conecte-se conosco


POLICIAL

Policiais civis prendem em MT dois jovens suspeitos pela morte do companheiro da mãe, em Goiás

Publicado


Assessoria | Polícia Civil-MT

Dois irmãos investigados pela morte e ocultação do corpo do companheiro da mãe no estado de Goiás foram presos pela Polícia Civil de Mato Grosso, na tarde de segunda-feira (04.01) durante ação da Delegacia Especial de Fronteira (Defron) em apoio à polícia goiana.

Os suspeitos de 18 e 20 anos foram autuados em flagrante pelos crimes de homicídio e ocultação de cadáver, após serem surpreendidos pelos policiais civis em Cáceres (225 km a oeste de Cuiabá).

O crime ocorreu na madrugada de sexta-feira (01.01) na cidade de Rio Verde (GO), durante as comemorações de ano novo. Na ocasião ocorreu um desentendimento entre os envolvidos, motivado por ameaça e violência doméstica praticada pela vítima contra sua companheira.

Márcio Henrique de Oliveira, de 30 anos, pegou uma faca e passou a ameaçar os filhos da companheira, quando a discussão seguiu para a rua, onde um dos suspeitos, armado, efetuou um disparo na nuca da vítima, que foi a óbito no local.

Em seguida, os irmãos usaram a caminhonete da mãe, colocaram o corpo da vítima na carroceria do veículo e fugiram por uma estrada vicinal em direção à zona rural de Rio Verde (GO).

Conforme apuração, depois de percorrerem alguns quilômetros, eles jogaram o corpo da vítima em um aterro sanitário na região e jogaram o revólver de calibre 38 no rio Verdão.

Assim que acionados pela Polícia Civil de Rio Verde, os policiais mato-grossenses iniciaram diligências para localizar os irmãos, pois havia suspeitas eram que ambos haviam embarcado para Cuiabá e posteriormente seguiram para Porto Esperidião, cidade onde reside um familiar.

Com base nas informações repassadas, a equipe da Defron realizou uma barreira na entrada da cidade, e conseguiu no final da tarde de segunda-feira (04), abordar o ônibus em que os irmãos viajavam.

Leia mais:  Ação integrada prende grupo criminoso envolvido em roubo a fazenda em Brasnorte

Os dois jovens foram detidos e conduzidos para a Defron, onde foram interrogados e autuados em flagrante por homicídio e ocultação de cadáver. Após a confecção dos autos os presos foram recambiados para Rio Verde, ficando à disposição da Justiça.

 

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

POLICIAL

Gado furtado de fazenda em Nova Brasilândia é localizado em propriedade em Santo Afonso

Publicado


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

Vinte cabeças de gado furtadas de uma fazenda no município de Nova Brasilândia (215 km ao sul) foram recuperadas em Santo Afonso neste domingo (17), após investigação iniciada pela equipe da Delegacia da Polícia Civil de Chapada dos Guimarães. A recuperação do gado furtado contou com apoio da Delegacia de Tangará da Serra e uma pessoa foi detida por receptação.

De acordo com o delegado de Chapada dos Guimarães, Alexandre Nazareth, foi instaurado um inquérito para apurar o furto à fazenda em Nova Brasilândia ocorrido no dia 11 de janeiro, quando 36 cabeças de gado bovino foram furtadas da propriedade.

Durante investigação para apurar o furto, os investigadores obtiveram a informação de que o gado furtado estava sendo comercializado na região de Tangará da Serra. Em diligências na região, os policiais civis chegaram à propriedade de um homem de 36 anos, que informou ter adquirido bovinos cuja marca é a mesma da fazenda de Nova Brasilândia. Na pastagem da propriedade foram localizadas apenas 20 fêmeas.

O dono da propriedade foi encaminhado à delegacia e autuado por receptação.

A investigação sobre o furto de gado na propriedade em Nova Brasilândia prossegue para identificar os envolvidos. O delegado Alexandre Nazareth informou que, ao todo, foram levados em diversos carregamentos da propriedade 120 cabeças de bovinos.

 

 

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Gado furtado de fazenda em Nova Brasilândia é localizado em propriedade em Santo Afonso
Continue lendo

POLICIAL

Ex-policial militar com diversas condenações e foragido da Justiça é localizado e preso na Capital

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

Equipes da Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol) da Polícia Civil prenderam na última sexta-feira (15) mais duas pessoas que estavam foragidas da Justiça e com ordens de prisão em aberto.  

Um dos presos é um ex-policial militar, que responde a diversos processos na Justiça de Mato Grosso. Ele foi localizado no bairro do Porto, próximo ao Comando Geral do Corpo de Bombeiros. O ex-policial, de 60 anos, estava com ordem de prisão expedida pela 2ª Vara Criminal de Cuiabá.

Em setembro de 2012, o Serviço de Inteligência da Polícia Militar e o Batalhão da Rotam realizaram a apreensão na residência do ex-policial de farto material bélico, como arma de fogo, munição para fuzil calibre 556 e outras munições de diversos calibres (9 milímetros, 12 mm, 38, 22, 380 e ponto quarenta).

O ex-cabo responde a vários processos na Justiça estadual e foi condenado por homicídio com sentença condenatória já transitada em julgado e pena de 19 anos de reclusão. Na Vara Especializada de Combate ao Crime Organizado de Cuiabá ele responde pelo crime de roubo qualificado, com emprego de arma de fogo e concurso de pessoas, e foi condenado a nove anos de prisão.

Na 1ª Vara Criminal de Cuiabá, ele foi condenado a 12 anos de reclusão e em outra condenação, na Comarca de Juscimeira responde por roubo majorado, associação criminosa e porte ilegal de arma de fogo, tendo sido condenado a 12 anos de reclusão pelo roubo à agência do Sicredi daquela localidade. Ele possui outros antecedentes criminais com indiciamentos e autuações por delitos como roubo de veículos com restrição a liberdade da vítima, receptação, posse ou porte ilegal de arma de fogo e lesão corporal.

Leia mais:  Funcionário de construtora é preso com ferramentas furtadas da empresa

A outra prisão foi realizada no centro da Capital. Em uma agência bancária localizada na Rua Barão de Melgaço, os policiais da Polinter detiveram uma mulher de 27 anos no momento em que ia realizar uma transação financeira. Ela estava com mandado de prisão, com sentença condenatória, expedido pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul, onde responde a processo por tráfico de drogas na fronteira do Brasil com o Paraguai.

Após a prisão, os dois detidos foram submetidos a exame de corpo de delito e encaminhados às respectivas unidades prisionais, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.

 

 

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana