conecte-se conosco


POLÍTICA MT

ALMT apoiará compra direta de vacina, afirma primeiro-secretário

Publicado


Segundo Russi, existe a possibilidade de recursos disponíveis para a compra da vacina

Foto: MAYCON FALCONY / ASSESSORIA DE GABINETE

O primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB), afirmou que a Casa de Leis é parceira do governo do estado, que já articula a compra de vacinas no combate ao novo coronavírus, já que o lote de imunizantes enviados ao território mato-grossense nesta semana contempla apenas uma pequena parcela da população. A afirmativa foi feita na manhã desta sexta-feira (22), durante entrevista a uma rádio da capital.

“O governo do estado pode contar com o Legislativo na aquisição do imunizante contra a Covid-19. Mato Grosso comporta hoje, segundo IBGE, 3,5 milhões de pessoas, e a vacina que recebemos do governo federal, embora seja de grande valia, não atende nem mesmo a demanda prioritária, por isso precisamos unir forças nesse momento tão critico”, destacou o ordenador de despesas do Parlamento estadual.

Segundo Russi, existe a possibilidade de recursos disponíveis para a compra da vacina. Ele lembra que a participação do Legislativo estadual foi muito importante, quando o vírus deu sinais de que avançaria no estado. Diante disso, os 24 deputados optaram pelo enxugamento do duodécimo. A Assembleia, no ano passado, abriu mão de R$ 80 milhões para serem utilizados nas ações de combate ao coronavírus, inclusive ajudando a ampliar e construir novos leitos de UTI no Hospital Metropolitano, em Várzea Grande.

“As dificuldades que estamos enfrentando com Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), os transtornos, a falta de leitos, desemprego, aulas presenciais suspensas, setores industrial e comercial enfraquecidos economicamente, alta dos preços e mais uma infinidade de problemas ocasionados pela pandemia, nos levam a somar com o estado e encontrar uma saída. Se tiver a possibilidade, a Assembleia coloca sim recursos para  que possam ser comprados os imunizantes”, garantiu Max Russi. 

Leia mais:  Faissal pede reformas em escolas de Itiquira

Mato Grosso deu início ao Plano Nacional de Imunização (PNI) na segunda-feira (18). Nesta primeira fase, o governo federal disponibilizou ao estado 126.160 doses de vacina, que irão contemplar 60.074 pessoas. Porém, a primeira fase da vacinação que já começou, é limitada aos profissionais da saúde que atuam na linha de frente de combate ao coronavírus, pessoas de 60 anos ou mais institucionalizadas, povos indígenas vivendo em terras indígenas, pessoas de 80 anos ou mais e pessoas de 75 a 79 anos de idade.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA MT

Botelho debate hoje com governo criação de centro de triagem da Covid-19 em VG

Publicado


Foto: ANGELO VARELA / ALMT

O primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM) debateu a possibilidade de transformar o Hospital São Lucas, de Várzea Grande, em um centro de triagem para Covid-19. Botelho vai recorrer ao governo do estado para a firmação de uma parceria que consolide essa proposta, já que a doença avança cada vez mais no estado e sobrecarrega o atendimento da Arena Pantanal e Pronto Socorro. Para isso, ele agendou uma reunião com o governador Mauro Mendes, no Palácio Paiaguás, hoje (3), às 14 horas.
Pela manhã, Botelho visitou a unidade hospitalar, onde foi recebido pelos diretores do hospital, os médicos Hilton Taques e Augusto Cesar da Mota Menezes, além do secretário interino de Saúde de Várzea Grande, Gonçalo de Barros.
“Estamos aqui preocupados com a situação da Covid, está super lotado, nos disseram que há atendimento até do lado de fora, na calçada e estamos procurando uma solução. Vamos falar hoje com o governador que certamente irá nos atender para amenizar a situação, pois precisamos criar mais estrutura para atender os pacientes com Covid e esse hospital foi colocado como uma possibilidade. Então, vim aqui com o secretário de Saúde conhecer e levar a proposta ao governador para ver se conseguimos encampar essa ideia para ajudar a população”, afirmou Botelho.
Barros destacou a importância do centro de triagem da Covid no Hospital São Lucas. Disse que vai desafogar as unidades e alertou que o número de leitos disponíveis está esgotado e que o trabalho em conjunto é fundamental. “Com o apoio direto do deputado Botelho, que é muito humano, do governo do estado e entendimento do prefeito Kalil, poderemos montar o centro de triagem com capacidade de monitorar e estender com medicação nos moldes do que vem acontecendo na Arena Pantanal, obviamente, com capacidade bem menor, mas seria neste momento em que a situação está se agravando, muito importante não só para Várzea Grande, mas todo estado. O município não dispõe de recursos financeiros e precisamos desse apoio do estado”, esclareceu o secretário.

Leia mais:  Com obra parada há 7 anos, Ulysses Moraes pede conclusão de reforma em escola de Sinop
Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

POLÍTICA MT

Publicada lei que proíbe a extinção da Empaer pelo Estado

Publicado


Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

Foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) que circulou no dia 25 de fevereiro, a Lei Complementar 683/2021, fruto de projeto de autoria do deputado estadual Wilson Santos (PSDB), que proíbe o governo do estado de extinguir a Empresa Mato-Grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer).

 A lei reconhece o relevante interesse social e econômico da autarquia para o Estado e a população de Mato Grosso e é desdobramento do PLC 49/2020. A nova legislação ainda estabelece que a Empaer será objeto de proteção específica e deverá buscar sua autonomia orçamentária e financeira por meio de serviços e de pesquisa agrícola.

 Inicialmente, a lei complementar havia sido aprovada pela Assembleia Legislativa, mas, veio a ser vetada pelo governador Mauro Mendes (DEM).  Posteriormente, o veto foi derrubado pelo plenário do Legislativo.

 O deputado Wilson Santos comemorou a aprovação, destacando a importância da agricultura familiar para a garantia de alimentos principalmente nos menores municípios de Mato Grosso.

“Uma vitória muito importante. O mini e pequeno produtor não tem condições financeiras para custear a assistência técnica ou a elaboração de projetos técnicos para sua pequena propriedade. Daí surge a Empaer como única esperança. São 141 municípios divididos em nove regiões administradas pela Empaer e que presta suporte às famílias de baixa renda que vivem do ramo agrícola”, disse.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Leia mais:  Faissal visita seis cidades do interior em uma semana
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana