conecte-se conosco


POLÍTICA NACIONAL

Líder da “bancada da bala” aposta em traições para ser novo presidente da Câmara

Publicado


source
Capitão Augusto
Divulgação/Câmara dos Deputados

Capitão Augusto (PL-SP) usa farda no plenário da Câmara

Correndo por fora na disputa pela presidência da Câmara, o deputado federal Capitão Augusto (PL-SP) afirmou nesta terça-feira que espera que alguns colegas cujos partidos se comprometeram a votar nos candidatos  Arthur Lira (PP-AL) ou  Baleia Rossi (MDB-SP) mudem de ideia na hora da eleição e votem nele. Isso porque a votação para presidir a Casa é secreta, sendo assim abre caminho para os congressistas divergirem do entendimento partidário.

“Quando o voto é aberto, prevalece a vontade da bancada partidária, porque os parlamentares, digamos, têm um vínculo muito forte com os partidos. Não vão bater de frente com o partido, votar contrários ao partido. Então, se o voto fosse aberto, nem candidato eu sairia, porque não tem como os parlamentares irem contra os partidos”, disse em entrevista ao Globo.

Capitão Augusto explicou que os deputados dependem das legendas para uma série de fatores. Na época da campanha, em geral precisam de dinheiro do fundo partidário e do tempo de rádio e TV. As siglas ainda precisam cooperar com seus diretórios e, dentro da Câmara, participam da indicação para integrar comissões, por exemplo. Uma votação aberta exporia traições. Ou seja, um parlamentar dificilmente ficaria à vontade para contrariar a posição firmada pelo partido.

Bancadas temáticas

O congressista preside a Frente Parlamentar de Segurança Pública – conhecida como ” bancada da bala “. Esta é uma das apostas para ter apoio. Ele também trabalha por votos com as duas frentes parlamentares de combate à corrupção; a frente parlamentar da família; e as frentes parlamentares evangélica e a católica.

Apesar de trabalhar com bancadas compostas por muitos deputados, Augusto afirmou que “só um milagre” permitirá que se eleja presidente da Câmara por causa dos compromissos já firmados por Arthur Lira e Baleia Rossi . Mesmo assim, ele disse que é “importante” manter sua candidatura para testar quantos de seus colegas estão comprometidos com suas pautas.

“Sei obviamente que os acordos são muito grandes de ambos os lados, é difícil competir, muito difícil. Para mim, se a esquerda não tivesse fechado com o Baleia, eu seria a zebra nas eleições. Com a esquerda fechando com o Baleia, eu seria milagre . Só milagre para ganhar essas eleições. Para ir para um 2º turno, né? Porque é evidente que os dois são francos favoritos. Mas é importante manter a minha candidatura, primeiro porque não perco nada. Continuo como deputado normal até 2022. Segundo, para a gente saber qual o tamanho dessa bancada vocacionada. Será que a população realmente renovou com esses 300 deputados ou trocou seis por meia dúzia?”, questionou.

Augusto falou que, em suas contas, tem cerca de 70 votos. No entanto, disse que deveria ter em torno de 170, caso todos os colegas que se elegeram com pautas comuns às dele o escolhessem como presidente da Câmara

O deputado também disse que, ao contrário dos concorrentes Arthur Lira  e Baleia Rossi , ele não pode divulgar sua agenda. Isso porque os deputados se sentem constrangidos de formalizar apoio ou até de expor nas redes sociais que o encontraram, com medo de atritos ou represálias de seus partidos.

Leia mais:  Maia pede "urgência" na convocação de reunião para discutir colapso em Manaus

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA NACIONAL

Procurador que denunciou Flávio Bolsonaro por rachadinha vai se aposentar

Publicado


source
Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) durante sessão de comissão mista
Agência Senado

Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) durante sessão de comissão mista

O ex-procurador-geral de Justiça e Administração do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), José Eduardo Ciotola Gussem, vai se aposentar a partir da próxima segunda-feira (18). Ele é o responsável por abrir denúncia contra o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) pela prática de “rachadinha” quando ele ainda era deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

De acordo com publicação no Diário Oficial deste sábado (16), a aposentadoria acontecerá a pedido e por eficácia. Quem vai assumir o lugar de Gussem na chefia do MP-RJ foi o procurador Luciano Oliveira Mattos de Souza, 52, que foi o mais votado na lista tríplice enviada ao governador interino, Cláudio Castro (PSC). A eleição interna no MP-RJ ocorreu no mês passado.

A aposentadoria de Gussem, que tem 56 anos, uma idade considerada abaixo do normal, causou surpresa entre os membros do MP fluminense, segundo informações do portal UOL .

Você viu?

Nesta sexta (15), Gussem e o subprocurador-geral de Justiça de Assuntos Institucionais, Marfan Martins Vieira foram homenageados no edifício-sede do MP com retratos inaugurados na galeria de ex-procuradores-gerais de Justiça do estado.

Relembre do caso das “rachadinhas” de Flávio Bolsonaro

O filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é acusado de liderar um esquema de “rachadinha” em seu antigo gabinete na Alerj. O esquema teria ocorrido envolvendo de 12 funcionários fantasmas entre 2007 e 2018, período em que exerceu o mandato de deputado estadual.

Nessa prática, os funcionários de gabinete devolvem parte de seus salários ao parlamentar que os emprega. No caso de Flávio, todas as movimentações financeiras teriam sido feitas em dinheiro vivo pelo ex-assessor Fabrício Queiroz. O valor total desviado dos cofres públicos, de acordo com o MP, foi de R$ 6,1 milhões.

A denúncia contra Flávio deve ser analisada em 2021 pelos desembargadores do Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Se for aceita, ele se tornará réu pelos crimes de peculato, apropriação indébita, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Comentários Facebook
Continue lendo

POLÍTICA NACIONAL

Protestos contra Bolsonaro: panelaços são registrados ao redor do país; confira

Publicado


source
Projeção feita no Minhocão%2C no centro de São Paulo durante o
Reprodução Instagram

Projeção feita no Minhocão, no centro de São Paulo durante o “panelaço” contra Bolsonaro

Diversos estados do país registraram “panelaços” contra o  presidente Jair Bolsonaro na noite desta sexta-feira (15). Os protestos foram marcados e registrados pelas redes sociais.

Confira alguns registros:

Em Manaus, onde o sistema de saúde colapsou e a cidade vive o maior pico de internações de Covid-19 desde o início da pandemia, foram registrados grandes “panelaços” contra Bolsonaro:

Internauta registrou manifestação em Londrina, no norte do Paraná:

Você viu?

José Guimarães, deputado federal (PT-CE), registrou panelaço na capital do país, Brasília:

Sob gritos de “genocída”, protesto também foi visto na região central de São Paulo:

Manifestação na zona sul do Rio de Janeiro:

Comentários Facebook
Leia mais:  Doria critica Bolsonaro e defende panelaço: "Governo sem coração"
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana