conecte-se conosco


MATO GROSSO

Caciques destacam atuação e presença da primeira-dama nas aldeias, levando alimentos e cobertores

Publicado


Na busca por auxiliar todas as pessoas que necessitam de ajuda, o Governo do Estado, por meio da primeira-dama Virginia Mendes e da Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc), realizou diversas ações assistenciais para as comunidades indígenas de Mato Grosso em 2020. Aldeias das 43 etnias existentes no Estado receberam mais de 23 mil cestas básicas da campanha ‘Vem Ser Mais Solidário’ e 23 mil cobertores do programa ‘Aconchego’. As ações são lideradas voluntariamente pela primeira-dama, Virginia Mendes, em parceria também com a Superintendência de Assuntos Indígenas da Casa Civil e integram o programa SER Cidadão Indígena.

A primeira-dama acompanhou pessoalmente a entrega dos alimentos para índios da etnia Xavante na Terra Indígena de Sangradouro, localizada entre os municípios de Primavera do Leste e Barra do Garças, a 241 e 516 km de Cuiabá; para 180 aldeias da etnia Xavante, em Campinápolis (a 554 km de Cuiabá); para as famílias indígenas da etnia Enawenê-nawê da comunidade Halataikwa, localizada no município de Juína (742 km de Cuiabá); e para outras oito aldeias de Juína, e para os  índios de Campo Novo do Parecis, da etnia Haliti-Paresi.

“Nunca antes uma primeira-dama de Estado esteve presente na aldeia trazendo comida para índio. Estamos muito felizes com a visita de Virginia Mendes”, disse Lucas Mandu, cacique da comunidade indígena de São José.

O cacique da aldeia Wazare, Roni Paresi, destacou a importância das doações para as comunidades indígenas. “Estamos muito contentes de poder acompanhar o trabalho que a primeira-dama vem realizando para a comunidade indígena. Virginia Mendes está fazendo história em Mato Grosso, com tamanha valorização e respeito aos povos indígenas”, disse.

Leia mais:  Mato Grosso Saúde reforça a importância das teleconsultas em tempo de pandemia

Para o cacique Alexandre Tsereptsé, de Sangradouro, a visita da primeira-dama também foi um marco na história dos Xavantes. “Nunca tivemos uma primeira-dama do Estado em Sangradouro e Virginia Mendes foi a primeira que olhou por nós”. As ações assistenciais são extremamente necessárias também dentro das comunidades indígenas. Ele explicou que a aldeia tem sofrido também com a doença do coronavírus e que, por isso, adotaram medidas de restrições para evitar a contaminação entre seus companheiros de tribo. “Estamos todos passando por um momento muito crítico. O índio gosta de quem trata bem os seus irmãos. Agradeço em nome de toda a comunidade de Sangradouro a realização destas ações”, ressaltou.

A primeira-dama Virginia Mendes reforçou que tem um carinho especial pelos povos indígenas de Mato Grosso. “Sempre sou muito bem recebida por todos. É extremamente gratificante poder participar destas ações e levar não só doações, mas também atenção e carinho. Muitas vezes, por estarem em localidades tão isoladas, a carência da presença do Poder Público é grande e eles sentem essa necessidade, por isso faço questão de ir, receber as demandas e ajudar, na medida do possível e no que nos compete, a melhorar a qualidade de vida dos nossos irmãos indígenas. Sou uma grande admiradora da cultura e das tradições e amo estar com nossos índios”, frisou a primeira-dama.

“Desde que iniciamos a campanha Vem Ser Mais Solidário estamos atendendo diversos públicos, incluindo índios de diferentes aldeias. A primeira-dama tem um olhar especial para esse público, pois as aldeias normalmente já são isoladas e o objetivo é ajuda-los”, conta a secretária da Setasc, Rosamaria Carvalho.

O superintendente de Assuntos Indígenas da Casa Civil, Agnaldo Pereira dos Santos, explica que a logística de distribuição das cestas básicas contou com o apoio da Fundação Nacional do Índio (Funai). “Desta forma conseguimos chegar a um maior número possível de aldeia”.

Leia mais:  Primeira-dama beneficia mais de 900 famílias dos bairros Campo Verde, Canjica e Planalto com doações de cestas básicas e cobertores

Cada cesta entregue é composta por arroz, feijão, óleo, macarrão, café, açúcar, sal, sardinha, farinha de trigo, extrato de tomate, além de itens de limpeza e de higiene pessoal: sabonete, água sanitária, detergente líquido e sabão em barra. E é capaz de alimentar uma família com uma média de cinco pessoas.

Pelo programa Aconchego, que este ano realizou a sua segunda edição, as comunidades indígenas receberam 23 mil cobertores, que são de alta qualidade, garantindo conforto nos períodos mais frios.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Escola Estadual Arlete Maria recebe primeira reforma geral em 30 anos

Publicado


A Escola Estadual Professora Arlete Maria da Silva está transformada. Depois de 10 anos de muita luta, de obras paralisadas, com aulas até em salas sem piso ou de madeira, mofadas, os estudantes dos bairros Asa Bela e Jardim Eldorado, em Várzea Grande, vão encontrar um cenário completamente diferente quando puderem retornar para as salas de aula.

A unidade escolar tem 30 anos e recebeu a primeira reforma geral e uma nova quadra poliesportiva. As obras estão na reta final e a previsão é que tudo esteja pronto até o mês de março.

Mesmo com acabamentos para fazer, quem visita a escola se depara com um prédio praticamente novo. Foi o que constatou o secretário de Estado de Educação (Seduc-MT), Alan Porto, acompanhado de uma equipe técnica, durante vistoria às obras na manhã desta quinta-feira (21.01).

“Vamos entregar uma escola nova, com todas as salas de aula climatizadas, mobiliário novo e um espaço adequado para os estudantes realizarem suas atividades físicas, com segurança. Eu tenho certeza que essa ambiência adequada vai elevar o nível de aprendizagem dos nossos alunos, assim como a qualidade de vida dos nossos profissionais, melhorando o Índice de Desenvolvido da Educação Básica em Mato Grosso”, disse Alan Porto.

A escola tem 12 salas de aula, com capacidade para atender até 1.200 alunos. Oferece Ensino Fundamental a partir do 6º ano e Ensino de Jovens e Adultos (EJA) no período noturno. E ainda há vagas. Quem quiser estudar na Escola Arlete Maria precisa ir até a unidade para fazer a matrícula.

10 anos de luta

A diretora da unidade, Maria Fernanda Gazeta afirma que a reforma era o sonho de toda a comunidade e que representa uma conquista muito grande. “Essa escola vai ser a mais bonita de Várzea Grande”, comemora.

Leia mais:  Detran-MT alerta para golpe de venda de CNHs falsas

E o sonho é antigo. Maria Fernanda conta que a reforma iniciou há 10 anos, mas foi paralisada e algumas das salas de aula ficaram até sem piso e portas, mas tinham que ser utilizadas. Nessa época, a quadra poliesportiva foi demolida, para a construção de um espaço adequado, mas que ficou na promessa.

Houve uma segunda tentativa de reformar a escola, mas a situação ficou ainda mais complicada. Foi quando construíram salas de aula de madeira, que na época da chuva ficavam mofadas e não podiam ser utilizadas.

A diretora conta que em 2019, com novo governador e secretários, a reforma, enfim, começou. Como em 2020 as aulas foram paralisadas em março, por causa da pandemia da Covid-19, as obras ganharam celeridade.

Estudantes ficaram 10 anos sem quadra poliesportiva

‘Menina dos Olhos’

Maria Fernanda Gazeta mostra com orgulho os diversos troféus e medalhas que os estudantes conquistaram em jogos escolares. E tudo isso sem uma quadra poliesportiva. A diretora revela que eles treinavam nas quadras das praças dos bairros.

Agora, com o novo espaço, ela aposta que os resultados serão ainda melhores. “A quadra poliesportiva é nossa menina dos olhos. Ela vai engajar todos nos projetos esportivos. Os estudantes terão onde treinar com toda a segurança”.

Investimentos

O investimento feito pelo Governo de Mato Grosso na reforma geral da Escola Arte Maria, por meio da Seduc, foi de R$ 2.657.582,95. As obras atingiram toda a parte interna e também a externa. Os pisos dos corredores receberam revestimento cerâmico, pintura, forro, iluminação e janelas. Além disso, toda estrutura recebeu acessibilidade, rampas, corrimão, piso tátil nas áreas internas e externa.  

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MATO GROSSO

Quinta-feira (21): Mato Grosso registra 205.162 casos e 4.902 óbitos por Covid-19

Publicado


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quinta-feira (21.01), 205.162 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 4.902 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 1.428 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 205.162 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 8.972 estão em isolamento domiciliar e 190.234 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 285 internações em UTIs públicas e 318 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 71,18% para UTIs adulto e em 37% para enfermaria adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (45.058), Várzea Grande (13.748), Rondonópolis (13.561), Sinop (10.865), Tangará da Serra (9.038), Sorriso (8.959), Lucas do Rio Verde (8.309), Primavera do Leste (6.283), Cáceres (4.813) e Nova Mutum (4.290).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 174.439 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 573 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na última quarta-feira (20), o Governo Federal confirmou o total de 8.638.249 casos da Covid-19 no Brasil e 212.831 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 8.573.864 casos da Covid-19 no Brasil e 211.491 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados de quinta-feira (21).

Recomendações

Já há uma vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

Leia mais:  Governador e secretários da Casa Civil e Fazenda recebem homenagem da Maçonaria

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana