conecte-se conosco


MATO GROSSO

Licenciamento de veículos com placas final 6 e 7 vence dia 30 de novembro

Publicado


Proprietários de veículos com placas final 6 e 7 têm até o dia 30 de novembro para pagar o Licenciamento Anual. O prazo do calendário de vencimento do Licenciamento foi prorrogado pelo Detran-MT em razão dos reflexos financeiros causados pela propagação do novo coronavírus no Estado.

O calendário acompanha o novo prazo de vencimento do IPVA, publicado por meio do decreto estadual nº 506 de 02 de junho de 2020.

Para licenciar o veículo, o proprietário deve pagar todos os débitos como IPVA, Seguro DPVAT, a própria taxa de Licenciamento, além de possíveis multas. Após os pagamentos, basta entrar no site do site do Detran-MT (www.detran.mt.gov.br) e digitar os dados do veículo como a placa e o Renavam no campo “Consulte Seu Veículo”.

Em seguida, vai abrir uma página contendo todas as informações do veículo e a opção “Clique Aqui para Imprimir o CRLV Digital”. O modelo para impressão A4 irá aparecer na tela para impressão. O procedimento pode ser feito em qualquer lugar em que o cidadão tiver acesso à internet e impressora. 

O Detran-MT reforça que a nova versão do licenciamento, para impressão em papel A4, é de caráter definitivo, não sendo mais emitido no Detran-MT o licenciamento em papel moeda, antigo “verdinho”.

O documento em papel A4 possui o mesmo valor jurídico do antigo com autenticidade e segurança garantidos por meio de QR Code, que está ligado à base nacional de dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Calendário prorrogado

Além dos veículos com placas final 6 e 7, também foram estendidos os prazos para pagamento do licenciamento dos veículos com placas finais 8, 9 e 0, que terão até o dia 31 de dezembro para quitar o licenciamento.

Com isso, os veículos com os respectivos finais de placas poderão circular com o documento de licenciamento de 2019 até as datas de vencimento de cada placa relacionada acima.

Leia mais:  Governador dá ordem de serviço para início da obra do maior hospital de MT
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Condutores socorristas são capacitados em direção defensiva e evasiva

Publicado


Condutores socorristas do Serviço Móvel de Urgência (Samu) iniciaram nesta terça-feira (01.12) o curso de formação e atualização em direção defensiva e evasiva. A capacitação segue até sábado (05) e conta com o apoio técnico de miliares dos Batalhões da Rotam, do Raio (policiamento de moto da PM) e de servidores da Guarda municipal.

Conforme o coordenador do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, Weldo Ferreira Dos Santos, a proposta da capacitação é formar uma equipe que irá compor o efetivo do serviço de motolância em Várzea Grande, ampliando, dessa forma, a abrangência do trabalho que atualmente está disponível somente em Cuiabá. Além dessa equipe, também estão sendo capacitados condutores socorrista de veículos tradicionais (carro).

O curso visa melhorar o desempenho e a segurança no transporte de vítimas socorridas pelo Samu, bem como de profissionais que atuam na própria equipe. “Dessa maneira, haverá a redução do tempo de resposta e a otimização do emprego de viaturas”, avalia o coordenador.

Ao término das aulas práticas e teóricas, haverá a formatura de duas turmas com 34 componentes entre condutores socorrista para veículos e pilotos socorrista para as motolâncias. A programação das aulas prevê conhecimento nas áreas de legislação de trânsito, teoria de iniciação à prática de condução e pilotagem em defensiva e evasiva com veículo de trabalho e atendimento pré-hospitalar.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Governador dá ordem de serviço para início da obra do maior hospital de MT
Continue lendo

MATO GROSSO

Aumento na oferta leva a queda nos preços de hortifrúti

Publicado


Os preços das principais hortaliças comercializadas no atacado em Cuiabá e Várzea Grande apresentaram queda brusca nesse início de dezembro, em relação à semana anterior. É o que aponta o levantamento realizado pela Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf), divulgado nesta terça-feira (01.12). De acordo com o comparativo de hoje com a da semana anterior, a redução nos preços das principais frutas, verduras e legumes comercializados na Central de Abastecimento de Cuiabá foi percebida em 22 dos 66 itens pesquisados.

Entre os produtos que tiveram os preços reduzidos vertiginosamente estão o tomate, a berinjela, o jiló, o chuchu e a pimenta-de-cheiro. Nesse último item o índice de queda chegou a 83% em apenas sete dias. De R$ 120, a caixa com 8kg do tempero de refogados está sendo vendida a R$ 20.

Já a berinjela que hoje custa R$ 15 a caixa com 12kg, na semana passada era vendida a R$ 35. Queda de 57% no valor de comercialização do fruto. De R$ 100 a caixa com 15kg do jiló caiu para R$ 50, representando uma redução de 50% no valor, e o chuchu teve redução de 42% no preço, passando de R$ 60 para R$ 35 a caixa com 21kg.

De acordo com técnica da Seaf, Doraci Maria Siqueira, a oferta elevada desses produtos no atacado é a causa para a redução nos preços. “A pimenta-de-cheiro por exemplo está em grande quantidade no comércio e por ser um produto com prazo de consumo curto, os comerciantes tratam de abaixar o preço significativamente para não correr o risco de perder o produto por descarte”, comenta a técnica da Seaf.

O único item que subiu de preço foi a mandioca, que de R$ 120 subiu para R$ 150. Nos últimos meses a raiz, tradicionalmente cultivada na agricultura familiar, está em escassez em Mato Grosso. A seca prolongada, a incidência de pragas e a pandemia provocaram a queda na produção da mandioca no Estado e, consequentemente, causaram a elevação do preço da raiz. Com a falta para abastecer o mercado interno, o comércio está tendo de importar mandioca de outros estados. “A grande maioria da mandioca que hoje é consumida em Mato Grosso tem vindo do Paraná, Mato Grosso do Sul e Goiás”, acrescenta Doraci Maria de Siqueira.

Leia mais:  Mato Grosso registra redução de 37% nos crimes de roubo seguido de morte

Cotação

A cotação de preços dos principais produtos da agricultura familiar é realizada semanalmente, toda terça-feira, a partir 5h, por técnicos da Seaf, Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) e Prefeitura de Cuiabá. A pesquisa de preço é realizada na Central de Abastecimento de Cuiabá, levando em conta o preço mínimo, mais comum e o preço máximo dos produtos encontrados nas barracas em três horários distintos durante o período matutino.

Além disso, o índice de preço médio dos 66 principais produtos da agricultura familiar em 21 estados brasileiros podem ser conferidos no site http://www.prohort.conab.gov.br/

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana