conecte-se conosco


POLÍTICA NACIONAL

Prefeitos eleitos como “fichas-sujas” entram com recurso no STF para tomar posse

Publicado


source
Adair Henriques da Silva (DEM)%2C prefeito eleito de Bom Jesus de Goiás
Reprodução

Adair Henriques da Silva (DEM), prefeito eleito de Bom Jesus de Goiás

Dois candidatos a prefeito que conseguiram ser eleitos mesmo sendo considerados “fichas-sujas” entraram com recurso no Supremo Tribunal Federal (STF) para que pudessem tomar posse. Foram eles Adair Henriques (DEM), que foi eleito em Bom Jesus de Goiás, e Cacique Marquinhos (Republicanos), que foi o vitorioso em Pesqueira, em Pernambuco.

A possibilidade para recurso ocorreu após uma decisão do ministro Nunes Marques abrir portas para que esses candidatos pudessem assumir seus mandatos. No dia 19 de dezembro, Marques concedeu liminar que reduziu o tempo de inelegibilidade de políticos condenados na Justiça.

A decisão do ministro veio mesmo após presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, suspender a análise de cinco casos de outros “fichas-sujas” , alegando que é preciso aguardar decisão definitiva do plenário do STF.

Adair Henriques foi condenado por delito contra o patrimônio público em segunda instância, em 2009. Já o Cacique Marquinhos foi enquadrado na Lei da Ficha Limpa por causa de uma condenação em 2015 pelo crime de incêndio.

Com a indefinição, os dois municípios serão comandados pelo presidente da Câmara Municipal. Isso depende, porém, que a Casa emposse os vereadores eleitos e eles decidam entre si quem será o presidente, que, automaticamente, se torna o prefeito em exercício.

Comentários Facebook
Leia mais:  Pedido de afastamento de Pazuello enviado pela Rede é negado por Lewandowski
publicidade

POLÍTICA NACIONAL

Covid-19: São Paulo estuda endurecer medidas do plano de flexibilização

Publicado


source
Governo João Doria deverá aumentar restrições no estado
Reprodução: ACidade ON

Governo João Doria deverá aumentar restrições no estado

governo de São Paulo anunciará na sexta-feira (22) uma nova reclassificação do Plano São Paulo, e devido ao aumento de casos do novo coronavírus (Sars-Cov-2), as medidas de isolamento social devem ser endurecidas.

Esta será a terceira atualização de fases em apenas 15 dias. Isso se dá pelo fato do agravamento da pandemia no estado paulista, que vive uma segunda onda da doença. Na última terça (19), São Paulo alcançou a marca de 50 mil mortes em decorrência do vírus.

Atualmente, 2 terços da população está na fase amarela, e apenas uma região, a de Marília, está na vermelha.

Fruto das festas de fim de ano,  São Paulo apresenta os piores índices de Covid-19 desde março de 2020, quando foram registrados os primeiros casos.

Na última segunda-feira (18), o secretário da saúde, Jean Gorinchteyn declarou que na semana passada, São Paulo registrou o pico de média diária de novos casos da Covid-19.

Você viu?

Nos últimos 45 dias, foram 11.300 diagnósticos positivos. Em comparação com a última semana de 2020, as internações aumentaram 28%, e as mortes, 59%.

 Vacinação

No domingo (17), a enfermeira Mônica Calazans se tornou a primeira brasileira a ser imunizada contra a Covid-19 no país, em evento feito pelo governo de São Paulo no mesmo dia em que a Anvisa aprovou o uso emergencial da CoronaVac .

Leia mais:  Wal do Açaí ganha cargo em prefeitura após não se eleger apoiada por Bolsonaro

Desde então, o estado é o que vacinou o maior número de pessoas, 33 mil.

Comentários Facebook
Continue lendo

POLÍTICA NACIONAL

PSL abandona bloco de Baleia Rossi e confirma apoio a Arthur Lira na Câmara

Publicado


source
Lira
O Antagonista

Candidato de Bolsonaro, Lira passa a contar com o apoio do ex-partido do presidente

Nesta quinta-feira (21), mais uma mudança que promete dificultar ainda mais as previsões sobre a eleição para o próximo presidente da Câmara dos Deputados aconteceu: após garantir apoio a Baleia Rossi , nome de Rodrigo Maia e do centrão na disputa, o PSL “virou a casaca” e anunciou oficialmente que ficará ao lado de Arthur Lira.

Segundo informações do portal G1, a reviravolta só foi possível porque a ala bolsonarista do partido, que já contava com 15 deputados dissidentes e que apoiavam o “homem de Bolsonaro ” no pleito, conseguiu juntar as assinaturas de mais quatro parlamentares , formando maioria e garantido a troca.

Inicialmente, a decisão de apoiar Rossi havia partido do presidente da sigla, Luciano Bivar, que também é segundo vice-presidente da Câmara. Entretanto, como o PSL está dividido por conta de atritos internos desde a saída de Bolsonaro, os apoiadores do presidente se movimentaram rapidamente para conseguir o apoio que faltava para a troca.

Ainda de acordo com a publicação, este mesmo grupo de dissidentes já havia apresentado uma lista com assinaturas suficientes para deixar o bloco de Baleia e formalizar o apoio a Lira . Porém, ela não foi validada porque trazia, entre os participantes, os nomes de 17 deputados do partido que estão suspensos.

Comentários Facebook
Leia mais:  Após post com fotos íntimas, Magno Malta diz que celular foi clonado e raqueado
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana