conecte-se conosco


POLÍTICA NACIONAL

Covas gastou três vezes mais que Boulos por voto obtido na campanha eleitoral

Publicado


source
Guilherme Boulos (PSOL) e Bruno Covas (PSDB)
Divulgação

Guilherme Boulos (PSOL) e Bruno Covas (PSDB)

O custo por voto obtido na campanha de  Bruno Covas (PSDB) à reeleição na Prefeitura de São Paulo custou três vezes mais que a do concorrente, Guilherme Boulos (PSOL) , segundo dados apresentados à Justiça Eleitoral.

Covas gastou cerca de R$ 10,22 por voto, enquanto Boulos teve uma despesa de R$ 3,08. Os valores são calculados a partir das despesas de campanha dividida pelo número de votos obtidos no primeiro turno das eleições municipais.

Ao todo, Covas gastou R$ 17,9 milhões na campanha e representa a soma das despesas de outros 12 adversários em São Paulo.

O tucano é o dono da campanha mais rica no município, enquanto Boulos aparece em quarto lugar, com  R$ 3,3 milhões investidos. 

Comentários Facebook
Leia mais:  Projeto dobra pena para motorista profissional que praticar importunação sexual
publicidade

POLÍTICA NACIONAL

“Não digo uma coisa nem outra”, diz Maia sobre candidatura para novo mandato

Publicado


source
Deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ)%2C presidente da Câmara
Najara Araújo/Câmara dos Deputados

Deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), voltou a desconversar se será ou não candidato à reeleição para o comando da Casa em entrevista deste sábado (5) ao jornal O Globo . “Não digo uma coisa nem outra”, afirmou o parlamentar ao ser questionado se entrará na disputa para uma recondução ao cargo. A eleição para presidente da Câmara está prevista para fevereiro de 2021.

“No meio de um processo como esse, eu preciso me resguardar, não digo uma coisa nem outra. Gosto de dar resposta para tudo. Mas no meio de um processo como esse, darei minha opinião sobre o assunto depois”, comentou Maia.

Nesta semana, o Supremo Tribunal Federal (STF) começou o julgamento sobre a legalidade da reeleição no comando do Legislativo dentro de um mesmo mandato. Dependendo do resultado, a decisão pode favorecer tanto Maia quanto Davi Alcolumbre (DEM-AP), que atualmente é presidente do Senado.

Maia também se recusou a falar sobre o assunto até que o julgamento termine. “Eu não acho correto me manifestar sobre esse assunto enquanto o julgamento estiver ocorrendo. A única coisa que eu tenho certeza é que a Câmara precisa ter um presidente com alguma independência dentro da instituição, priorizando as agendas de reforma do país. O próximo presidente terá que ter o perfil de ser liberal na economia”, disse.

No caso do presidente da Câmara, ele tem participado de articulações para escolher o nome de um sucessor e negado que vai disputar novamente o cargo. Apesar disso, não é possível diminuir a possibilidade de que ele realmente não vá tentar um quarto mandato consecutivo.

Leia mais:  Sobe para 18 o número de mortos após ônibus cair de viaduto em Minas Gerais

Na entrevista, Maia ainda comentou os cenários que se desenham para as eleições de 2022, tanto no plano nacional quanto no governo do Rio.

“O caminho de centro continua aberto. O que é necessário é uma grande aliança de centro. Que haja maturidade. Acho que temos nesse campo uma grande convergência em grandes assuntos. O importante é que consigamos discutir a questão econômica. Há nomes como (João) Doria, (Luciano) Huck, Paulo Câmara (governador de Pernambuco)”, afirmou.

Questionado sobre as chances de ele ser candidato a governador do Rio de Janeiro, Maia disse, aos risos, que “hoje é zero”. “Como a eleição não é hoje… No curto prazo não tenho essa certeza. O Rio é fundamental para que o Brasil volte a crescer. O DEM tem que valorizar os melhores quadros. E nunca governou o Rio”, concluiu.

Comentários Facebook
Continue lendo

POLÍTICA NACIONAL

Sobe para 18 o número de mortos após ônibus cair de viaduto em Minas Gerais

Publicado


source
Ônibus caído em Minas Gerais
Reprodução/redes sociais

Veículo caiu de viaduto na cidade de João Monlevade, em Minas Gerais, por suspeita de falha mecânica nos freios

Subiu para 18 o número de mortos no acidente com um ônibus que caiu de um viaduto na cidade de João Monlevade, no interior de Minas Gerais, nesta sexta-feira (4) . A vítima se trata de um homem de 59 anos que estava internado desde ontem e havia sido transferido para o Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital Santa Margarida. As informações são da CNN Brasil .

De acordo com o último balanço da Secretaria de Estado de governo de Minas Gerais, 23 pessoas ficaram feridas e outros três passageiros não precisaram de atendimento médico.

O paradeiro do motorista do ônibus, assim como sua identidade, ainda é desconhecida. Testemunhas da tragédia informam que o homem teria pulado antes do carro tombar e fugiu. Segundo o Corpo de Bombeiros, ele gritou que teria “perdido os freios” antes da queda, o que levanta a suspeita de uma falha mecânica.

De acordo com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o ônibus não tinha autorização para transporte de passageiros. Já a empresa Localima Turismo, responsável pelo veículo, afirmou em nota que arrenda o veículo para a JS Turismo e que o transporte de passageiros é feito “dentro das regras dos órgãos fiscalizadores – ANTT e Polícia Rodoviária Federal”.

Em 2019, esse mesmo ônibus já tinha sido autuado três vezes pelo transporte irregular de passageiros.

Leia mais:  Aprovação de Jair Bolsonaro cai de 41% para 35%, diz pesquisa

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana