conecte-se conosco


MATO GROSSO

Aripuanã comemora 77 anos com ações do Governo em infraestrutura, agricultura familiar e saúde

Publicado


Aripuanã, município do noroeste mato-grossense de 22.714 habitantes, comemora nesta quinta-feira (31.12) seu 77º aniversário com ações do Governo do Estado em infraestrutura, agricultura familiar e saúde.

Segue em ritmo acelerado a pavimentação de 41,6 quilômetros da MT-208, entre Aripuanã e Passagem do Loreto, no acesso à BR-174. A obra, primeira ligação asfáltica do município, é executada pela Sinfra em cooperação com a Prefeitura. Os investimentos são de R$ 31,9 milhões.

Pavimentação de 41,6 quilômetros da MT-208, entre Aripuanã e Passagem do Loreto, no acesso à BR-174 – Foto Sinfra/MT

Foi assinado contrato para construção de ponte de concreto sobre o Rio Aripuanã, com 240 metros de extensão, na MT-208, com encabeçamento de suas duas cabeceiras, com 1,73 km de extensão. Investimentos previstos de R$ 11,7 milhões, com recursos do Governo do Estado e da União.

É considerada fundamental para fortalecer o desenvolvimento econômico do município e da região, por permitir a ligação entre Aripuanã, distrito de Conselvan, Rondolândia e Rondônia. A emissão da ordem de serviço será em janeiro.                                         

Está em andamento, a execução dos serviços de manutenção e conservação de 90,5 quilômetros da MT-208, entre Aripuanã e distrito de Conselvan.

Aripuanã foi um dos 22 municípios a receber doses de sêmen bovino de raças leiteiras (Holandesa, Jersey, Girolando ¾, Girolando 5/8 e Gir leiteiro), distribuídas a agricultores familiares, por meio do Mato Grosso Produtivo-Leite. O programa tem acompanhamento técnico da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer-MT). 

Aripuanã foi um dos 22 municípios a receber doses de sêmen bovino de raças leiteiras – Lucas Diego  

A Secretaria de Estado de Saúde enviou ao município 1.900 testes rápidos para detecção do coronavírus e medicamentos para combatê-lo, num total de 81.815 comprimidos, entre azitromicina (10.059), ivermectina (8.047) e dipirona (63.709), também distribuído em gotas, com 1.565 frascos.                     

Leia mais:  Fiscal de contratos em afastamento não pode atestar notas

Entre janeiro e setembro deste ano, o Governo do Estado repassou R$ 18,337 milhões aos cofres municipais em ICMS, IPVA e Fethab, além de R$ 2.074 milhões em assistência social, transporte escolar e convênios na área de saúde entre 2019 e julho de 2020.

Economia

Segundo dados do IBGE de 2018, o setor industrial, com R$ 415,988 milhões, responde por 50,8% do Produto Interno Bruto PIB) municipal de R$ 818,257, seguido por serviços (R$ 141,763 milhões), administração pública (R$ 133,153 milhões), impostos (R$ 67,656 milhões) e agropecuária (R$ 59,695 milhões). O PIB per capita é R$ 37.215,51.

Está em implantação no município, com operações previstas em 2022, um projeto da Mineradora Nexa. Um investimento de 547 milhões de dólares, de exploração e beneficiamento de zinco, cobre e chumbo, na Serra do Expedito. Segundo o site da empresa, foram abertos 1.600 empregos na atual fase.

O projeto é considerado um dos dez maiores do mundo em zinco, com mina subterrânea de 2,3 milhões de toneladas de minério bruto por ano e produção de 120 mil toneladas de zinco. A expectativa de vida útil é de pelo menos 13 anos, considerando apenas as reservas, com possibilidade de extensão por mais seis anos.

A economia aripuanense é também fortemente amparada no extrativismo. É o maior produtor estadual de madeira em tora, com 682,4 mil metros cúbicos, e de lenha, com 140,7 mil m3; e o segundo em castanha do Pará, com 300 toneladas; além de uma produção de 598 toneladas de carvão vegetal.

Na pecuária, possui o 10º rebanho maior rebanho bovino mato-grossense, com 540,5 mil cabeças, das quais 7.049 vacas ordenhadas, com 9,15 milhões de litros de leite. O rebanho galináceo é de 80,7 mil cabeças, com 36 mil galinhas e 288 mil dúzias de ovos; suíno, com 12,3 mil cabeças e 2,2 mil matrizes; equino (4,7 mil) e ovino (3,5 mil).    

Leia mais:  Seciteci abre inscrições para o processo seletivo para a contratação de professores temporários

Na agricultura, basicamente familiar, foi o maior produtor estadual de tomate em 2019, segundo o IBGE, com 750 toneladas; quarto maior de melancia (1.600 toneladas) e café (623 toneladas).

Produz ainda banana (1,89 mil toneladas), cacau, coco-da-baía, laranja, mamão, maracujá, palmito, pimenta do reino e urucum, na lavoura permanente; e milho (22,92 mil toneladas), abacaxi, amendoim, arroz, cana de açúcar, feijão e mandioca, na temporária.

Cachoeira Salto Dardanelos, em Aripuanã  (Mayke Toscano)

História

O município foi criado, junto com vários outros, por meio do Decreto-lei 545, de 31 de dezembro de 1943, assinado pelo então interventor Júlio Strübing Müller. Este mesmo decreto dividiu o Estado em 15 comarcas.

Atualmente com uma área de 25.107,9 km2, Aripuanã chegou a ser um dos maiores municípios do mundo,  com 145.510 km2, abrangendo os atuais municípios de Alta Floresta, Apiacás, Nova Bandeirante, Castanheira, Cotriguaçú, Juína, Juruena, Nova Monte Verde, Paranaíta, Rondolândia e Colniza.

O nome Aripuanã é indígena e significa água de pedra. Faz sentido, porque atual sede do município é às margens do Rio Aripuanã, junto às belíssimas cachoeiras Dardanellos e Andorinhas, além da dos Namorados. Outro destaque  é a observação de pássaros, especialmente papagaios, tucanos, araras e corujas. Ao menos 400 espécies estão catalogadas.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Governo realiza primeira consulta pública do Zoneamento Socioeconômico Ecológico

Publicado


O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag-MT), realiza entre os dias 18 de janeiro e 16 de fevereiro a primeira consulta pública da proposta de Zoneamento Socioeconômico Ecológico (ZSSE) do Estado de Mato Grosso. Ela será feita de forma online no site da Seplag.

A consulta tem por objetivo possibilitar a participação da sociedade na elaboração das diretrizes estabelecidas por zona e contribuir com a construção da minuta da Lei do ZSSE de Mato Grosso.

O ZSSE tem o intuito de promover o desenvolvimento econômico sustentável e a melhoria da qualidade e condições de vida da população. Nesta versão, o Estado foi dividido em zonas, com propostas e diretrizes indicando o melhor uso para cada uma, respeitando as potencialidade e fragilidades do ambiente.

Para o titular da Seplag, Basílio Bezerra, é muito importante que todos participem, pois a consulta pública é um instrumento de transparência e participação social. “Nossa intenção não é esgotar o assunto no momento. Posteriormente realizaremos novas consultas públicas para enriquecer ainda mais as propostas. Por isso é muito importante que todos deem a sua contribuição”.

Saiba como

A Seplag preparou uma página na internet com todas as informações e orientações necessárias para participar da consulta pública. Para que a contribuição seja considerada e processada, todos os campos obrigatórios dos formulários devem ser preenchidos e todas as sugestões apresentadas, justificadas.

Para contribuir com a consulta pública e ajudar a definir as futuras ações para o desenvolvimento sustentável de Mato Grosso, clique aqui.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Governo realiza primeira consulta pública do Zoneamento Socioeconômico Ecológico
Continue lendo

MATO GROSSO

Seciteci abre inscrições para o processo seletivo para a contratação de professores temporários

Publicado


A partir desta segunda-feira (18) a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci) abre as inscrições para candidatos interessados em participar do processo seletivo para a contratação de professores temporários. Os profissionais deverão atuar na conclusão de cursos profissionalizantes que estão em andamento, mas foram suspensos por conta da pandemia.

As inscrições poderão ser realizadas até o dia 26 de janeiro por meio de formulário do Google Forms disponível AQUI. Em fevereiro serão divulgadas as etapas de classificação conforme especificado no edital que pode ser acessado AQUI

Segundo a coordenadora de Educação Profissional e tecnológica da Seciteci, Ana Flavia Derze Soares, a secretaria pretende concluir os cursos de 53 turmas em 2021 e para isso está formando um cadastro reserva para professores.

“Se as aulas presenciais forem retomadas, vamos conseguir finalizar todas as turmas que estão com aulas suspensas. Acreditamos que no próximo ano as coisas voltarão a normalidade, por isso precisamos nos preparar e contratar profissionais temporários para atenderem a esta demanda específica”, explicou.

Os professores vão atuar nas Escolas Técnicas Estaduais (ETE’s) de Sinop, Rondonópolis, Barra do Garças, Diamantino, Tangará da Serra, Lucas do Rio Verde, Alta Floresta e Poxoréu.

A base salarial é a mesma de professores efetivos e segue conforme a carga horária de cada profissional, que pode ser de 20, 30 ou 40 horas. Os requisitos e documentos necessários estão disponíveis no edital.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Sefaz doou e incorporou R$ 2,76 milhões em mercadorias apreendidas no ano passado
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana