conecte-se conosco


MATO GROSSO

Atuação da Secel amparou setor cultural em 2020

Publicado


O setor artístico e cultural foi um dos mais penalizados pela pandemia da Covid-19, pois foi o primeiro a parar e está sendo um dos últimos a retomar as atividades, situação que reduziu o acesso à cultura aos meios digitais e deixou muitos trabalhadores sem uma fonte de renda. Para minimizar os impactos, a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) atuou de forma dedicada, transparente e eficaz visando assegurar o amparo o setor.

Festival Cultura em Casa

Uma das primeiras medidas foi a realização do Festival Cultura em Casa. Executada por meio de edital de chamada pública, a ação selecionou 170 atrações de vários municípios mato-grossenses para transmissão via internet. O pagamento a cada profissional variou de R$ 700 a R$ 2.000, dependendo do trabalho executado e da quantidade de pessoas que participam da ação. 

Durante o mês de maio, o festival promoveu uma programação cultural, conectando artistas regionais com a população que, de casa, teve acesso aos conteúdos disponíveis nos meios eletrônicos e digitais. A agenda de transmissões ofereceu atrações de diversas linguagens e segmentos artísticos e culturais, abrangendo palestras, debates, oficinas, danças tradicionais, audiovisuais, espetáculos teatrais, circense e de poesia e shows musicais.

Os trabalhos apresentados também foram bastante diversificados. De música gospel, cultura afro-brasileira, pautas LGBTI+ a shows de artistas consagrados e menos conhecidos, a programação agradou a todo tipo de público.

Para os mais de 350 artistas e produtores que desenvolvem as ações selecionadas, o Festival Cultura em Casa possibilitou uma fonte de renda no principal período de cancelamento de shows devido às restrições sociais para prevenção ao coronavírus. Além disso, ainda garantiu oportunidades de divulgação de seus trabalhos a mais pessoas. 

Lei Aldir Blanc em Mato Grosso

Leia mais:  Comitês de Bacias Hidrográficas de MT definem datas das reuniões de 2021

Desde o processo de aprovação da Lei Aldir Blanc no Congresso Nacional, equipes da Secretaria se mobilizaram e iniciaram um processo de preparação, com reunião com gestores municipais e nacionais.

Após regulamentação federal, a pasta estadual providenciou a elaboração e cadastramento do plano com ações de competência do Estado na Plataforma + Brasil, ferramenta do Governo Federal que operacionaliza os recursos. E para ajudar na operacionalização dos municípios, manteve diálogo constante com os gestores municipais, auxiliando, tirando dúvidas e compartilhando informações. 

Ao Estado coube o cadastro e a transferência do auxílio emergencial aos trabalhadores da cultura e a promoção de editais.  E tudo num tempo muito curto. De acordo com a Lei, caso os pagamentos não fossem feitos até 31 de dezembro, os valores seriam restituídos aos cofres da União.

Um trabalho intenso foi organizado para que os recursos fossem utilizados de forma eficaz e sua operacionalização garantisse o socorro emergencial de toda a classe cultural. 

O cadastramento dos profissionais da área começou em setembro, com os primeiros pagamentos da renda emergência efetivados a partir de 19 de outubro e concluídos até meados de dezembro. No total, cerca de 500 cadastros foram finalizados com a solicitação do auxílio financeiro, mas somente 67 atenderam os requisitos exigidos na Lei para o recebimento. Cada beneficiado teve direito a cinco parcelas de R$ 600,00 recebidos em uma única cota de R$ 3 mil. Mulheres provedoras de família monoparental receberam o benefício em dobro.

Com valores remanejados da sobra do pagamento do auxílio emergencial e da reversão ao Estado da verba de municípios mato-grossenses que não se inscreveram na plataforma +Brasil, os recursos para as seleções públicas totalizaram R$ 29,85 milhões.

Para dar conta de todos os procedimentos, uma força-tarefa na Secretaria assegurou a efetivação das etapas necessárias para a elaboração, divulgação, inscrição, habilitação e seleção e pagamento dos editais. E com esforço extra, o Governo de Mato Grosso, por meio da Secel, assegurou a execução dos recursos financeiros da Lei Aldir Blanc dentro do prazo legal, garantindo que 569 projetos distribuídos em cinco editais ajudem a retomar a cultura em todo o estado. 

Leia mais:  Governo assina convênios para pacote de obras em escolas, aquisição de micro-ônibus e equipamentos

Edital de Literatura Estevão de Mendonça

Em 2020, a Secel também garantiu o pagamento dos premiados no edital de Literatura Estevão de Mendonça. Suspenso por um breve período logo após a publicação do resultado final devido à pandemia, o processo de formalização do termo de concessão do auxílio foi retomado em setembro para a liberação dos prêmios.

Foram contemplados 30 projetos, sendo 17 obras de literatura, em que constam poesia, prosa, juvenil, infantil e revelação, e mais 13 projetos de fomento à leitura nas categorias de contador de história, mediador de leitura, formação de mediadores e oficina literária. Cada proponente de obra literária selecionada recebe R$ 30 mil e, para cada um dos contemplados com projetos de fomento à leitura, o valor é de R$ 10 mil, totalizando pouco mais de R$ 600 mil em investimento do Estado.

Equipamentos culturais

Embora fechados para atendimento até , os equipamentos culturais sob gestão da Secel continuaram levando atrações e conhecimento durante a pandemia. Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça, Cine Teatro Cuiabá, Museu de História Natural Casa Dom Aquino e Museu de Arte Sacra de Mato usaram o mundo virtual para garantir o acesso à cultura à população.

Lives com especialistas, cursos, incentivo à leitura, espetáculos teatrais e musicais, muita coisa pode ser conferida nas programações online dos aparelhos culturais durante todo o ano.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Comitês de Bacias Hidrográficas de MT definem datas das reuniões de 2021

Publicado


Os Comitês de Bacias Hidrográficas de Mato Grosso (CBHs) iniciaram 2021 com a aprovação das datas dos seus principais encontros do ano. As datas foram publicadas no Diário Oficial de sexta-feira (08.01). Com isso, os 10 CBHs ativos no estado já começaram a se organizar para dar continuidade nos trabalhos de gestão e conservação dos recursos hídricos de Mato Grosso.

Ao todo, serão 40 reuniões ordinárias, divididas em quatro encontros por Comitê. Além destas datas já estabelecidas, é possível que os CBHs agendem reuniões extraordinárias ou encontros dos chamados Grupos de Trabalho, dependendo da necessidade de cada colegiado.

Com as primeiras reuniões marcadas entre fevereiro e março, a expectativa é que os CBHs abram espaço para discussão sobre seus respectivos Planos de Trabalho e as estratégias que serão adotadas para seguir com as ações respeitando todas as medidas de biossegurança contra a Covid-19.

Segundo a presidente do Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Cuiabá ME, Eliana Beatriz Rondon, o ano deve começar com demandas importantes. “Devemos continuar trabalhando em cima dos dados de outorga dos usuários da bacia, além de seguir organizando os monitoramentos da qualidade da água dos córregos urbanos e o desenvolvimento de planos voltados para educação ambiental”, disse.

Todas as reuniões ordinárias dos Comitês são abertas para participação de toda a sociedade interessada.

Conheça os comitês

Conhecidos como o “parlamento das águas”, os Comitês de Bacia Hidrográfica, são entes do Sistema Nacional de Gestão dos Recursos Hídricos, da Agência Nacional de Águas (ANA), e atuam como pontos de discussão e deliberação a respeito da gestão dos recursos hídricos compartilhando responsabilidades de gestão com o poder público.

Leia mais:  Dixtopia: Concurso provoca escritores e artistas visuais a pensarem sobre o futuro

Em Mato Grosso, atualmente, são 10 CBHs atuantes em diversas regiões, sendo eles: CBH Covapé, CBH Sepotuba, CBH Baixo Teles Pires, CBH São Lourenço, CBH Alto Teles Pires, CBH Cuiabá, CBH Cabaçal, CBH, Rio Jauru, CBH Médio Teles Pires e CBH Alto Araguaia. Recentemente foi instituído o CBH Alto Paraguai Superior, que ainda passa por adequações burocráticas. Para saber mais sobre os Comitês, clique aqui.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MATO GROSSO

“Temos seringas suficientes para fazer a vacinação de todo o Estado”, tranquiliza secretário de Saúde

Publicado


Os 141 municípios de Mato Grosso vão começar a receber nos próximos dias as seringas que serão utilizadas no plano de vacinação contra a Covid-19. O material já se encontra em estoque e, de acordo com o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, a aquisição suplementar dos insumos, caso necessária, já foi providenciada pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT).

“O Estado já fez um plano operacional. Nós estamos prontos, aguardando apenas a definição do Ministério da Saúde, quanto ao dia em que a vacina irá chegar e da quantidade que será fornecida a Mato Grosso. Todo o planejamento de distribuição já foi realizado. Nós temos seringas, adquiridas pela Secretaria de Estado de Saúde, suficientes para fazer a vacinação de todo o Estado de Mato Grosso e já estamos encaminhando aos municípios”, disse o secretário.

De acordo com Gilberto Figueiredo, a vacinação seguirá o Plano Nacional de Imunização, definido pelo Ministério da Saúde. Porém, a logística, bem como a segurança necessária para a distribuição das vacinas e dos insumos para sua aplicação serão disponibilizadas pelo Governo do Estado, através de seus órgãos.

Conforme o titular da SES-MT, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), além das Polícias Federal e Rodoviária Federal, e o Ministério da Defesa, farão a escolta dos materiais até os 14 polos de distribuição no Estado.

Nos casos em que for necessário, o Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) disponibilizará sua frota aérea para dar celeridade à distribuição.

“Fiquem tranquilos, porque nós temos um estoque suficiente para vacinar toda a população. E já fizemos novas aquisições. Então, não vai ser por falta de seringa que nós não vamos fazer a vacinação no Estado. Tão logo as vacinas sejam encaminhadas pelo Ministério da Saúde, todos os 141 municípios receberão as vacinas e também as seringas para promover a vacinação”, pontuou Gilberto.

Leia mais:  Camiseta azul royal, com faixas diagonais, será o novo uniforme dos estudantes de MT
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana