conecte-se conosco


MATO GROSSO

Seduc discute retorno das aulas com professores e decisão será tomada na sexta-feira (15)

Publicado


As aulas na rede estadual de ensino de Mato Grosso serão retomadas no dia 8 de fevereiro. Entretanto, a modalidade ainda não está definida. O secretário de Estado de Educação, Alan Porto destaca uma preocupação muito grande com os profissionais e com os estudantes devido ao crescimento dos casos de Covid-19 nos últimos dias e, consequentemente, uma demanda maior por leitos em Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

Uma reunião ampliada foi realizada na manhã desta quinta-feira (14) na Seduc para discutir justamente se os estudantes devem voltar no sistema híbrido (50% dos alunos na sala de aula) ou na modalidade não presencial (on-line e off-line).

De acordo com os dados apresentados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), Mato Grosso registrou mais de 4,6 mil casos de Covid-19 somente neste ano, com aumento também em internações em hospitais das redes pública e privada. A taxa de ocupação de leitos de UTI estava em 66,75% na manhã desta quinta-feira. Os números da SES revelam ainda que, dos 194 mil casos do novo coronavírus, 11.595 são de pessoas com até 17 anos, ou seja, na faixa etária escolar.

Secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo disse que não considera este momento seguro para o retorno às salas de aula. Enfatizou que dentro de 15 dias Mato Grosso não deve ter mais leitos de UTI disponíveis. “Essa volta com segurança deve estar alicerçada na redução substancial de casos de Covid-19”.

Decisão

Nesta sexta-feira (15), os secretários de Educação e de Saúde vão se reunir com o governador Mauro Mendes. Serão apresentados ao governador o resultado das enquetes feitas com pais, profissionais da educação e com os estudantes, além do posicionamento de representantes de várias entidades que participaram do debate nesta quinta-feira.

Leia mais:  Governo deve economizar R$ 86 milhões até 2023 com PDV na Empaer

O secretário Alan Porto enfatizou que as escolas estão preparadas para a retomada das aulas no dia 8 de fevereiro, seja qual for o modelo definido. “O objetivo desta reunião de hoje foi ampliar o diálogo, ouvir os envolvidos neste processo, principalmente ouvir os especialistas de saúde. Estamos muito preocupados com o atual cenário da pandemia”.

Destacou que desde o início do ano os dados da pandemia são acompanhados pela Seduc, junto aos técnicos da SES. “Sempre deixei muito claro que estamos de olho nos números e que a decisão sobre o retorno às salas de aula seria tomada da forma mais responsável possível”, completou Alan.

Presidente do Sindicado dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep), Valdeir Pereira enfatizou a importância da abertura do diálogo feito pelo governo, por meio da Seduc, e defendeu que é “temerário” retomar as aulas presenciais neste momento.

Da Assembleia Legislativa, compareceram os deputados estaduais Wilson Santos e Valdir Barranco, que também defenderam que o ensino seja retomado de forma remota, assim como o presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga. 

O promotor de Justiça Miguel Slhessarenko sugeriu que um novo debate seja marcado para o final de fevereiro ou início de março, para que os dados e a possibilidade do retorno na forma híbrida sejam reavaliados. Lembrou que as escolas estão fechadas há muito tempo e enfatizou que o debate é sempre muito profícuo.

“O quadro que estamos passando, infelizmente, já antecipa a impossibilidade de retorno neste mês de fevereiro, até porque em fevereiro já tem aquele grande feriado do carnaval. Talvez não tenham atividades, mas pode ser que ocorram algumas aglomerações”, disse.

Leia mais:  Governo de Mato Grosso entrega 250 viaturas na próxima sexta-feira (22)

O encontro teve a presença ainda de representantes do Fórum Estadual de Educação, União dos Dirigentes Municipais de Educação de Mato Grosso (Undime), União Estadual dos Estudantes (UEE) e de sindicatos ligados à educação.

Alan Porto finalizou afirmando que manterá o diálogo aberto com toda a sociedade. “A educação se faz com comunidade, com escola, com a Seduc, com a sociedade organizada”.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Homem vítima de homicídio é identificado

Publicado


Um homem identificado pelos papiloscopistas da Politec como Cilce Pereira da Silva encontra-se na Diretoria Metropolitana de Medicina Legal de Cuiabá, aguardando o comparecimento de familiares  para os procedimentos de reconhecimento e liberação do cadáver da unidade.

Cilce Pereira da Silva foi vítima de um homicídio ocorrido no bairro Consil, nas proximidades da rodoviária de Cuiabá, na última sexta-feira (15.01). À ocasião, o homem chegou a ser socorrido e encaminhado ao Hospital Municipal de Cuiabá (HMC), onde faleceu no dia 15 de janeiro.

O homem, de 63 anos, era natural de Bom Sucesso, no estado do Paraná.

A DMML está localizada no Bairro Dom Bosco, Rua A1.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Mato Grosso tem primeira indígena vacinada contra a Covid-19
Continue lendo

MATO GROSSO

Governo investe R$ 41,8 milhões em melhorias nas escolas estaduais

Publicado


O Governo de Mato Grosso viabilizou nesta terça-feira (19.01) investimentos na ordem de R$ 41,8 milhões para melhorias na Educação do Estado. Foram 51 convênios assinados com 26 municípios para a construção de três novas escolas, reforma e ampliação em oito unidades e outras 22 vão receber quadras poliesportivas, além de aquisição de aparelhos de ar-condicionado, equipamentos e mobiliários.

Prefeitos de vários municípios participaram da assinatura dos convênios no Palácio Paiaguás, junto com o governador Mauro Mendes, o secretário de Educação, Alan Porto, e deputados estaduais. Os investimentos fazem parte do programa Mais MT.

O governador enfatizou que a educação precisa ser priorizada nas ações e na busca de resultados e que é preciso resgatar a importância da escola pública. “Precisamos, na prática, mudar como nos relacionamos com a educação. Todos sempre ouviram que o futuro do Brasil passa pela educação, mas a escola pública perdeu a importância que ela tinha. Precisamos recuperar isso”.

Para avançar na educação, só pelo Programa Mais MT estão previstos R$ 936,4 milhões em investimentos em infraestrutura e na área pedagógica até 2022. Além disso, o governador destacou que o Banco Mundial ofereceu 100 milhões de dólares para Mato Grosso investir exclusivamente na educação pública.

“Esses 100 milhões de dólares são recursos extras. Só em recursos próprios do Estado, neste ano, serão mais de R$ 300 milhões”, disse o governador, completando que o investimento certo pode fazer da educação fonte de oportunidades.

Desafio na educação

O secretário de Educação, Alan Porto, afirmou que as parcerias com os prefeitos são fundamentais para que mais obras sejam realizadas nos municípios e ressaltou que a assinatura dos convênios é um dia histórico para a educação de Mato Grosso. “Os prefeitos foram fundamentais para que este momento se concretizasse. Os deputados também não mediram esforços para que os investimentos realmente aconteçam”.

Leia mais:  Governo deve economizar R$ 86 milhões até 2023 com PDV na Empaer

Porto enfatizou que a infraestrutura das escolas é apenas um dos desafios da educação, junto com a parte pedagógica. Hoje, mais de 300 precisam de algum tipo de intervenção e com o Programa Mais MT isso será possível.

Destacou que o ambiente escolar é de extrema importância para a aprendizagem dos estudantes e isso passa pela infraestrutura. “Vamos garantir ambientes adequados para nossos profissionais da educação e para nossos estudantes”, enfatizou.

Todos pela educação

Prefeito de Canarana, Fábio Marcos Pereira de Faria, afirmou que todos querem um Estado melhor, um município melhor, e é por meio da educação que poderemos alcançar isso.

 “A grande transformação da sociedade passa pela educação. Cada vez que tivermos educação melhor, de qualidade, nós teremos cidadãos melhores, pessoas melhores. Assim, poderemos ter a transformação que a gente espera”.

O prefeito disse que é preciso unir forças, independentemente de partido político, e lembrou que a Seduc já mostrou ser uma grande parceira. Destacou que o município vai receber um ônibus rural com a assinatura destes convênios, mas lembrou que a reconstrução da Escola Estadual 31 de Março já está na fase final. A obra, no valor de R$ 3.072.096,10, teve R$ 2,5 milhões de investimento do governo do Estado.

Convênios

Dentro do pacote de obras está a construção de três novas escolas em Peixoto de Azevedo, Primavera do Leste e Querência.

Os convênios também são para ampliações em oito escolas estaduais, localizadas em Campo Novo do Parecis, Nova Canaã do Norte, Sapezal e Sorriso.

Vinte e duas escolas vão ganhar uma nova quadra poliesportiva. Os municípios beneficiados são: Campo Novo do Parecis, Figueirópolis D’Oeste, Juscimeira, Nortelândia, Nova Lacerda, Peixoto de Azevedo, Porto Alegre do Norte, Primavera do Leste, Querência, Santa Rita do Trivelato e Sorriso.

Leia mais:  Vacinas são enviadas via transporte aéreo e terrestre aos 16 polos regionais do Estado

Além disso, entre os convênios ainda há aquisição de micro-ônibus, compra de mobiliários e equipamentos, como ar condicionado.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana