conecte-se conosco


MATO GROSSO

Em trabalho interdisciplinar, escola estadual de Várzea Grande cria dicionário afro-brasileiro

Publicado


A escola Estadual Jaime Veríssimo de Campos Junior, em Várzea Grande prepara uma programação especial para a comemoração do Dia da Consciência Negra, feriado do dia 20 de novembro. Por causa da pandemia, o projeto “A África que há em Nós: diversidades e semelhanças socioculturais” será desenvolvido de forma on-line.

Nesta quarta-feira (18.11) está programada uma palestra com o tema: “Consciência negra, por quê?”, com o jornalista, professor e presidente do Conselho Estadual da Promoção da Igualdade Racial de Mato Grosso, Manoel Francisco da Silva Junior, que abordará a importância do dia 20 de novembro para a população brasileira.

Segundo a professora Fernanda Arruda, uma das idealizadoras do projeto, até o dia 30 de novembro, estão programadas mais atividades de forma interdisciplinar com textos, músicas, oficinas dentre outras – tudo de forma virtual devido a Covid-19.

Fernanda Arruda assinala que o projeto foi desenvolvido entre setembro a novembro com os alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental do período vespertino envolvendo várias disciplinas. Participaram os professores de história Vânia Miranda e Luzia Gimenes (história), de geografia Lucimar Pereira e Maria Cristina, além da professora de ciências Sidneya Xavier.

Como se trata de um trabalho interdisciplinar, os alunos desenvolveram leitura de textos sobre o continente africano, história da cultura afro-brasileira, personalidades negras mundiais e ainda participaram ainda de uma exposição guiada: grandes heroínas negras, documentários sobre os contrastes africanos.

Além disso, os alunos desenvolveram leitura utilizando mapas nas disciplinas de história e geografia e realizando uma oficina de criação de um dicionário com vocabulário afro-brasileiro na disciplina de língua portuguesa, bem como a confecção da boneca Abayomi em ciências.

Leia mais:  Delegacia Virtual apresenta novo layout e possibilita registros por smartphones

“Foi um trabalho de forma remota cuja necessidade em proporcionar aos alunos debates e momentos de reflexão e valorização da cultura africana e afro brasileira”, ressalta Fernanda.

Nesse período, os alunos participaram de atividades voltadas a temática, bem como de uma exposição virtual realizado pelo Núcleo de Pesquisa em Relações Raciais da UFMT que proporcionou um momento de extrema reflexão sobre as grandes heroínas negras.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

“Virginia Mendes está construindo uma nova história de valorização e respeito aos indígenas”, afirma cacique Rony

Publicado


A primeira-dama do Estado de Mato Grosso, Virginia Mendes, esteve nesta terça-feira (01.12), pela terceira vez, na aldeia Wazare, no município de Campo Novo do Parecis, localizada a 390 km de Cuiabá. Ela entregou 500 cestas básicas, 500 cobertores e 300 brinquedos para as crianças da comunidade indígena local, incluindo 12 aldeias de três etnias (Haliti-Paresi, Manoki e Nambikwara).

A ação faz parte do programa “Vem Ser Mais Solidário”, que vai distribuir um total de 4 mil kits de alimentos, materiais de limpeza e higiene pessoal, contemplando ainda as comunidades indígenas de Juína e Campinápolis.

Os índios de Campo Novo do Parecis, da etnia Haliti-Paresi, receberam a primeira-dama, a sua filha Maria Luiza e uma comitiva de representantes do Governo do Estado. Na ocasião, elas participaram de cerimônias e se caracterizaram com vestimentas próprias para rituais de purificação e fortalecimento de fé.

“É com grande alegria que recebemos a primeira-dama do Estado pela terceira vez. Estamos muito contentes de poder acompanhar o trabalho que ela vem realizando para a comunidade indígena. Virginia Mendes está fazendo história em Mato Grosso, com tamanha valorização e respeito aos povos indígenas”, disse o cacique da aldeia Wazare, Roni Paresi.

A primeira-dama ressaltou a satisfação de poder retornar à aldeia Wazare. “Tenho um carinho especial pela comunidade indígena. Na aldeia Wazare sempre fui bem recebida. Os alimentos e brinquedos que doamos hoje são o mínimo que podemos fazer para esse público. Quero estreitar e fortalecer ainda mais as ações sociais em benefício dos nossos povos indígenas.”

A secretária de Assistência Social e Cidadania (Setasc), Rosamaria Carvalho, que tem coordenado todas as iniciativas lideradas pela primeira-dama, declarou que intenção é oferecer as mesmas oportunidades para as comunidades indígenas.

Leia mais:  Artigo de auditor da CGE-MT é destaque no site da Federação Nacional

“O Vem Ser Mais Solidário também chegou nas aldeias. E os nossos irmãos indígenas merecem o mesmo respeito e acesso às ações do Estado. A entrega de brinquedos para as crianças indígenas foi uma forma de dizer que os menores também são lembrados pelo governo”.

A pequena Maiara não escondia a felicidade de ter recebido uma Barbie como presente. Além do brinquedo, ela também recebeu uma sacola com chocolates e outras guloseimas. “Eu queria agradecer a primeira-dama pelo presente”, acrescentou Lara Marcela, outra criança atendida com as doações.

O prefeito do município, Rafael Machado, pontuou que as ações da primeira-dama têm beneficiado muitas comunidades indígenas. “É muito gratificante  tê-la aqui novamente, mostrando um carinho especial para os indígenas”.

Agnaldo Santos, superintendente de Assuntos Indígenas da Casa Civil, acrescentou que todas as ações são acompanhadas de perto por Virginia e pelo governador do Estado, Mauro Mendes. A previsão, segundo ele, é atender todos os 128 municípios que têm comunidades indígenas. “Vamos entregar mais de 25 mil cestas básicas para 43 etnias que abrigam cerca de 120 mil índios”.

Durante a visita da primeira-dama, as mulheres indígenas da aldeia Wazare apresentaram os trabalhos e as ações realizadas na comunidade. A esposa do cacique, Valdirene Paresi, destacou a importância da visita para estreitar o diálogo com o Governo do Estado.

“Estávamos ansiosos pela vinda da primeira-dama. É uma oportunidade para que ela conheça os nossos projetos e para que possa nos apoiar nas iniciativas que planejamos para a comunidade. Como mulher ela tem essa sensibilidade e queremos que ela nos apoie em projetos de geração de renda para as mulheres”, afirmou a líder indígena.

Nesta primeira entrega participaram lideranças indígenas de 12 aldeias:  Wazare, Katyola, Salto da Mulher, Chapada Azul, Bakaval, Vale do Rio Papagaio, Quatro Cachoeiras, Marekua, Seringal, Sacre 2, Utiariti e Bakaioval. Também estavam presentes representantes de Coophanama, Cooparesi e Associações Wayamare e Halitina.

Leia mais:  "Virginia Mendes está construindo uma nova história de valorização e respeito aos indígenas", afirma cacique Rony

Outras doações

No dia 02 de dezembro, as doações beneficiarão os índios de Halataikwa, em Juína (a 742 km de Cuiabá). A agenda será finalizada na quinta-feira, 3 de dezembro, com as doações na Aldeia Santa Clara, em Campinápolis, (a 475 km da capital). 

Vem Ser Mais Solidário

O “Vem Ser Mais Solidário” foi criado com o objetivo de amenizar o sofrimento das pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social. Iniciada em abril deste ano, a ação já realizou a distribuição de 330 mil cestas básicas, beneficiando mais de 1,7 milhão de pessoas carentes em todo Mato Grosso. O Governo do Estado, através do programa Mais MT, direcionou R$ 42 milhões em recursos para que a campanha seja permanente.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MATO GROSSO

Delegacia Virtual apresenta novo layout e possibilita registros por smartphones

Publicado


Para facilitar ainda mais o acesso do cidadão aos serviços ofertados pela Delegacia Virtual, a Polícia Civil desenvolveu um novo layout, que trouxe mais modernidade para a unidade online.

A partir desta terça-feira (1°.12), a Delegacia Virtual apresenta um novo layout da página e traz também a possibilidade de registrar boletins de ocorrência por meios eletrônicos móveis como smartphones e tablets, o que não era possível quando foi criada.

O site da Delegacia Virtual (www.delegaciavirtual.mt.gov.br) passou por remodelagem e foi adequado para funcionar em aparelhos celulares, facilitando o registro de boletim de ocorrência ao cidadão.

Pela página é possível registrar ocorrências de extravio ou furto, furto de celular, exercício ilegal da profissão, desaparecimento de pessoas, calúnia, injúria, difamação, constrangimento ilegal, ameaça, violação de domicílio, denúncias, além do pré-registo de qualquer tipo de crime, que posteriormente deve ser validado através dos números de telefones fornecidos no site. 

O coordenador de Tecnologia da Informação (Coti) de Polícia Civil, Fábio Arruda Ferreira, explica que o novo layout e a possibilidade de registro pelos meios móveis trarão mais facilidade ao cidadão no registro de ocorrências, uma vez que a tendência é que cada vez mais as pessoas façam os boletins na forma virtual. 

“O novo layout e a mudança de algumas nomenclaturas é um preparo para futuramente trazer novas modalidades de registros de ocorrência como de crimes virtuais e pedidos de medidas protetivas”, disse.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Delegacia Virtual apresenta novo layout e possibilita registros por smartphones
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana