conecte-se conosco


MATO GROSSO

Testagem para Covid-19 em Mato Grosso é cinco vezes maior que média nacional

Publicado


Na última quarta-feira (06.01), Mato Grosso alcançou a marca de 4.454 testes moleculares (RT-PCR) aplicados para cada 100 mil habitantes. Isto é, mais do que o quintuplicou a média nacional – de 870 testes por 100 mil habitantes -, conforme apontam dados disponibilizados no Painel da Covid-19. Os números mostram um acréscimo de aproximadamente 411% em relação à média nacional.

Desde que passou a realizar testes de coronavírus, no dia 19 de março de 2020, o Lacen já avaliou um total de 152.828 amostras do RT-PCR. 

“A viabilização do teste da Covid-19 à população de Mato Grosso é fundamental, sobretudo se considerarmos a detecção e tratamento precoces. Essa ampla testagem também permite a detecção do maior número de casos e a análise de dados mais precisos e próximos da realidade. É importante ressaltar que esses números auxiliam no monitoramento não somente dos pacientes internados, mas também daqueles que estão em isolamento domiciliar”, explicou a secretária adjunta Executiva da SES, Danielle Carmona.

Na semana epidemiológica de número 14, o Laboratório Central do Estado (Lacen), unidade gerida pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), realizou 21,52 testes por 100 mil habitantes. Na semana epidemiológica 49, esse número saltou para 130,6, já acima da média nacional da época.

Há cerca de um mês, o Laboratório atingiu a média de 3.776 testes aplicados para cada 100 mil habitantes. Contudo, nesta semana, foi superada a marca dos 4 mil testes.

“São amostras vindas de diversos municípios de Mato Grosso. Nossa equipe recebe, realiza a conferência das amostras, se elas possuem viabilidade de análise (qualidade e documental). Depois é realizada a preparação de reagentes e, então, as amostras são colocadas em equipamentos para a extração viral e posterior amplificação das mesmas. A liberação dos resultados é feita por meio do Sistema Gerenciador de Laboratorial (GAL) e a vigilância epidemiológica dos municípios realiza a entrega aos pacientes. É um trabalho importante e complexo que conta com uma equipe preparada para execução”, concluiu a diretora do Lacen, Elaine Cristina de Oliveira.

Leia mais:  Suspeito de estupro da enteada é preso durante operação da Polícia Civil em Pontes e Lacerda

Testes rápidos

Além de promover a testagem do coronavírus via teste RT-PCR, o Governo implementou, por meio da SES, o Centro de Triagem da Covid-19 na Arena Pantanal. Em mais de cinco meses de funcionamento, o Centro já realizou mais de 85 mil atendimentos e testes rápidos. Entre os dias 22 de julho e 28 de dezembro, 13.703 pessoas testaram positivo para coronavírus, 46.438 obtiveram o resultado negativo e 25.514 casos foram considerados suspeitos da Covid-19.

O Governo de Mato Grosso ainda distribuiu 631,1 mil testes rápidos aos 141 municípios de Mato Grosso com o objetivo de auxiliar as prefeituras na ampliação do rastreamento dos casos confirmados da Covid-19.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Mato Grosso impulsiona recorde agropecuário brasileiro

Publicado


O Brasil obteve recorde no Valor Bruto da Produção Agropecuária (VPB) em 2020 e Mato Grosso foi o estado que mais contribuiu para isto. O VBP mato-grossense foi de R$ 134,3 bilhões, o que corresponde a 15,4% do total nacional, que foi de R$ 871,3 bilhões. Nos últimos dez anos, Mato Grosso apresentou crescimento de 75%.

Os dados demonstram que as lavouras agrícolas têm um peso maior no VBP mato-grossense, representando 79% do total, enquanto o VBP da pecuária é 21% do total. No Brasil, o VBP das lavouras é 67% do total e o da pecuária 33% do total.

“Mais uma vez, Mato Grosso mostrou a potência da sua produção agropecuária. O Governo do Estado vem trabalhando para transformar essa pujança em ainda mais desenvolvimento para os municípios, buscando parceiros para industrialização, novas cadeias produtivas e, desta forma, descentralizando a economia e levando emprego e renda para todas as cidades do Estado”, afirma César Miranda, secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso.

De acordo com o compilado realizado pelo Observatório do Desenvolvimento, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), a soja é o principal produto que compõe o VBP de Mato Grosso, somando R$ 73,5 bilhões – 55% do total, e teve um incremento de 58,6% entre 2019 e 2020. O milho representa 21% do VBP, somando R$ 27,8 bilhões e teve um incremento de 71,8% no ano.

Na pecuária, os bovinos representam 16% do VBP do Estado, com valor de R$ 21,9 bilhões e crescimento também de 16%. O maior incremento foi na produção de suínos, com um aumento de 22,5% entre 2019 e 2020, somando R$ 1,6 bilhão.

O valor bruto da produção agropecuária teve um incremento de 45,1% no Estado. “O crescimento destoou da série histórica substancialmente. Isso deve-se, essencialmente, aos incrementos ocorridos nos valores de soja e milho que, somados, promoveram a incorporação de aproximadamente R$ 38,8 bilhões em 2020 em relação ao ano anterior”, explica Sérgio Leal, coordenador do Observatório do Desenvolvimento.

Leia mais:  Segunda-feira (25): Mato Grosso registra 209.004 casos e 4.993 óbitos
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MATO GROSSO

Dezesseis municípios estão com risco moderado de contaminação pela Covid-19 em MT

Publicado


A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgou nesta segunda-feira (25.01) o Boletim Informativo n° 323 com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso. 

O documento mostra, a partir da página 9, que 16 municípios do Estado configuram na classificação com risco “moderado” para o novo coronavírus. São eles: Cuiabá, Rondonópolis, Várzea Grande, Cáceres, Alta Floresta, Barra do Garças, Nova Mutum, Sinop, Sorriso, Colíder, Primavera do Leste, Juara, Apiacas, Carlinda, Castanheira, Reserva do Cabaçal. 

Outros 125 municípios estão na classificação “baixo”, indicado pela cor verde, e não apresentam altos riscos de contaminação.

O sistema de classificação que aponta o nível de risco é definido por cores: muito alto (vermelho), alto (laranja), moderado (amarelo) e baixo (verde). De acordo com a definição dos riscos, é necessária a adoção de medidas restritivas para o controle da propagação do coronavírus nas cidades.

Os indicadores de classificação de risco são atualizados duas vezes por semana, às segundas e quintas-feiras, e os resultados são divulgados nos Boletins Informativos da SES.

Recomendações aos municípios

Por meio do Decreto Estadual nº 522, de 12 de junho de 2020, o Governo de Mato Grosso faz diversas recomendações aos municípios classificados com risco baixo, moderado, alto e muito alto de contaminação pelo coronavírus.

As orientações para os municípios classificados como risco baixo são: evitar circulação de pessoas pertencentes ao grupo de risco, conforme definição do Ministério da Saúde; isolamento domiciliar de pacientes em situação confirmada de Covid-19 e quarentena domiciliar de pacientes sintomáticos em situação de caso suspeito para de Covid-19, entre outras. 

Para os municípios classificados com o risco moderado de contaminação pelo vírus, o Governo recomenda a implementação e manutenção de todas as medidas previstas para o nível de risco baixo, além de quarentena domiciliar para pessoas acima de 60 anos e grupos de risco definidos pelas autoridades sanitárias; suspensão de aulas em escolas e universidades.

Leia mais:  Governador e secretário de Saúde explicam novos procedimentos para testes rápidos no Centro de Triagem
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana