conecte-se conosco


MATO GROSSO

Unemat vai traçar mapa de povos e comunidades tradicionais de Mato Grosso

Publicado


Povos indígenas, quilombolas, pescadores, ribeirinhos, raizeiros, povos ciganos, povos de terreiros, comunidades extrativistas, entre outras constituem a diversidade étnica e cultural de Mato Grosso. Apesar de existirem dados setorizados, ainda são poucas as informações precisas e abrangentes sobre a realidade vivida por esses povos e comunidades tradicionais: quem são, quantos são, aonde vivem, seus desafios e demandas.

O projeto Mapeamento de Povos e Comunidades Tradicionais, desenvolvido pela Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) em parceria com o Comitê Estadual de Povos e Comunidades Tradicionais de Mato Grosso, vai trabalhar no sentido de elaborar um mapeamento, o mais amplo possível, dos povos e comunidades tradicionais do Estado, assim como identificar seus principais problemas, reivindicações e as formas de uso e acesso aos recursos naturais.

O projeto tem o propósito de gerar subsídios para a elaboração de políticas estaduais de desenvolvimento sustentável dos povos, bem como favorecer o processo de articulação das organizações da sociedade civil, condição necessária para o fortalecimento e garantia de direitos.

“Trata-se de grupos sociais portadores de identidades étnicas, que se mobilizam e lutam para assegurar os direitos básicos de acesso a bens materiais e simbólicos, considerados necessários à reprodução da identidade coletiva”, explicou o professor do curso de Agronomia da Unemat em Cáceres, Antonio João Castrillon Fernández, coordenador do projeto e doutor em Desenvolvimento Rural.

A proposta ocorre em um contexto de articulação e reconhecimento, por parte do Estado e da sociedade, dessas denominadas comunidades tradicionais. O mapeamento social é instrumento a ser apropriado pelos Povos e Comunidades Tradicionais em seus processos de lutas pela garantia de direitos.

Metodologia

O levantamento das informações para construção do mapeamento social ocorrerá em duas fases. Inicialmente, será feita pesquisa e catalogação em base de dados oficiais, de organizações da sociedade civil e relatórios de pesquisas. Na sequência será realizado um trabalho empírico, com levantamento de informações em campo. Em razão da pandemia do Coronavírus, essa etapa não ocorrerá de forma presencial nas comunidades, mas virtualmente.

Leia mais:  Quinta-feira (26): Mato Grosso registra 157.524 casos e 4.116 óbitos por Covid-19

Os agentes sociais, representantes de povos e comunidades sociais, são atores centrais deste processo, participam como sujeitos ativos do mapeamento. “O princípio que se tem para identificar povos é comunidades tradicionais é o princípio da autodeclararão. É a comunidade, o grupo, a identidade coletiva que se define por essa categoria”, disse Antonio Castrillon.

Ao final, serão construídos um mapa geral de povos e comunidades tradicionais identificados na pesquisa e um mapa temático por segmento social, além da publicação na forma de livro dos resultados do mapeamento social do estado de Mato Grosso. A previsão é que a pesquisa seja concluída em dezembro de 2021.

Parceiros

A iniciativa é desenvolvida pela Universidade do Estado de Mato Grosso, juntamente com o Comitê Estadual de Povos e Comunidades Tradicionais, e Governo do Estado de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos de Estado de Mato Grosso.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Governo conclui pavimentação de 26,7 km da MT-110

Publicado


O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), concluiu a pavimentação de 26,79 quilômetros da MT-110, entre os municípios de Alto Garças e Guiratinga, na região Sudeste de Mato Grosso. Falta somente a execução de serviços de sinalização ao longo de todo o trecho para a finalização e entrega definitiva da obra à população.

Esse trecho faz parte do primeiro lote de obras executadas para interligar as cidades de Alto Garças e Guiratinga por via asfaltada. Foi pavimentado o trecho entre a BR-364, em Alto Garças, até o entroncamento da MT-461, já no perímetro de Guiratinga. O investimento realizado foi de R$ 21,3 milhões nessa obra, que estava paralisada e foi retomada pela atual administração do Governo do Estado.

Com a conclusão desse segmento, faltarão somente 41, 42 quilômetros para a interligação asfáltica definitiva entre os municípios. A execução dessa obra, que faz parte do lote 2, no trecho que compreende o entroncamento da MT-461 até o entroncamento da MT-270/340, na sede de Guiratinga, já está dentro da programação para ser executado.

Governo conclui pavimentação de 26,7 km da MT-110

Para o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, a retomada e conclusão da obra nessa rodovia põe fim a um problema antigo de logística da região, além de atender uma grande demanda dos moradores das cidades que esperam há décadas pelo tão sonhado asfalto.

Outras obras

Além dessa pavimentação, o Governo do Estado já concluiu duas importantes obras de infraestrutura rodoviária nessa região. Foi finalizada e entregue, no ano passado, a pavimentação da MT-110 no trecho compreendido entre o entroncamento de Guiratinga até o município de Tesouro, totalizando de 41,4 quilômetros.

Leia mais:  Mais de 500 profissionais vão reforçar segurança no segundo turno em Cuiabá

Também foi concluída a ponte de concreto na MT-110, sobre o rio Batovi, localizada entre as duas cidades. Foram investidos aproximadamente R$ 60 milhões nas duas obras.

Esse trecho faz parte do 1º lote de obras executadas para interligar as cidades de Alto Garças e Guiratinga por vias asfaltadas. 

Projetos em licitação

E mais obras estão por vir. Está no planejamento a execução da pavimentação de 61,20 quilômetros da MT-110, no trecho que compreende o fim da pavimentação urbana do município de Tesouro até o entroncamento da BR-070. A elaboração do projeto de pavimentação desse trecho já está em fase de licitação.

Com a conclusão de todas as obras citadas, o Governo do Estado vai interligar a BR-364 até a BR-070, através da MT-110, por via asfaltada e, por consequência, ligar a região do Vale do Araguaia até o Sudeste do Estado.

Com a conclusão de todas as obras citadas, o Governo do Estado vai interligar a BR-364 até a BR-070, através da MT-110

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MATO GROSSO

Mais de 500 profissionais vão reforçar segurança no segundo turno em Cuiabá

Publicado


Com o objetivo de garantir a tranquilidade na realização do segundo turno das Eleições Municipais 2020, em Cuiabá, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) empregará 520 profissionais, que atuarão no próximo domingo (29.11). Também serão colocadas à disposição 143 viaturas das forças estaduais, além de um helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer).

Neste pleito, que definirá o próximo prefeito da capital mato-grossense, 378.097 eleitores estão aptos a votar, distribuídos por 158 locais de votação. Com a realização das eleições apenas na cidade de Cuiabá, a expectativa é que a votação seja ainda mais tranquila que o primeiro turno, conforme ressalta o secretário adjunto de Integração Operacional da Sesp-MT, coronel PM Victor Fortes.

“Terá policiamento das forças estaduais nos locais de votação, para garantir que a pessoa exerça seu direito ao voto, e também serão feitas rondas ostensivas, tudo isso sem prejudicar o policiamento rotineiro e atendimento a outras ocorrências. A Polícia Federal ficará responsável pela apuração dos crimes eleitorais, além das demais forças que estarão a postos para atuar quando necessário”.

Do efetivo estadual empregado, 383 policiais e 115 viaturas são da Polícia Militar (PM-MT), 14 policiais e três viaturas são da Polícia Judiciária Civil (PJC-MT), 92 integrantes e 17 viaturas do Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT), e 31 profissionais e 8 viaturas são da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

O Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), localizado na Sesp-MT abrigará novamente o Grupo de Gestão Integrada (GGI), composto por membros da Secretaria, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) e da Polícia Federal (PF).

“As forças de segurança estarão novamente nas ruas para prevenir e reprimir crimes eleitorais e assegurar uma votação tranquila, e a participação da sociedade. A área de segurança está à disposição do TRE para o que for necessário”, afirma o secretário de Estado de Segurança, Alexandre Bustamante.

Leia mais:  Atendimento na Desenvolve MT será suspenso nesta sexta-feira (27) no período da tarde

Apuração

O horário de votação será das 7h às 17 h. Importante destacar que o horário entre 7h e 10h é preferencial para pessoas acima de 60 anos. Neste ano, devido às precauções do enfrentamento à pandemia, o TRE definiu que a apuração dos votos será realizada na Casa da Democracia, com número reduzido de pessoas visando a não aglomeração de eleitores e candidatos.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana