conecte-se conosco


MATO GROSSO

Mais um paciente é beneficiado com transplante de rim em Mato Grosso

Publicado


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), por meio da Central Estadual de Transplantes (CET), viabilizou neste fim de semana mais um transplante de rim em Mato Grosso. O procedimento proporcionará mais qualidade de vida a um paciente de Cuiabá, que estava no sistema como apto para o recebimento do órgão.

Este é o quarto procedimento realizado após a retomada do serviço no Estado, que esteve paralisado de março a setembro deste ano devido à pandemia pela Covid-19. Em outubro, após o pico no número de casos de coronavírus, o trabalho foi reativado e, em menos de um mês, já beneficiou quatro pacientes que aguardavam por um rim na fila da Central Estadual. 

O primeiro transplante ocorreu no dia 24 de outubro, o segundo no dia 29 de outubro, o terceiro no dia 05 de novembro e o quarto no último sábado (14.11). Os procedimentos ocorreram no Hospital Santa Rosa, em Cuiabá, que atua como unidade credenciada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para esse tipo de cirurgia em Mato Grosso. Os órgãos foram disponibilizados de outro Estado por meio da Central Nacional de Transplantes.

“As nossas equipes técnicas estão absolutamente empenhadas na realização dos transplantes. Esperamos que muitas outras vidas sejam beneficiadas por meio deste serviço ofertado pelo SUS”, disse o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo.

A coordenadora de Acompanhamento e Controle de Transplantes da SES, Anita Ricarda da Silva, explica que para chegar na etapa da cirurgia existe um processo importante e célere realizado pelos profissionais da Central Estadual, que são treinados para atuar no processo de captação e doação de órgãos e tecidos. 

Ela explica que as equipes são divididas em três núcleos: a primeira trata dos credenciamentos junto ao Sistema Nacional de Transplantes, orientação e formação; a segunda equipe fica responsável pelo acompanhamento necessário aos pacientes pós e pré transplantados e a terceira treina as equipes hospitalares e também recebe as ofertas de órgãos de outros Estados, repassa para a equipe transplantadora e acompanha o processo de retirada e implantação do órgão.

Leia mais:  Mato Grosso recebe dois ônibus e um furgão do Depen para transporte de reeducandos

“Com toda essa força tarefa o resultado só podia ser de grande vitória para o Estado de Mato Grosso e para os pacientes que precisam desse serviço. Parabenizo a equipe da Central Estadual. Graças a uma gestão que valoriza a vida, recuperamos de volta a confiança da população, que no passado não contava com esse importante serviço no Estado”, celebra a coordenadora. 

O transplante renal estava paralisado há mais de 10 anos e foi reativado em janeiro deste ano pela SES. O retorno do serviço foi marcado pelo transplante entre as irmãs Glacelise Bettini da Silva Medrado, receptora do órgão, e Carmem Regina da Silva Medrado, doadora.

A equipe que realizou o transplante no sábado foi composta pelos cirurgiões Carlos Eduardo Bouret, Valter Torezan, Pedro Ernesto Pulcherio, Samuel da Silva Barretos; pelos nefrologistas Vitor Vieira, Walid Omais e José Carlos Muniz; pelos anestesistas Alexandra Gonzaga do Nascimento e Eder Hollen; pelo instrumentador Luiz Carlos da Silva. Também integrou a equipe a enfermeira Marilsa Souza dos Santos, além dos circulantes Márcio Benedito de Morais e Kenia Siqueira Costa.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

CGE e Seplag designam comissão para elaborar programa contra o assédio nos órgãos estaduais

Publicado


A Controladoria Geral do Estado (CGE-MT) e a Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) constituíram comissão para elaborar o Programa de Enfrentamento e Prevenção ao Assédio Moral e Sexual no âmbito dos órgãos e das entidades do Governo de Mato Grosso. A comissão foi designada na Portaria Conjunta nº 0012/2020/CGE/Seplag, publicada no Diário Oficial do Estado de segunda-feira (30.11).

A elaboração do programa é necessária porque o assédio moral e sexual é uma das principais infrações funcionais motivadoras da instauração de procedimentos administrativos para apuração de responsabilidade de servidores estaduais. Para se ter uma ideia, existem 49 processos relacionados a assédio moral ou sexual tramitando na CGE, órgão central da atividade de Corregedoria no Poder Executivo Estadual.

Segundo o secretário-controlador geral do Estado, Emerson Hideki Hayashida, mais do que o custo financeiro para instauração e instrução do procedimento disciplinar, este tipo de infração pode causar desordens emocionais e psicológicas não somente ao servidor assediado mas a toda a equipe, o que pode irradiar negativamente na prestação dos serviços à população.

“Por isso, o melhor a ser feito é trabalharmos na prevenção e em soluções pacificadoras para que o assédio não ocorra, não prejudique a qualidade de vida e a organização do trabalho”, destaca o titular da CGE.

A Lei Complementar nº 04 /1990 (Estatuto dos Servidores Públicos Civis do Estado de Mato Grosso) estabelece que é proibido “ao servidor assediar sexualmente ou moralmente outro servidor público”.

A comissão designada para elaborar o programa é composta por sete servidores, dos quais quatro são da Seplag e três da CGE. Os trabalhos do grupo deverão ser concluídos em 60 dias.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Leia mais:  "Virginia Mendes está construindo uma nova história de valorização e respeito aos indígenas", afirma cacique Rony
Continue lendo

MATO GROSSO

Secel retifica resultado de edital MT Nascentes com informações por segmento

Publicado


Além da lista geral por nomes de proponentes em ordem alfabética, a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer publicou o resultado preliminar do edital MT Nascentes em novo formato. A retificação contém agora a relação de projetos selecionados, classificados, desclassificados e inabilitados separados por segmento cultural.  

Com a atualização da publicação também é possível verificar a classificação por pontuação das propostas. Confira a lista AQUI.

Constam como selecionados os projetos com maiores pontuações considerando a quantidade a ser contemplada na respectiva categoria. A relação de classificados se refere às propostas habilitadas masque não receberam pontuação suficiente para as vagas disponíveis. 

Já as inscrições que não apresentaram toda a documentação exigida no edital são relacionadas como inabilitadas. Os projetos que obtiveram pontuação abaixo de quarenta pontos ou que zeraram nos itens relacionados aos aspectos norteadores foram listados como desclassificados.

Para requerer mais informações sobre motivos da classificação, os proponentes devem enviar email para [email protected] O prazo para recurso é de dois dias após a publicação do resultado e termina na quinta-feira (03.12).

MT Nascentes

O maior de todos os editais da Lei Aldir Blanc em Mato Grosso, o MT Nascentes contempla praticamente todas as áreas, segmentos e linguagens artísticas e culturais. Artes cênicas e visuais, literatura, música, artesanato, patrimônio histórico, infância e culturas de matrizes africanas, urbanas e LGBTIA+ foram acolhidas na seleção pública, que contempla ainda ações formativas, bibliotecas comunitárias e produções audiovisuais.

Com R$ 16,35 milhões para atender 445 projetos, o edital recebeu quase 1.200 inscrições. A maior parte das propostas puderam ser apresentadas na categoria demanda livre, ou seja, o formato de execução foi definido pelo próprio proponente. Nesses casos, só precisavam ter relação direta com a manifestação artística referenciada na categoria disputada. 

Leia mais:  Prédios da Seplag e da Escola de Governo passarão por desinfecção nesta quarta-feira (02)
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana