conecte-se conosco


POLÍTICA NACIONAL

Eduardo Bolsonaro pode perder comissão de política externa após racha no PSL

Publicado


source
Deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP)
Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP)

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) corre risco de perder o comando da comissão de política externa da Câmara em meio a um racha do PSL e a disputa da presidência da Casa. O filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) está no comando do órgão colegiado há dois anos e quer tentar colocar um aliado no cargo. A informação é do jornal Folha de S.Paulo .

O principal motivo para eventual saída de Eduardo seriam os rompimentos dentro do partido. A legenda foi a qual Bolsonaro se filiou para disputar as eleições presidenciais de 2018. Ocorre que, agora, após a implosão do partido, ele é comandado pela ala que rompeu com o bolsonarismo.

Além disso, o grupo próximo do presidente da legenda, Luciano Bivar (PE), não pretende entregar cargos para a ala rebelde.

As negociações de comissões também passam pela eleição para a presidência da Câmara. Como o PSL se juntou ao bloco que apoia Baleia Rossi (MDB-SP), candidato do atual presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ), o partido não deve ceder espaço a deputados que votarem em Arthur Lira (PP-AL).

Comentários Facebook
Leia mais:  Maia reclama sobre racha no DEM na eleição à presidência da Câmara
publicidade

POLÍTICA NACIONAL

Arthur Lira critica TREs e cita possível mudança no sistema eleitoral

Publicado


source
Arthur Lira
Reprodução: iG Minas Gerais

Arthur Lira

Um dos candidatos à presidência da Câmara, o deputado Arthur Lira (PP-AL) , afirmou, nesta quarta-feira (27), que as regras eleitorais precisam ser padronizadas e criticou a atuação dos dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) no país. 

“O TRE de Alagoas não pode julgar diferente do TRE de Minas Gerais, do TRE do Amazonas, do TRE de Brasília. Temos que ter uma legislação clara para aquele candidato saber que se sair da linha vai ter penalidade. Hoje você tem 2 julgamentos diferentes num mesmo TRE sobre um mesmo assunto”, disse Lira.

O deputado acrescentou que “nossa proposta é que nós comecemos com uma comissão , ampla, de juristas, de representantes de cada Estado, deputados voltados para fazer essa discussão com seriedade para que a gente possa sistematizar o Código de Processo Eleitoral”.

Você viu?

A eleição para nomear o presidente da Câmara acontece no dia primeiro de fevereiro. Vale lembrar que as eleições gerais (exceto a da Casa parlamentar) são organizadas pela Justiça Eleitoral, que abrigam os TREs. Eles decidem sobre as disputas judiciais entre candidatos ou aquelas movidas pelo Ministério Público Eleitoral. Por isso, são muito visados em período de campanha.

“A gente não pode a cada eleição ter um modelo diferente de se fazer eleição. Tem coligação, não tem coligação, tem cláusula de barreira, não tem clausula de barreira, é distritão não é distritão, é distrital misto. Nós fazemos as leis, não podemos admitir que as leis sejam manobradas, transvertidas em resoluções, modificadas através de consultas, sem respeitar muitas vezes a anualidade que se prevê na Legislação.”

Lira ainda afirmou que, se eleito, a discussão do tema na Câmara se iniciará ainda em 2021. 

Comentários Facebook
Continue lendo

POLÍTICA NACIONAL

Frota distribui leite condensado em ato de lançamento da candidatura na Câmara

Publicado


source
Alexandre Frota distribui leite condensado durante lançamento da candidatura a presidente da Câmara
Reprodução TV Câmara

Alexandre Frota distribui leite condensado durante lançamento da candidatura a presidente da Câmara

O deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) realizou uma cerimônia de lançamento da sua candidatura ao cargo de presidente da Câmara dos Deputados , nesta terça-feira (27). Durante o evento, o tucano distribuiu latas de leite condensado aos jornalistas que cobriam a coletiva.

O gesto foi uma provacação ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), por causa da reportagem do portal Metrópoles que revelou gastos de mais R$ 15 milhões da Presidência da República com a compra de leite condensado .

“Aonde será que vai todo esse leite moça? Eu queria que alguém me desse uma resposta. Com isso, acionei e fiz uma proposta de fiscalização e controle, que foi entregue, hoje, em virtude do crescimento desproporcional dos gastos com cartão corporativo”, disse o deputado, em tom de crítica aos gastos do governo federal.

Comentários Facebook
Leia mais:  PDT envia ação ao SFT pedindo que investigue gastos do governo federal
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana