse tipo, para gerar confiança, precisa se sustentar em outros princípios, para produzir algo mais sólido”.

Santos Cruz afirmou que ainda é incerto apontar as vantagens que Bolsonaro terá com o Centrão unido em torno do governo como base de apoio . Para ele, a reeleição do presidente pode ser um dos grandes projetos dessa aliança, de modo que dificulte a viabilização de processos de impeachment.

“Você tem uma perda de apoio popular do presidente, mas não tão significativa que leve a essa situação. As condições não existem neste momento”, disse o general sobre a possibilidade de impeachment . Santos Cruz também disse que o afastamento de presidente “nunca é desejável” e que “o melhor para o país é o presidente eleito governar”. 

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA NACIONAL

Bolsonaro é o presidente “mais mulher que já vi”, diz ministra Damares Alves

Publicado


source
Ministra Damares Alves ao lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido)
Alan Santos/PR

Ministra Damares Alves ao lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

Durante coletiva de imprensa nesta segunda-feira (8), a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves , não poupou elogios a J air Bolsonaro (sem partido) , a quem considerou como “presidente mais mulher” que ela já viu.

Membros do Ministério da Justiça da Segurança Pública e a ministra, a única mulher no evento, deram detalhes sobre a operação Resguardo, que cumpriu mandados de prisão contra pessoas acusadas de violência doméstica.

Ao comentar sobre a atuação policial, Damares chamou atenção por elogiar o “incrível” presidente Bolsonaro :

“Eu quero registrar também agradecimento ao mais incrível presidente da República que o país já teve, o presidente mais mulher que já vi e quando ele deu ordem a todos nós que o tema tinha que ser transversal, é exatamente isso que estamos mostrando isso aqui hoje. É um governo que tem tido um olhar diferente para a proteção da mulher”, declarou.

Segundo informações do ministério, 50 mil medidas preventivas foram expedidas e 8 mil pessoas foram presas neste 8 de março, que marca o Dia Internacional da Mulher.

Comentários Facebook
Leia mais:  Câmara dos Deputados vota esta semana a PEC Emergencial
Continue lendo

POLÍTICA NACIONAL

Senado Federal vai ouvir governadores e ministros sobre combate à pandemia

Publicado


source
Senado Federal
Agência Brasil

Senado Federal

A Comissão Temporária do Senado da covid-19 aprovou nesta segunda-feira (08), o plano de trabalho que pretende seguir. Presidida pelo senador Confúcio Moura (MDB-RO), além de acompanhar a destinação e aplicação dos recursos públicos no combate à pandemia, a comissão, segundo o relator, senador Wellington Fagundes (PL-MT), vai acompanhar todo o processo de vacinação no Brasil, desde a autorização de uso das vacinas, passando pela negociação e aquisição dos imunobiológicos, e culminando com a distribuição e controle da aplicação das doses preconizadas, a fim de promover a imunização de toda a população brasileira no menor período possível.

“A comissão analisará as experiências de estados e municípios que vêm acertando na condução da pandemia, com diminuição dos níveis de infecção e de mortes, para avaliar que ações foram mais eficientes e por que em outras unidades da Federação tiveram resultados piores. Ademais, a comissão acompanhará o planejamento realizado em todos os níveis federativos. Nesse sentido, é importante a participação da Confederação Nacional dos Municípios no debate”, destacou Fagundes.

Com o auxílio de técnicos do Tribunal de Contas da União (TCU) e de outros órgãos, para esclarecimento de seus membros, o relator disse que para conhecer com detalhes a realidade da pandemia , a comissão pretende ouvir os gestores dos três níveis federativos e, para isso, convidará os governadores dos estados, com prioridade para aqueles que têm enfrentado maiores dificuldades no combate à doença , além de gestores do Ministério da Saúde, os secretários estaduais de saúde, representados pelo Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass), e os secretários municipais de saúde, representados nacionalmente pelo Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), além de outras autoridades e especialistas na área.

“As reuniões da comissão serão realizadas de forma virtual, nas segundas e quintas-feiras, em que serão ouvidas as autoridades e especialistas convidados. As reuniões com o Ministro da Saúde, para acompanhamento de suas atividades e prestação de contas, serão regulares, no mínimo uma vez por mês e em outras ocasiões, se for necessário”, acrescentou Wellington Fagundes.

Como o acompanhamento dos gastos públicos relacionados à pandemia também faz parte do escopo do trabalho da Comissão, os senadores também querem que o ministro da Economia, Paulo Guedes, preste esclarecimentos, pelo menos uma vez por mês ao colegiado.

Leia mais:  Esposa do Ministro da Infraestrutura ganha cargo de confiança na Embratur

Na segunda reunião da comissão , no dia 15 de março, os governadores de estado serão os primeiros a serem ouvidos. Além de representantes de Fórum de Governadores, também serão convidados os chefes do Executivo de unidades da federação que têm a produção de imunizantes como Rio de Janeiro, São Paulo e o Distrito Federal. O grupo deve debater as dificuldades encontradas no enfrentamento da pandemia e vacinação, com debate sobre o colapso no sistema de saúde e o estágio da pandemia e da vacinação.

O calendário de reuniões é extenso. Termina no dia 1° de julho com a apresentação e votação do relatório.

– 18 de março de 2021 – Pauta: reunião mensal com Ministro da Saúde para debater o Plano Nacional de Imunização e o cumprimento dos respectivos prazos, bem como as medidas de combate à pandemia. Audiência com o Ministro da Saúde: Eduardo Pazuello.

– 22 de março de 2021 – Pauta: reunião mensal com o Ministro da Economia para debater o Plano Nacional de Imunização e o cumprimento dos respectivos prazos, bem como a situação fiscal. Convidado, então, o Ministro Paulo Roberto Guedes.

– 25 de março de 2021 – Pauta: reunião com representantes das fabricantes de vacina. Audiência com: Presidente do Instituto Butantan, Presidente da Fiocruz e com representante de farmacêuticas.

– 29 de março de 2021 – Pauta: reunião com o Ministro das Relações Exteriores para debater os entraves à aquisição de vacinas e medidas que podem ou devem ser tomadas para agilizar a aquisição de vacinas pelo País. Audiência com o Ministro das Relações Exteriores: Ernesto Araújo.

– 1º de abril de 2021- Pauta: reunião com a Presidente do Tribunal de Contas da União e o Ministro da Controladoria-Geral da União para debater o acompanhamento dos gastos públicos relacionados ao combate à pandemia e também a campanha de vacinação. Audiência com:– Ana Arraes, Presidente do Tribunal de Contas da União, Wagner Rosário, Ministro da Controladoria-Geral da União.

– 5 de abril de 2021 – Pauta: reunião para elencar e priorizar projetos legislativos em andamento considerados relevantes para a aquisição de vacinas.

– 8 de abril de 2021 – Pauta: reunião com Prefeitos municipais – indicação da Frente Nacional de Prefeitos e da Confederação Nacional dos Municípios.

Leia mais:  Bolsonaro deve disputar a reeleição em 2022 no Partido da Mulher Brasileira

– 12 de abril de 2021 – Pauta: reunião com representantes dos secretários estaduais de saúde – indicação do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

– 15 de abril de 2021 – Pauta: reunião com representantes das secretarias municipais de saúde – indicação do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

– 19 de abril de 2021 – Pauta: reunião mensal com o Ministro da Saúde para debater o Plano Nacional de Imunização e o cumprimento dos respectivos prazos, bem como as medidas de combate à pandemia. Audiência com o Ministro Eduardo Pazuello.

– 22 de abril de 2021 – Pauta: reunião mensal com o Ministro da Economia para debater o Plano Nacional de Imunização e o cumprimento dos respectivos prazos, bem como a situação fiscal. Convidado: o Ministro Paulo Roberto Nunes Guedes.

– 26 de abril de 2021 – Pauta: reunião com representantes do empresariado para discutir a coparticipação de empresas no plano de vacinação. Audiência com: Josué de Alencar, Luíza Trajano e outros que ainda podem ser acrescidos.

Você viu?

– 29 de abril de 2021 – Pauta: reunião com representantes de usuários com assento no Conselho Nacional de Saúde (CNS).

– 3 de maio de 2021- Pauta: reunião a ser definida na Comissão, avaliando o estágio da pandemia e da vacinação.

– 6 de maio de 2021- Pauta: reunião a ser definida na Comissão, avaliando o estágio da pandemia e da vacinação.

– 10 de maio de 2021 – Pauta: reunião a ser definida na Comissão, avaliando o estágio da pandemia e da vacinação.

– 13 de maio de 2021- Pauta: reunião a ser definida na Comissão, avaliando o estágio da pandemia e da vacinação.

– 17 de maio de 2021 – Pauta: reunião a ser definida na Comissão, avaliando o estágio da pandemia e da vacinação.

– 20 de maio de 2021 – Pauta: reunião mensal com o Ministro da Saúde para debater o Plano Nacional de Imunização e o cumprimento dos respectivos prazos, bem como as medidas de combate à pandemia, com o Ministro Eduardo Pazuello.

Leia mais:  Senado Federal vai ouvir governadores e ministros sobre combate à pandemia

– 24 de maio de 2021 – Pauta: reunião mensal com o Ministro da Economia para debater o Plano Nacional de Imunização e o cumprimento dos respectivos prazos, bem como a situação fiscal, sendo convidado o Ministro Paulo Roberto Nunes Guedes.

– 27 de maio de 2021 – Pauta: reunião a ser definida na Comissão, avaliando o estágio da pandemia e da vacinação.

– 31 de maio de 2021 – Pauta: reunião a ser definida na Comissão, avaliando o estágio da pandemia e da vacinação.

– 3 de junho de 2021 – Pauta: reunião a ser definida na Comissão, avaliando o estágio da pandemia e da vacinação.

– 7 de junho de 2021 – Pauta: reunião a ser definida na Comissão, avaliando o estágio da pandemia e da vacinação.

– 10 de junho de 2021 – Pauta: reunião a ser definida na Comissão, avaliando o estágio da pandemia e da vacinação.

– 14 de junho de 2021 – Pauta: reunião com o Presidente do Tribunal de Contas da União e o Ministro da Controladoria-Geral da União para debater o acompanhamento dos gastos públicos relacionados ao combate à pandemia e campanha de vacinação. Audiência com: Ana Arraes, Presidente do Tribunal de Contas da União, Wagner Rosário, Ministro da Controladoria-Geral da União.

– 17 de junho de 2021 – Pauta: reunião mensal com o Ministro da Saúde para debater o Plano Nacional de Imunização e o cumprimento dos respectivos prazos, bem como as medidas de combate à pandemia, com o Ministro Eduardo Pazuello.

– 21 de junho de 2021 – Pauta: reunião mensal com o Ministro da Economia para debater o Plano Nacional de Imunização e o cumprimento dos respectivos prazos, bem como a situação fiscal, com o Ministro Paulo Guedes.

– 24 de junho de 2021 – Pauta: disponibilização do relatório final da Comissão aos seus membros, para sugestões.

– 28 de junho de 2021 – Pauta: deliberação do relatório final da Comissão.

– 1º de julho de 2021 – Pauta: divulgação do relatório final da Comissão e apreciação para aprovação.

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana