conecte-se conosco


MATO GROSSO

Prato Popular fornece mais de 100 mil marmitas beneficiando pessoas em situação de vulnerabilidade

Publicado


Há oito anos, Roberto Gonçalves enfrenta as dificuldades cotidianas para garantir a refeição do dia fornecida pelo Prato Popular. Ele é uma das 100 mil pessoas atendidas neste ano pela unidade, que é gerenciada pela Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc), e oferece uma refeição balanceada ao preço simbólico de R$ 1,65 por prato. Do total, cerca de 50 mil marmitas foram distribuídas aos moradores de rua desde o início da pandemia, em março deste ano.

Para ele, além do preço, a qualidade dos alimentos surpreende. “Eu não tenho condições de comprar arroz , feijão e outras coisas para preparar em casa. Almoçar no Prato Popular é a solução para quem realmente precisa”, diz.

A secretária da Setasc, Rosamaria Carvalho, destaca que as marmitas fornecidas visam garantir a segurança alimentar da população carente. O cardápio é preparado por uma equipe nutricional visando atender às necessidades dos usuários, em termos nutricionais.

“As refeições são nutricionalmente balanceadas, para garantir à alimentação mais adequada, com prioridade aos grupos populacionais específicos em situação de vulnerabilidade social. Sabemos que o público que frequenta o Prato Popular está em situação de vulnerabilidade social que foi agravada com a chegada da pandemia”, completou.

Ela explica ainda que, devido a pandemia do novo coranavírus, o atendimento no Prato Popular foi modificado. As pessoas entram no estabelecimento com uso obrigatório de máscara, respeitando o distanciamento social, e adquirem alimento acondicionado em marmitex descartável e saem para se alimentar em domicílio ou outro local.

“Começar a entregar as marmitas prontas para evitar aglomeração no local. Além disso, desde o início da pandemia, começamos a atender a população que vivem situação de rua. Entregamos, todos os dias a noite, cerca de 200 marmitas”, acrescentou a secretária. 

Leia mais:  Governo realiza primeira consulta pública do Zoneamento Socioeconômico Ecológico

Nesse caso, os alimentos são entregues por representantes do Fórum de População em Situação de Rua, sob o acompanhamento da Secretaria Adjunta de Direitos Humanos (Sadh) e Defensoria Pública-MT, em conformidade com a recomendação do Ministério Público do Estado de Mato Grosso e Defensoria Pública da União. A ação é realizada no período noturno, todos os dias da semana ininterruptamente, inclusive aos sábados, domingos e feriados.

Atendimento

A unidade fica localizado na Rua Baltazar Navarros, Nº 567, bairro Bandeirantes, em Cuiabá. O atendimento funciona de segunda a sexta-feira, das 11h às 13h, (exceto feriados). No mês de dezembro, a unidade estará fechada somente nos dias 24, 25 e 31, assim como no dia 1º de janeiro de 2021.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Governo realiza primeira consulta pública do Zoneamento Socioeconômico Ecológico

Publicado


O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag-MT), realiza entre os dias 18 de janeiro e 16 de fevereiro a primeira consulta pública da proposta de Zoneamento Socioeconômico Ecológico (ZSSE) do Estado de Mato Grosso. Ela será feita de forma online no site da Seplag.

A consulta tem por objetivo possibilitar a participação da sociedade na elaboração das diretrizes estabelecidas por zona e contribuir com a construção da minuta da Lei do ZSSE de Mato Grosso.

O ZSSE tem o intuito de promover o desenvolvimento econômico sustentável e a melhoria da qualidade e condições de vida da população. Nesta versão, o Estado foi dividido em zonas, com propostas e diretrizes indicando o melhor uso para cada uma, respeitando as potencialidade e fragilidades do ambiente.

Para o titular da Seplag, Basílio Bezerra, é muito importante que todos participem, pois a consulta pública é um instrumento de transparência e participação social. “Nossa intenção não é esgotar o assunto no momento. Posteriormente realizaremos novas consultas públicas para enriquecer ainda mais as propostas. Por isso é muito importante que todos deem a sua contribuição”.

Saiba como

A Seplag preparou uma página na internet com todas as informações e orientações necessárias para participar da consulta pública. Para que a contribuição seja considerada e processada, todos os campos obrigatórios dos formulários devem ser preenchidos e todas as sugestões apresentadas, justificadas.

Para contribuir com a consulta pública e ajudar a definir as futuras ações para o desenvolvimento sustentável de Mato Grosso, clique aqui.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Governo realiza primeira consulta pública do Zoneamento Socioeconômico Ecológico
Continue lendo

MATO GROSSO

Seciteci abre inscrições para o processo seletivo para a contratação de professores temporários

Publicado


A partir desta segunda-feira (18) a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci) abre as inscrições para candidatos interessados em participar do processo seletivo para a contratação de professores temporários. Os profissionais deverão atuar na conclusão de cursos profissionalizantes que estão em andamento, mas foram suspensos por conta da pandemia.

As inscrições poderão ser realizadas até o dia 26 de janeiro por meio de formulário do Google Forms disponível AQUI. Em fevereiro serão divulgadas as etapas de classificação conforme especificado no edital que pode ser acessado AQUI

Segundo a coordenadora de Educação Profissional e tecnológica da Seciteci, Ana Flavia Derze Soares, a secretaria pretende concluir os cursos de 53 turmas em 2021 e para isso está formando um cadastro reserva para professores.

“Se as aulas presenciais forem retomadas, vamos conseguir finalizar todas as turmas que estão com aulas suspensas. Acreditamos que no próximo ano as coisas voltarão a normalidade, por isso precisamos nos preparar e contratar profissionais temporários para atenderem a esta demanda específica”, explicou.

Os professores vão atuar nas Escolas Técnicas Estaduais (ETE’s) de Sinop, Rondonópolis, Barra do Garças, Diamantino, Tangará da Serra, Lucas do Rio Verde, Alta Floresta e Poxoréu.

A base salarial é a mesma de professores efetivos e segue conforme a carga horária de cada profissional, que pode ser de 20, 30 ou 40 horas. Os requisitos e documentos necessários estão disponíveis no edital.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Governador afirma que vacinas chegam em Mato Grosso ainda nesta segunda-feira (18)
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana