conecte-se conosco


POLICIAL

Delegados de MT são eleitos entre os melhores do País nas categorias Gestão e Investigação

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

Delegados da Polícia Civil de Mato Grosso estão entre os melhores profissionais do Brasil, em votação coordenada pelo Portal Nacional dos Delegados & Revista da Defesa Social. Os profissionais do estado foram eleitos nas categorias Gestão e Investigação.

A publicação criou em 2017 a escolha dos “Melhores Delegados de Polícia do Brasil”, com a finalidade de diferenciar e reconhecer delegados de polícia que se destacarem nas atividades jurídicas, investigativas e de gestão, através da eficiência e qualidade dos serviços prestados.

Na categoria gestão foi eleito o delegado-geral da instituição, Mário Dermeval Aravéchia de Resende, que estará à frente da Polícia Civil de Mato Grosso por mais um biênio.

Na categoria investigação foram eleitos os delegados Wagner Bassi Junior, Luiz Henrique Damasceno, Ana Cristina Feldner e Flávio Stringueta.

Wagner Bassi assumiu recentemente a Delegacia Regional de Cuiabá. Anteriormente, ele atuou como titular da Delegacia Especializada do Adolescente da Capital.

O delegado Luiz Henrique Damasceno compõem atualmente a equipe da Delegacia Especializada de Combate à Corrupção.

O delegado Flávio Stringueta é o titular da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) e a delegada Ana Cristina Feldner atua na força-tarefa que apura interceptações telefônicas ilegais.

 

Conforme o Portal Nacional dos Delegados, a verificação do histórico do profissional é uma forma de valorizar ainda mais seu empenho. Usuários e colaboradores que visitam o portal e suas redes sociais avaliaram delegados que agora fazem parte do ‘hall’ dos Melhores Delegados de Polícia do Brasil deste ano. Foram 2.037 delegados indicados, habilitados e analisados em todo o Brasil.

A metodologia aplicada para seleção tem como base estudos nas mídias sociais, apontamentos de URLs, reputação, repercussão e resultados satisfatórios de serviços, votos coletivos, histórico de atividades positivas, produções funcionais, habilitações e qualificações oriundas de análises curriculares.

Leia mais:  Delegacia Fazendária e de Combate à Corrupção serão desinfectadas preventivamente nesta terça-feira (19)

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

POLICIAL

Dois foragidos da Justiça de MT são localizados e presos em unidades hospitalares de Cuiabá

Publicado


Assessoria | Polícia Civil-MT

Dois foragidos da Justiça estadual foram presos pela Polícia Civil, por meio da Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol) nas últimas 24 horas em Cuiabá. Ambos foram presos em unidades hospitalares na Capital, na terça-feira (19.01).

A primeira prisão ocorreu no Hospital Municipal de Cuiabá, onde o suspeito de 26 anos teve o mandado cumprido. O rapaz estava com a prisão decretada pela 1ª Vara Criminal de Campo Novo dos Parecis  por homicídio qualificado tentado (feminicídio) cometido no âmbito da lei de violência doméstica contra sua ex-companheira.

A tentativa de feminicídio ocorreu no dia 22 de novembro, quando suspeito arrombou a residência da vítima e desferiu vários golpes de faca na ex-mulher e também em seu namorado.

Quando receber alta médica, o preso deverá ser levado para a Comarca de Campo Novo dos Parecis, em razão do processo penal que está em andamento.

A segunda prisão foi realizada na noite de terça-feira (19) após a Polinter receber informações sobre um homem com mandado de prisão que fugiu da Polícia Militar de Rosário do Oeste e estaria internado em um hospital de Cuiabá.

Com base nas informações, os investigadores foram até a unidade de saúde, onde foi constatado que o jovem de 20 anos havia dado entrada com ferimentos provocados por projétil de arma de fogo. Foi cumprida a ordem de prisão preventiva contra ele, expedida pela 2ª Vara Criminal de Lucas do Rio Verde  por furto qualificado praticado durante repouso noturno e em concurso de pessoas.

Conforme levantamento da Polinter, além deo crime orieundo do mandado judicial, o jovem de 20 anos responde a processos por tráfico de drogas, associação para o tráfico, receptação, roubo qualificado e autuação em flagrante pelo crime de porte ilegal de arma de fogo. A prisão contou com apoio da Delegacia de Polícia de Rosário do Oeste. 

Leia mais:  Polícia Civil capacita profissionais de segurança em cumprimento de mandados de alto risco

Após ser liberado a unidade de saúde, ele será encaminhado a uma unidade prisional.

 

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

POLICIAL

Operação Loki, do Distrito Federal, cumpre mandados no interior de MT

Publicado


Assessoria/ Polícia Civil-MT

A Polícia Civil de Mato Grosso colaborou nesta quarta-feira (20.01) com a Operação Loki, deflagrada pela Polícia Civil do Distrito Federal para desarticular um grupo criminoso envolvido em crimes de falsidade ideológica, falsificação de documentos, apropriação indébita, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

 
Cumprimento de mandados em Mirassol d’Oeste

Em Mirassol d’Oeste (300 km a oeste de Cuiabá) foram cumpridos dois mandados judiciais de busca e apreensão, com apoio da Delegacia da Polícia Civil do município. Conforme a delegada Carla Nogueira, foram cumpridos mandados em uma empresa e residência da região.

De acordo com a Coordenação de Repressão a Crimes contra o Consumidor, Propriedade Imaterial e Fraudes (CORF) da Polícia Civil do Distrito Federal, os crimes investigados foram, inicialmente, detectados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar, órgão responsável pela fiscalização dos planos de saúde, que verificou indícios de operações fraudulentas entre a operadora e as empresas.

Os atos criminosos foram confirmados após investigação policial realizada pela Corf, constatando-se que, entre 2013 e 2018, diretores, contadores e alguns funcionários teriam desviado ilegalmente valores milionários de contas bancárias do plano de saúde, repassando altas quantias a empresas privadas vinculadas a amigos e familiares dos próprios dirigentes.

Foram analisadas 380 mil movimentações bancárias e fiscais da operadora de plano de saúde, empresas e pessoas envolvidas. Uma das transações financeiras, no valor de quase R$ 3 milhões, foi efetivada com uma microempresa de prestação de serviços de chaveiro, e transações com empresa cuja atividade declarada consiste em produção e venda de cana-de-açúcar e produtos agropecuários.

A área de atuação da operadora de plano de saúde é no Centro-Oeste e Tocantins, tendo cerca de 55 mil associados. O prejuízo é estimado em R$ 70 milhões.

Leia mais:  Operação integrada identifica suspeitos de furto de gado e monitora zona rural na fronteira

Os 15 mandados de busca e apreensão foram cumpridos em residências e empresas no Distrito Federal, de Goiás, de Mato Grosso (Mirassol d’Oeste e Cáceres) e em Porto Velho. Duas armas de fogo foram apreendidas durante cumprimento a mandado em Cárceres.

Na mitologia nórdica, Loki é conhecido como o pai da mentira. 

Com informações da Polícia Civil-DF

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana