conecte-se conosco


POLÍTICA NACIONAL

Maia “engaveta” impeachment contra Bolsonaro e deixará decisão para sucessor

Publicado


source
Maia
Michel Jesus/Câmara dos Deputados

Ao “engavetar” processos, Maia deixa para seu sucessor a definição sobre o tema

Após subir o tom nas críticas a Jair Bolsonaro nos últimos dias, chegando a chamá-lo de “covarde” ao compartilhar reportagem que dizia que o presidente apontava Pazuello como principal responsável por sua perda de popularidade , Rodrigo Maia resolveu “engavetar” os pedidos de impeachment e deixar a definição sobre o tema para seu sucessor no posto de presidente da Câmara.

Segundo informações do jornal Folha de S.Paulo, Maia sente que não existe ambiente político para abrir um dos cerca de 60 pedidos protocolados até a última semana, mas também não é momento de realizar o arquivamento de tais processos, postura que seria criticada pelos que insistem que ele tome “medida mais dura contra Bolsonaro “.

A discussão sobre um possível impeachment contra Bolsonaro ganhou força após o presidente questionar o processo eleitoral brasileiro e afirmar que o país sofreria “problema maior que os EUA” se não tivesse voto impresso em 2022 , declaração realizada por conta da invasão do Congresso norte-americano por manifestantes pró-Trump que queriam evitar a confirmação da vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais do ano passado.

Ainda de acordo com a publicação, a ideia de Maia é evitar uma imagem de “oportunismo” às vésperas de deixar a cadeira da presidência e evitar que seu sucessor seja obrigado a dar continuidade no caso em fevereiro, quando a Câmara retoma suas atividades. Assim, quem decidirá pela abertura ou não é seu sucessor, que sairá do embate entre Baleia Rossi , candidato apoiado pelo próprio Maia, e Arthur Lira, “homem de Bolsonaro” na disputa pela presidência.

Leia mais:  Manaus: Lewandowski dá prazo de 48 horas para governo federal apresentar plano

Tal posicionamento é contrário ao que foi feito pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre , que ainda em dezembro arquivou todos os processos de impeachment abertos contra ministros, em especial o ministro Alxandre de Moraes, e contra Augusto Aras , o procurador-geral da República, no que foi chamado de “aceno de paz” e facilitará o início de mandato de seu sucessor.

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA NACIONAL

Prefeito João Campos e deputada Tabata Amaral testam positivo para a Covid-19

Publicado


source
João Campos e Tabata Amaral abraçados
Reprodução/Twitter

João Campos e Tabata Amaral se conheceram no Congresso e começaram a namorar

O prefeito do Recife,  João Campos  (PSB), e sua namorada, a deputada federal Tabata Amaral (PDT), testaram positivo para a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2). O anúncio foi feito pelos dois nas redes sociais e ambos vão ficar em isolamento pelos próximos dias.

Em um vídeo, Campos diz que se submeteu a um novo exame após já ter feito vários desde o início da pandemia. Dessa vez, o resultado voltou a dar negativo, mas a contraprova mostrou que ele estava contaminado.

“Ao longo da pandemia, eu fiz vários exames para testar o coronavírus. Todos deram negativo, nunca apresentei sintomas ao longo desse período inteiro. Ontem eu fiz mais um, deu negativo, e a contraprova, de hoje, deu positivo. Então, eu testei positivo para coronavírus, estou sem sintomas, estou bem, estou isolado em casa e vou seguir assim pelos próximos dias, seguindo as recomendações médicas”, disse o prefeito de Recife.

O Recife tem o maior número de mortos e casos confirmados, em Pernambuco. Ao todo são 54.521 casos confirmados e 2.798 óbitos.

Você viu?

Diversas autoridades de Pernambuco também já tiveram a doença, como o governador Paulo Câmara (PSB), a vice-governadora Luciana Santos (PC do B), o ex-secretário de Saúde do Recife Jailson Correia e o secretário de Saúde do estado, André Longo.

Também pelas redes sociais, Tabata Amaral disse, na sexta-feira (15), que havia tido confirmação para a doença. Ela está em São Paulo, onde mora.

Leia mais:  Maia diz que discutir impeachment de Bolsonaro será "inevitável no futuro"

“Desde o início da pandemia, realizo testes periódicos de diagnóstico da Covid-19. O resultado do último exame que fiz acabou de dar positivo. Estou bem e em casa, respeitando todas as recomendações médicas e de isolamento, e também cancelei as próximas agendas presenciais”, escreveu a parlamentar.

Comentários Facebook
Continue lendo

POLÍTICA NACIONAL

Líder do governo no Senado, Fernando Bezerra reforça apoio a Simone Tebet

Publicado


source
Senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE)
Edilson Rodrigues/Agência Senado

Senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE)

Líder do governo no Senado , o senador Fernando Bezerra (MDB-PE) reforçou neste sábado (16) o apoio à candidatura de Simone Tebet (MDB-MS) à presidência da Casa. Em suas redes sociais, Bezerra também defendeu que os emedebistas estão unidos e rechaçou “qualquer tentativa de disseminar dissidências e desarmonia dentro do MDB”.

“Manifesto meu total apoio à candidatura da senadora Simone Tebet à Presidência do Senado pelo MDB. Unido, o MDB, que possui a maior bancada no Senado, marcha junto com Simone, que reúne os predicados para liderar a Casa neste momento de grandes desafios que o país enfrenta”, disse Bezerra.

Nos últimos dias, aumentou a pressão para que lideranças do MDB se envolvessem mais na disputa diante dos avanços do candidato do DEM, Rodrigo Pacheco (MG), que possui o apoio de nove siglas até o momento. A avaliação é de que os caciques não têm se envolvido nas articulações para conquistar novos votos.

Você viu?

Além disso, passou a circular no Senado que pelo menos quatro dos 15 senadores do MDB estão dispostos a votar em Pacheco. Possível aliado de Tebet, o PSDB decidiu liberar a bancada alegando justamente que os emedebistas não possuem consenso em torno da própria candidatura.

Hoje, Bezerra também lembrou que conversou com o presidente Jair Bolsonaro sobre a candidatura do MDB há cerca de uma semana. Na ocasião, Bolsonaro comunicou que iria apoiar Pacheco, momento considerado crucial para MDB optar por Tebet, vista como um nome mais independente.

Hoje, no entanto, o emedebista contou que já aproveitou a ocasião para informar o presidente que o MDB havia decidido lançar a candidatura de Simone Tebet, primeira mulher a pleitear o cargo. De acordo com ele, o gesto demostrou “atenção” com Bolsonaro.

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana