conecte-se conosco


MATO GROSSO

Baixada Cuiabana pelo olhar infantil é tema de livro escrito por autora mirim

Publicado


Residente em Chapada dos Guimarães e aluna do Centro Educacional Sebastião Albernaz (CESA), a escritora Maria Helena Bressan de Souza, de apenas 10 anos, está preparando a sua primeira obra literária. ‘Um mundo de Aventuras’ conta uma série de pequenas histórias inspiradas no cotidiano, descobertas, transformações e aventuras pelo território mato-grossense. 

Voltada ao público infanto-juvenil, a ideia é que de forma simples e cativante esses leitores reconheçam o território em que vivem reconhecendo  a beleza de cada localidade. Uma série de ilustrações da jovem escritora irão compor a produção literária. A previsão é que tenha uma tiragem de mil exemplares com distribuição gratuita. 

Maria Helena tem um  olhar atento e encantador às coisas do seu cotidiano, o que tem grande influência das vivências familiares e educativas.

“A escola contribuiu de forma significativa na sensibilização à cultura com a importância da literatura e das diversas expressões artísticas”, explicam os pais de Maria Helena, Alessandro Flaviano de Souza e Idineia Bressan.

A mãe relembra que nos eventos do CESA, Maria Helena  atuou em peças infantis e espetáculos musicais com destaque ao protagonizar a Menina Bonita do Laço de Fita da Obra de Ana Maria Machado e danças tradicionais da região, como Siriri. 

“Este seria um bom exemplo de como a educação formal quando agrega os elementos da cultura local e das diversidades em suas atividades, promove o estímulo à criatividade e a construção de consciência e olhar crítico à sociedade”, destaca Idineia.

O período da pandemia foi uma oportunidade de dar vida às histórias, retratando suas memórias através de desenhos à mão livre e pintando, algo que também tem grande influência pela exuberância das paisagens de Chapada dos Guimarães.   

Leia mais:  Segunda-feira (08): Mato Grosso registra 263.410 casos e 6.085 óbitos

O nome do livro é uma escolha da própria autora, que já iniciou visitas em locais apresentados na obra, como Comunidade São Gonçalo Beira Rio, Passagem da Conceição, Museu da caixa d’água, Porto, Comunidade Rio da Casca, Lagoinha de Baixo, Água Fria e Cachoeira do Pingador.  

Com edição da Editora Sustentável, sediada em Cuiabá, o livro foi viabilizado ao ter sido contemplado no edital MT Nascentes da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT).

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Pedagoga muda história de vida com dedicação aos livros e força de vontade

Publicado


De cozinheira em garimpo à graduação em Pedagogia, a história da coordenadora de Saúde e Segurança da Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT), Zilda Alves da Silva, de 51 anos, impressiona e inspira. Nascida na zona rural de Juína, ela poderia ter passado a maior parte da vida longe da vida urbana, mas o desejo de estudar falou mais alto.

O casamento aos 16 anos aliou-se à expectativa de completar os estudos, que tinham ido até a 4º ano do Ensino Fundamental. Porém, os planos de voltar para a sala de aula deram lugar a um emprego como cozinheira num garimpo local, dos 18 aos 20 anos. Os trabalhos seguintes como açougueira e feirante também estavam aquém do que ela desejava.

Foi somente aos 25 anos, separada e com três filhos pequenos, que ela conseguiu juntar forças para se dedicar aos estudos. A solução encontrada para otimizar o tempo perdido longe dos livros e cadernos foi se matricular em um supletivo. “Eu pensei: agora vou estudar mesmo com filhos pequenos. Mulher sozinha é mais forte que um homem”, diz.

A dedicação aos estudos foi, aos poucos, traçando outro rumo à vida de Zilda, que passou rapidamente de aluna à educadora. Quando ainda estava cursando o Ensino Médio, começou a dar aula de forma interina para substituir uma tia que precisou pedir licença por problemas de saúde. O trabalho como docente logo deu lugar a outra função.

“Comecei a gostar de trabalhar como professora e, logo em seguida, comecei a trabalhar na secretaria da escola. E trabalhando na secretaria, eu me apaixonei pelo serviço e fiz o concurso para técnico da Seduc-MT e passei”, conta.

Leia mais:  Segunda-feira (08): Mato Grosso registra 263.410 casos e 6.085 óbitos

Zilda trabalha desde 2001 como servidora efetiva, primeiramente como secretária escolar e depois no setor de Saúde e Segurança da Seduc-MT. Enquanto exercia as funções na carreira pública, seguiu estudando e formou-se em Pedagogia quando tinha 35 anos, em 2005.

Com os filhos já criados (eles têm 33, 30 e 28 anos) e três netos (de 12, 6 e 3 anos de idade), Zilda tem certeza que sua dedicação aos livros e a força de vontade fizeram ela reescrever a própria história.

“Com a educação eu mudei a minha vida. A mulher tem que ser independente e estudar, estudar e estudar. É só por meio do estudo que se consegue alguma coisa. Sou uma servidora púbica com muito orgulho e uma mulher realizada profissionalmente. Não foi fácil, com três filhos pequenos, mas amo o que faço. Foram muitas conquistas e muitos desafios, mas sou uma mulher realizada”, conta.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MATO GROSSO

Primeira-dama recebe homenagem da Câmara de Vereadores de Cuiabá por trabalho em defesa da mulher

Publicado


A primeira-dama Virginia Mendes foi homenageada, nesta segunda-feira (08.03), durante a sessão solene em alusão ao Dia Internacional da Mulher, realizada na Câmara de Vereadores de Cuiabá. A iniciativa foi proposta pelas vereadoras Michelly Alencar e Edna Sampaio que entregaram moções de aplausos a diversas personalidades mato-grossenses.

“Estou honrada com o convite e por participar da sessão ao lado dessas mulheres. Dia da mulher é todos os dias como mãe, mulher, filha, empresária ou qualquer outra profissão. A luta pela garantia dos direitos plenos da mulher deve ser constante. E este 8 de março, Dia Internacional da Mulher, é extremamente necessário para que todos reflitam sobre igualdade”, salientou Virginia Mendes.

Entre as ações desenvolvidas pela primeira-dama em Mato Grosso estão o fortalecimento das ações de amparo e defesa das mulheres, com a implantação do programa Ser Mulher, voltado ao atendimento de mulheres vítimas de violência doméstica, em situação de medida protetiva, para custeio de moradia. O valor pago mensal é de até um salário mínimo. E também a inauguração do Plantão 24 horas, no bairro Planalto, que contribuiu para que as mulheres tenham segurança e se sintam acolhidas ao denunciar casos de violência doméstica.

“Defender os direitos da mulher é tornar nossa sociedade mais justa e igualitária. Nós mulheres mato-grossenses somos capazes de fazer absolutamente tudo. E o mundo precisa nos respeitar. Porque somos fortes e precisamos de espaço”, afirmou a primeira-dama.

A vereadora Michelly Alencar pontuou direitos históricos conquistados pelas mulheres, como a inserção da mulher no mercado de trabalho, a Lei Maria da Penha, e a Lei n° 6.643, que institui ações de combate aos delitos sexuais no transporte coletivo do município.

“Nós decidimos ser protagonistas da nossa história e acreditar que podemos conquistar cada vez mais. Nossa força está quando assumimos nossos propósitos de vida e as mulheres têm papel fundamental na geração de vida, na jornada em casa e nas políticas públicas. A nossa luta é por justiça e equidade, e quero valorizar a luta, história e força de cada uma”, disse a parlamentar.

Leia mais:  Projeto Mulheres na Roda de Samba dá visibilidade a cantoras e musicistas de Cuiabá

A vereadora Edna Sampaio, por sua vez, destacou a busca pelos direitos plenos de cidadania. “Nós, mulheres, sabemos o peso que há em uma sociedade desigual. As homenagens são um ato simbólico que representam todas as mulheres que contribuem nos espaços onde atuam e para que tenham voz. O direito das mulheres precisa ser o elo deste mandato”, declarou.

Transmitida ao vivo pela Câmara de Vereadores a sessão contou com a participação virtual do presidente da Câmara de Vereadores de Cuiabá, Juca do Guaraná, e de outras mulheres que atuam na causa feminina como a deputada federal, Rosa Neide dos Santos, a presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher de Mato Grosso (Cedm), procuradora Glaucia Amaral, a presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Maria Helena Gargaglione Póvoas, a jornalista Neusa Baptista Pinto, a escritora Marilza Ribeiro, a educadora Keila Alves, entre outras.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana