conecte-se conosco


POLICIAL

Barra do Garças terá unidade para atendimento de crimes de menor potencial ofensivo

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

Um café da manhã realizado pela Delegacia Regional de Barra do Garças marcou o lançamento simbólico da reforma e ampliação do antigo prédio da Delegacia Especializada de Defesa Mulher (DEDM), onde será instalada a Central de Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

A Central de TCO tem o objetivo de centralizar a apuração de todos os crimes de menor potencial ofensivo ocorridos em Barra do Garças e Pontal do Araguaia, deixando as delegacias apenas com investigações de crimes mais graves.

O projeto, idealizado por dois investigadores de polícia e uma escrivã, foi recepcionada pela Delegacia Regional e posteriormente apresentado ao juiz de direito, Fernando da Fonseca Melo, titular do Juizado Especial Criminal de Barra do Garças e a promotora, Nathália Carol Manzano Magnani, titular da 1ª Promotoria de Justiça.

O novo prédio contará com modernas instalações, sendo uma recepção, banheiros para o público, gabinete, seis cartórios, sala de reunião, cozinha, fosso de luz, corredor e banheiros privativos para os servidores

As autoridades chancelaram a ideia e destinaram recursos para viabilizar a execução da obra, inicialmente orçada em R$ 347 mil, incluindo a mobília. Parte do dinheiro já está disponível viabilizando o início da construção e reforma.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Polícia Civil lamenta morte do investigador aposentado Enivaldo Pinto
publicidade

POLICIAL

Polícia Civil lamenta morte do investigador aposentado Enivaldo Pinto

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil de Mato Grosso lamenta o falecimento do investigador aposentado Enivaldo Pinto de Oliveira, 55 anos.  O policial civil faleceu no último sábado, 6 de março, em Pontes e Lacerda, em decorrência de complicações de saúde causadas pela covid-19

Enivaldo atuou durante muitos anos na Delegacia de Pontes e Lacerda.

Ele era natural de Cuiabá e ingressou na instituição em agosto de 1986, aos 20 anos de idade.

O corpo de Enivaldo foi sepultado na cidade onde serviu durante sua vida à Polícia Civil.

Aos familiares, amigos e colegas de trabalho do investigador, a Polícia Civil mato-grossense presta condolências.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Fiscalização da Polícia Civil constata festa clandestina e duas pessoas são presas em flagrante
Continue lendo

POLICIAL

Proprietária de casa noturna é presa por coação e ameaça em Nova Xavantina

Publicado


Assessoria | Polícia Civil-MT

A proprietária de uma casa noturna em Nova Xavantina (645 km a leste de Cuiabá) foi presa pela Polícia Civil do município na manhã desta segunda-feira (08.03), após ameaçar de morte a vizinha do seu estabelecimento comercial. A suspeita de 55 anos foi autuada em flagrante pelos crimes de coação no curso do processo e ameaça. 

A vítima mora ao lado da casa noturna e procurou a Delegacia de Nova Xavantina para registrar a ocorrência de perturbação da tranquilidade e ameaças.

No local, onde funciona a boate tem ocorrido aglomeração de pessoas, em desconformidade com o decreto estadual de combate a pandemia, uso de som alto, e ainda os frequentadores proferem palavras de baixo calão perturbando e incomodando a vizinhança.

Conforme a comunicante, o fato corriqueiro já havia sido relatado à Justiça em outras oportunidades, bem como já havia sido instaurado processos judiciais em desfavor da proprietária da casa noturna. Não gostando da situação, a suspeita passou a coagir a vítima e a ameaçá-la de morte, fato novamente ocorrido na noite de domingo (07.03).

Diante das informações, os policiais civis passaram a apurar os fatos, localizando a suspeita em frente a sua residência. Ela foi detida e encaminhada à Delegacia de Polícia de Nova Xavantina para esclarecimentos.

Após ser ouvida, a conduzida foi autuada em flagrante pelo crime de coação no curso do processo e perturbação do sossego. Em seguida foi arbitrada a fiança no valor de R$ 10 mil, pelo descumprimento das normas de distanciamento social.

A suspeita não realizou o pagamento da fiança alegando não ter condições de pagar o valor estipulado. Em seguida, ela foi transferida para a Cadeia Pública local, ficando à disposição da Justiça.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Polícias civis e MJ deflagram operação de combate à violência doméstica em todo o País
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana