conecte-se conosco


CUIABÁ

Mais 250 ceias são entregues à população em situação de rua em ação do Natal Sem Fome

Publicado


A primeira-dama Márcia Pinheiro destinou mais 250 ceias à população em situação de rua em 2º ato da ação especial da Campanha Natal Sem Fome. As entregas ocorreram na manhã da véspera de réveillon, dia 31 de dezembro, e percorreram o Beco do Candeeiro, Ilha da Banana, Morro da Luz, Praça Ipiranga, Porto, região da Rodoviária, entre outros pontos.  

Segundo a primeira-dama Márcia Pinheiro, a ação é apenas uma das diversas ações realizadas este ano para esse público de extrema vulnerabilidade social, principalmente com as precauções adotadas durante a pandemia global do novo coronavírus.

“A população de rua teve uma atenção especial esse ano porque é um público muito exposto e os cuidados com a contaminação foram redobrados. Aumentamos o números de vagas nos abrigos para tirá-los, oferecemos suporte social, em alimentação e saúde”, lembrou.

Somente na parte de alimentação, foram entregues, desde o início da pandemia, 450 marmitas ao dia e, neste final de ano, com a campanha Natal Sem Fome 500 marmitas nas duas ações especiais de Natal e Ano Novo.

A campanha Natal Sem Fome arrecadou, nos últimos anos, mais de 50 mil cestas o equivalente a 1 tonelada de alimentos e beneficia, todos os anos, em média 15 a 20 mil famílias que são mapeadas pela pasta de Assistência Social.

Comentários Facebook
Leia mais:  Conheça a história de Margareth Coutinho, a servidora que atuou mais de 30 anos no Município
publicidade

CUIABÁ

Avião da FAB com pacientes de Manaus pousou em Cuiabá sem intercorrências com os pacientes

Publicado


Davi Valle

Clique para ampliar

Às 16h27 deste domingo (24) o avião da Força Aérea Brasileira – FAB pousou no aeroporto Marechal Rondon com 18 pacientes com COVID-19 oriundos de Manaus – AM, com destino à Uberaba MG, para internação. Todos eles estão em estado moderado e estão recebendo oxigênio.

Assim que pousou, enquanto a aeronave estava sendo reabastecida, uma ambulância de suporte avançado disponibilizada pela Secretaria Municipal de Saúde entrou na pista e se posicionou ao lado da aeronave. Na ambulância estavam um médico, um enfermeiro e a superintendente do Ministério da Saúde em Cuiabá, Maria de Fátima Dutra Leão.

Os 18 pacientes vieram acompanhados por 2 médicos e 4 enfermeiros. Segundo informações obtidas pela superintendente, todos os pacientes estavam estáveis e não houve nenhuma intercorrência.

O avião da FAB decolou às 16:57 rumo a Minas Gerais, com previsão de chegada às 19:20, hora de Brasília. A transferência dos pacientes é necessária devido ao colapso no sistema de saúde do estado de Amazonas, que já não tem mais leitos de UTI para atender os doentes de COVID-19.

Comentários Facebook
Leia mais:  Residencial Avelino Lima Barros ganha novo espaço de lazer e prefeito destaca meta de levar qualidade de vida a todos
Continue lendo

CUIABÁ

Vacina Covid-19: Saiba quem pode e quando buscar os serviços para se imunizar

Publicado


Luiz Alves

Clique para ampliar

A Prefeitura de Cuiabá deu início a vacinação contra a Covid-19 na última quarta-feira (19). Para a força-tarefa, a Capital destinou um polo único no Centro de Eventos do Pantanal (para evitar aglomerações) e está seguindo a deliberação e critérios técnicos em quatro grupos designados pelo Ministério da Saúde (MS).  

São eles:  1ª  Trabalhadores da Área da Saúde, população acima de 60 anos institucionalizados, indígenas aldeados, população de 75 a 79 anos.  2ª população de 70 a 74 anos, de 65 a 69 anos, 60 a 64 anos. 3ª população com comorbidades, diabetes, melitus, hipertensão, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal, cardiovasculares e cerebrovasculares. Indivíduos transplantados de órgão sólido e anemia falciforme. 4ª Trabalhadores da educação ensino básico, ensino superior, trabalhadores do sistema de privação de liberdade, forças de segurança e salvamento e forças armadas. 

O secretário adjunto de Assistência em Saúde, Luiz Gustavo Raboni e a Coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Flávia Oliveira respondem as principais perguntas que norteiam o tema. Acompanhe e veja quem e quando poderá se imunizar. 

Mesmo com as quatro fases, não vacinando todos da saúde, qual o critério de seleção? 

Luiz Gustavo: Como só recebemos cerca de oito mil doses do Governo Federal, precisamos priorizar a prioridade. Dentro do grupo da Saúde primeiro estamos imunizando os que estão atuando em linha de frente Covid. Ou seja, primeiro os que estão atuando direto no atendimento aos pacientes acometidos pela doença. 

Quando serão chamados os demais profissionais da Saúde? 

Na medida em que forem chegando mais doses, iremos chamando as demais categorias da Saúde e abrindo para os demais grupos.

Qual a idade mínima para se imunizar contra a Covid-19 e como foi definido o público alvo?

Luiz Gustavo: O Ministério da Saúde definiu o público alvo com base na faixa etária que mais foi acometida pela doença e os que mais evoluíram para óbito. Por conta disso, só poderão se vacinar pessoas acima de 18 anos, respeitando sempre as fases definidas pelo ministério da Saúde.

Leia mais:  Bustos de personalidades históricas retornam a Praça Alencastro após restauração

Grávidas e lactantes podem vacinar? 

Não. Esse público não foi testado pelos fabricantes da vacina. Sendo assim não há indicações de imunização de Covid -19 para grávidas e lactantes sob riscos de efeitos colaterais desconhecidos.

Quem fez bariátrica e ou, não tem 18 anos mas possui algumas das doenças descritas como comorbidade, pode ser vacinado? 

Luiz Gustavo: Neste momento não há prioridade para a pessoa que fez bariátrica. Mas se ele se enquadrar nos demais públicos ele se vacinará em sua devida fase ou vc quando for população geral. 

Quanto ao menor, mesmo com comorbidade, não serão vacinados menores de 18 anos – por não haver indicação do Ministério. 

Sou da Saúde. Como fazer para me cadastrar? 

Valéria Oliveira: Primeiro você precisa estar com o cartão do SUS em dia. Para atualizá-lo, só acessar o Conecte SUS. Feito isso, é necessário se cadastrar no Vacina Cuiabá. Com local e horário em mãos, se você estiver enquadrado na lista de aptos encaminhado pela unidade hospitalar ao qual trabalha, receberá a imunização. 

Fui pra vacinar, mas meu nome não estava na lista, posso comprovar com crachá e vacinar? 

Valéria Oliveira: Não. Os únicos aptos a vacinarem são os constantes nas listas encaminhados pelas unidades hospitalares. 

Caso os hospitais mandem listas com nomes que não estão aptos e ou, um servidor não apto vacine. O que acontecerá? 

Valéria Oliveira: Todas as listas dos hospitais serão auditadas e encaminhadas aos órgãos de controle. Caso hajam inconsistências serão punidos no rigor da lei. Quanto aos servidores serão demitidos e responderão processos. 

Vacinei e tive que esperar 30 minutos, por qual razão? 

Valéria Oliveira: O fabricante da vacina prevê que a pessoa permaneça no local por até 30 minutos para caso de haver reações adversas. Passado o período a pessoa poderá ir embora do local. 

Leia mais:  Conheça a história de Margareth Coutinho, a servidora que atuou mais de 30 anos no Município

Se eu não tomar a segunda dose fico imunizado do mesmo jeito?

Valéria Oliveira: Não. Os resultados comprobatórios de imunidade da doença só acontecem após a segunda dose concluída.

Idosos serão vacinados nesta primeira fase?

Valéria Oliveira: Idosos fazem parte da primeira fase de vacinação, porém, compõem o grupo 2. O grupo 1 é composto dos profissionais de saúde, cuja população está estimada em 21 mil pessoas, em Cuiabá. Como, até o momento, a capital recebeu somente 8.027 doses da vacina CoronaVac, referente à primeira etapa da imunização, somente trabalhadores da saúde que estão no contato direto com pacientes comCovid-19 serão contemplados.                                                                                                                                                                                                Além do Centro de Eventos do Pantanal, tem mais algum ponto da Prefeitura de Cuiabá disponível para vacinação?

Valéria Oliveira: No momento, não. Conforme a quantidade de doses enviadas aumente, podem ser abertos pontos de vacinação divididos em polos regionais e, posteriormente, serem abertos postos de vacinação nas unidades básicas de saúde                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                           Tem que continuar usando máscara mesmo quem foi imunizado?

Leia mais:  Vacina Covid-19: Saiba quem pode e quando buscar os serviços para se imunizar

Valéria Oliveira: Sim, é importante manter os cuidados porque a vacina foi liberada pela Anvisa para uso emergencial, uma vez que os estudos clínicos do imunizante ainda não foram concluídos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana