conecte-se conosco


TCE MT

Com atuação ágil e estratégica, STI avança rumo à modernização da tecnologia da informação do TCE-MT

Publicado


Clique para ampliar

Com foco na atuação ágil e estratégica junto a todos os setores, agregando valor para a sociedade, a Secretaria de Tecnologia da Informação (STI) do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT), além de não ser pega de surpresa com a pandemia do novo coronavírus, conseguiu imprimir inúmeros avanços rumo à modernização da TI do órgão de controle externo, investindo em sistemas, infraestrutura, segurança e inteligência.

De acordo com o secretário de Tecnologia da Informação do TCE-MT, Mateus Dias Marçal, a pandemia mostrou que trabalhar de forma remota não é só possível, como eficiente e produz resultado sem perder qualidade. “Conseguimos manter os trabalhos, fizemos pesquisa junto aos servidores para saber se os equipamentos estavam adequados, liberamos 261 computadores para serem utilizados na casa dos servidores, fizemos uma média mensal de 700 atendimentos remotos aos usuários do tribunal”, explicou.

Dentre os destaques implementados neste ano pela secretaria, Marçal ressaltou a Sala do Fiscalizado, a nova Central do Aplic e o Aplic Web, que tem por intuito tornar o sistema mais rápido e prático. “A Central do Aplic realizou mais de 5,9 mil atendimentos em 2020 e buscamos tecnologia para atender melhor o fiscalizado. A sala foi reestruturada e agora estamos trabalhando para canalizar todo o suporte ao fiscalizado pela web, a fim agilizar o atendimento e reduzir custos”.

Durante a pandemia, a STI também adquiriu o Zoom Coorporativo, ferramenta que permitiu a realização das sessões plenárias por videoconferência, além de reuniões, lives, cursos e treinamentos, tudo de forma virtual. Juntamente a realização das sessões virtuais, foi criado o Portal de Serviços – Módulo Sustentação Oral.

Foi criado ainda os sistemas de Protocolo Virtual e Vista Virtual, a fim de proporcionar o recebimento online de documentos e permitir o acesso a cópia de documentos e autos processuais sem que os fiscalizados e cidadãos precisem se deslocar à sede do TCE-MT.

Leia mais:  TCE-MT fiscaliza vacinação em Mato Grosso para cumprimento de imunização dos grupos prioritários

“Esses sistemas vêm ao encontro do princípio constitucional da eficiência, das práticas de governo digital e da necessidade de tornar os serviços do Tribunal de Contas cada vez mais acessíveis aos usuários. A utilização de meios eletrônicos para a prática de atos processuais promove agilidade, segurança, transparência, economicidade e transformação digital, possibilitando acesso a todos os cidadãos”, ressaltou o secretário.

Tony Ribeiro / TCE-MT
Clique para ampliar

Em busca do fortalecimento dos mecanismos de controle social, o TCE-MT também doou 100 computadores ao Governo do Estado, que serão instalados em salas preparadas dentro dos presídios para capacitação dos reeducandos, audiências virtuais com o Poder Judiciário e videoconferências com familiares. Além disso, outras máquinas estão sendo doadas para escolas municipais de ensino fundamental do Estado com Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) menor do que cinco, com a contrapartida de melhoria dos índices por parte das unidades de ensino.

Os computadores que estão sendo doados pelo TCE-MT foram substituídos por novas máquinas, adquiridas por meio do Fundo de Reaparelhamento e Modernização do Tribunal de Contas (Fundecontas), como parte do Programa de Modernização de Tecnologia de Informação, fundamental para que a Corte de Contas mato-grossense retome o protagonismo no controle externo brasileiro, um dos principais objetivos desta gestão.

“Também trabalhamos a modernização do Sistema Geo-Obras, para atender uma nova forma de fazer fiscalização, mostrando um plano espacial, com um trabalho assertivo e rápido. Além da atualização e modernização constante do Portal oficial do Tribunal de Contas, criação de hotsites e outras ferramentas que buscam sempre a melhoria dos serviços prestados ao cidadão”, pontuou Marçal.

O Tribunal de Contas ainda concretizou a internalização do Sistema de Gestão Empresarial – SIGESP, assegurando uma economia anual superior a R$ 1,8 milhão aos cofres públicos. A ação foi fruto do trabalho da equipe de sustentação operacional de infraestrutura e de manutenção evolutiva de sistemas e de um intenso trabalho de gestão da STI.

Leia mais:  TCE-MT fiscaliza Centro de Vacinação contra a Covid-19 em Cuiabá e pede lista nominal de vacinados

De acordo com Marçal, para 2021 a Secretaria de Tecnologia da Informação está se preparando para ser cada vez mais ágil, assertiva e estratégica, a fim de mostrar ao cidadão que o TCE-MT gasta o dinheiro de forma inteligente.

Confira a matéria em vídeo:

 

Gabriela Galvão
Secretaria de Comunicação/TCE-MT
E-mail: [email protected]
Flickr: clique aqui

Fonte: TCE MT

Comentários Facebook
publicidade

TCE MT

TCE-MT fiscaliza Centro de Vacinação contra a Covid-19 em Cuiabá e pede lista nominal de vacinados

Publicado


Auditores do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) fiscalizaram nesta sexta-feira (22), as instalações do Centro de Vacinação contra a Covid-19 em Cuiabá, instalado no Centro de Eventos do Pantanal. Na próxima semana, o órgão de controle externo vai formalizar o pedido para que a Prefeitura de Cuiabá encaminhe a lista nominal dos imunizados na primeira etapa de vacinação para fazer o cruzamento de dados com o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES). 

O TCE-MT havia anunciado que vai fiscalizar a vacinação no Estado contra a Covid-19, iniciada essa semana, com foco inicial em assegurar o cumprimento da vacinação dos grupos prioritários, para que não aconteçam as chamadas ‘fura-filas’, como tem casos suspeitos em várias regiões do país. 

Outras fiscalizações ‘in loco’ em Centros de Vacinações contra a Covid-19 nos municípios serão realizadas pela equipe de auditores do TCE-MT. “Hoje foi uma visita inicial para conhecer o programa de vacinação e como a Prefeitura de Cuiabá está atuando. Conhecemos a operacionalização, a área de vacinação, a câmara fria onde são armazenadas as doses da vacina. Depois de fazer o reconhecimento inicial do local de vacinação, vamos aprofundar nos vacinados, solicitando a lista dos imunizados com todos os dados cadastrais, principalmente CPF, para fazer o cruzamento no CNES, para saber se está havendo o cumprimento da vacinação do grupo prioritário”, afirmou o secretário de Controle Externo (Secex) de Saúde e Meio Ambiente, Marcelo Tanaka. 

De acordo com o presidente do TCE-MT, conselheiro Guilherme Antonio Maluf, o órgão de controle externo vai intensificar os trabalhos para fiscalizar o processo de vacinação da população de Mato Grosso. 

“Em várias regiões do Brasil, os órgãos de controle estão investigando suspeitas de irregularidades, chamadas ‘fura-filas’, onde pessoas que não são do grupo prioritário para vacinação conseguem a imunização antes daqueles que deveriam estar recebendo a vacinação. Sabemos que a quantidade que chegou no país não é o suficiente para imunizar grande parte da população, mas estamos acompanhando de perto para que os municípios de Mato Grosso respeitem os grupos prioritários e eles de fato, recebam as primeiras doses da vacina”, afirmou Maluf. 

Leia mais:  TCE-MT fiscaliza vacinação em Mato Grosso para cumprimento de imunização dos grupos prioritários

Na visita ao Centro de Vacinação contra a Covid-19 em Cuiabá, o secretário da Secex Saúde e Meio Ambiente esteve acompanhado dos supervisores de Controle Externo, Luiz Otávio Esteves e Felipe Favoreto, acompanhando a vacinação dos trabalhadores da saúde que estão na linha de frente da pandemia e são os imunizados nesta primeira fase. Segundo informações da Prefeitura de Cuiabá, até a manhã desta sexta-feira (22), quase mil trabalhadores foram vacinados. Ao todo, foram disponibilizadas 8.027 doses da vacina nesta primeira fase e os agendamentos são feitos pela internet.  

“Fomos informados que a Secretaria Municipal de Saúde fez a solicitação antecipadamente da relação dos profissionais de saúde que estão atuando na linha de frente contra a pandemia nos hospitais. Além disso, o cadastro é feito no site da Prefeitura de Cuiabá. De acordo com a equipe, o cruzamento dos dados é feito no CNES para checar se realmente o profissional faz parte do grupo prioritário. Ao receber a lista nominal e os dados dos vacinados, que vamos solicitar, poderemos fazer esse cruzamento para saber se está havendo o cumprimento da vacinação do grupo prioritário”, completou Marcelo Tanaka. 

 

Fotos: Tony Ribeiro
Secretaria de Comunicação/TCE-MT
E-mail: [email protected]
Flickr: clique aqui

Fonte: TCE MT

Comentários Facebook
Continue lendo

TCE MT

TCE-MT fiscaliza vacinação em Mato Grosso para cumprimento de imunização dos grupos prioritários

Publicado


Danilo Lobato / Secom TCE-MT

O Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) vai fiscalizar a vacinação no Estado contra o novo coronavírus (Covid-19), iniciada nesta semana, para o cumprimento de imunização dos grupos prioritários.

No fim do ano passado, o presidente do TCE-MT, conselheiro Guilherme Antonio Maluf, se reuniu com equipe técnica da Secretaria de Estado de Saúde (SES) para acompanhar o planejamento do cronograma de vacinação. Além disso, o órgão de controle externo também continua verificando a estrutura hospitalar disponível para atendimento dos pacientes acometidos pela Covid-19.

“Desde o início da pandemia, o Tribunal de Contas tem contribuído com o Estado e os municípios para orientar os gestores sobre o enfrentamento da pandemia. Também atuamos fortemente na fiscalização dos recursos investidos, estrutura hospitalar e insumos disponíveis. Estávamos ansiosos para o início da vacinação no Estado, sabemos que a quantidade que chegou ainda não é a suficiente para imunizar grande parte da população, mas vamos acompanhar de perto o cumprimento do planejamento nos municípios para que os grupos prioritários recebam de fato as primeiras doses da vacina e que não tenham irregularidades com casos de filas sendo furadas”, afirmou o conselheiro Maluf.

A fiscalização tem como foco inicial assegurar o cumprimento da vacinação dos grupos prioritários. O plano de vacinação divulgado pelo Governo do Estado na última semana, definiu como objetivo, proteger os mais vulneráveis de contaminação da doença. A ordem de priorização definida foi: preservação do funcionamento dos serviços de saúde, proteção dos indivíduos com maior risco de desenvolvimento de formas graves e óbitos, seguido da preservação dos serviços essenciais e proteção dos indivíduos com maior risco de infecção.

Desta forma, os grupos prioritários foram divididos em quatro fases: 1 – Trabalhadores da área da saúde, pessoas de 60 anos ou mais institucionalizadas, povos indígenas vivendo em terras indígenas, pessoas de 80 anos ou mais, além de pessoas de 75 a 79 anos. 

Leia mais:  TCE-MT fiscaliza Centro de Vacinação contra a Covid-19 em Cuiabá e pede lista nominal de vacinados

A fase 2 vai atender pessoas de 70 a 74 anos, pessoas de 65 a 69 anos, pessoas de 60 a 64 anos. Já a fase 3 vai vacinar as pessoas que tem comorbidades (diabetes mellitus, hipertensão, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, indivíduos transplantados de órgão sólido, anemia falciforme, câncer e obesidade grave). A última fase da vacinação vai atender trabalhadores da educação do ensino básico, do ensino superior, funcionários do sistema de privação de liberdade, forças de segurança e salvamento, além das forças armadas.

RECOMENDAÇÕES 

Nesta semana, o TCE-MT e os demais tribunais de contas do país receberam recomendação do Conselho Nacional de Presidentes dos Tribunais de Contas (CNPTC) para atuação diante do aumento no número de casos de Covid-19 e o colapso do sistema de saúde no Estado do Amazonas.  

Diante da recomendação, o TCE-MT vai solicitar ao Governo do Estado informações sobre o estoque atual de oxigênio, se é suficiente para atender a uma demanda urgente caso ocorra algo semelhante ao Estado do Amazonas. Considerando a alta de casos, se há número suficiente de profissionais da saúde para atender à população. Quais diligências estão sendo tomadas para evitar que aconteçam problemas semelhantes aos enfrentados no Amazonas. Qual é a situação dos contratos com empresas que fornecem oxigênio para o Governo do Estado e, considerando que o Governo Federal já estabeleceu o cronograma de imunização, questionar se o Governo de Mato Grosso possui a quantidade suficiente de seringas.

 

Secretaria de Comunicação/TCE-MT
E-mail: [email protected]
Flickr: clique aqui

Fonte: TCE MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana