conecte-se conosco


MATO GROSSO

“Vamos revolucionar MT com casas populares e muitas ações de impacto no social”, destacou a primeira-dama Virginia Mendes

Publicado


Mais de R$ 352 milhões em recursos serão disponibilizados pelo Governo do Estado para investimentos na área social e na habitação em Mato Grosso. A primeira-dama Virginia Mendes foi a grande articuladora junto ao governador Mauro Mendes na definição dos montantes. “Vamos revolucionar a área social. Vai ser um antes e depois do ‘Mais MT’, destacou, na manhã desta quarta-feira (28.10), durante o lançamento do maior programa de investimentos da história do Estado.  

Os recursos beneficiarão principalmente famílias em situação de vulnerabilidade extrema através de ações de assistência social, segurança alimentar, cidadania, qualificação profissional, transferência de renda e construção de casas populares. Os recursos serão gerenciados pela Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc) e os investimentos terão o acompanhamento de perto pela primeira-dama do Estado, Virginia Mendes. 

Em discurso, o governador destacou a participação do Estado na assistência aos mais necessitados. “Um dos principais papéis do Estado é cuidar dessas pessoas vulneráveis. Enquanto não resolvermos o problema da inclusão social, precisamos, no mínimo, ajudar essas pessoas que sofrem com a falta de renda”, disse Mendes. 

A secretária da Setasc, Rosamaria Carvalho, acrescentou que aproximadamente 10% da população mato-grossense é extremamente pobre e recebe até R$ 89 per capita. “Mais de 300 mil pessoas de Mato Grosso vivem em extrema vulnerabilidade. Desenvolver ações que beneficiem esse público é prioridade desse Governo, sob forte articulação da primeira-dama Virginia Mendes. A Setasc vai realizar isso da melhor forma possível”. 

Um dos carros chefes é o programa SER Família, mantendo a transferência de renda para famílias em situação de vulnerabilidade social com valor pago mensalmente de até 1 UPF (Unidade Padrão Fiscal de Mato Grosso), serão investidos R$ 78 milhões.

Leia mais:  Procon-MT promove palestra sobre educação financeira com o economista Vivaldo Lopes

O SER Família traz ainda a criação dos programas ‘SER Idoso’, com a transferência de até 2 UPFs, à compra exclusiva de medicamentos aos idosos mais vulneráveis; o ‘SER Criança’, com o valor de até 2 UPFs, voltado às mães carentes, que poderão usar o recurso para a compra de itens de vestuário, alimentos e materiais escolares;  o ‘SER Inclusivo’, que vai ser específico para as pessoas com algum tipo de deficiência com o pagamento de até 2 UPFs, mensalmente; e o ‘SER Mulher’, que viabilizará o pagamento de um auxílio às mulheres vítimas de violência doméstica por meio de aporte financeiro de até um salário mínimo exclusivo para o pagamento de aluguel, por um período máximo de seis meses.

Na área de Segurança Alimentar, o Mais MT prevê o investimento de R$ 52,5 milhões, em continuidade a campanha “Vem Ser Mais Solidário”, que encerrará o ano beneficiando 330 mil famílias com cestas básicas.

“Iremos manter como forma permanente a aquisição de cestas básicas e doação para as famílias mais pobres, a fome é algo que temos que combater e este é um dos nossos focos”, frisou a primeira-dama, Virginia Mendes.

Outro grande destaque e que contou com a atuação da primeira-dama foi a destinação de R$ 120 milhões para o programa Mais Habitação, com foco na construção de casas populares. “Casa própria é mais dignidade, garantir um teto para as famílias é de fato investir na mudança da qualidade de vida e nós vamos fazer isso por meio do Mais Habitação. Este é um programa que tenho um cuidado especial”.

No SER Parceiro Social, que dará apoio às instituições filantrópicas, será destinado R$ 39 milhões. Através do SER Parceiro – Prefeitura, cujo valor estimado para investimento é de R$ 36 milhões, será concedido apoio à assistência social em parceria com municípios e promoverá a construção de Centros de Convivência de Idosos, bem como a implantação do projeto Ser Criança nos municípios. 

Leia mais:  Leilão para concessão de rodovias poderá ser acompanhado ao vivo pela imprensa

No Mais Cidadania serão investidos outros R$ 36,8 milhões, com ações de qualificação profissional.

O SER Criança tem como objetivo ofertar atividades de desenvolvimento para crianças no contraturno escolar, como, por exemplo, aulas de música, dança, esportes, artes, reforço escolar, tudo com foco na melhoria da qualidade de vida das crianças participantes. E iniciará por Poconé, depois vai se expandir para outras cidades.

No total, o ‘Mais MT’ investirá R$ 9,5 bilhões (2019-2022) em 12 eixos estruturantes: Segurança; Saúde; Educação; Social e Habitação; Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda; Infraestrutura; Turismo; Cultura, Esporte e Lazer; Simplifica MT; Eficiência Pública; Meio Ambiente; Agricultura Familiar e Regularização Fundiária.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Quarta-feira (25): Mato Grosso registra 156.937 casos e 4.111 óbitos por Covid-19

Publicado


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quarta-feira (25.11), 156.937 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 4.111 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 760 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 156.937 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 5.476 estão em isolamento domiciliar e 146.900 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 134 internações em UTIs públicas e 139 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 33,25% para UTIs adulto e em 16% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (34.361), Rondonópolis (11.640), Várzea Grande (11.071), Sinop (8.214), Sorriso (6.711), Lucas do Rio Verde (6.145), Tangará da Serra (6.039), Primavera do Leste (5.242), Cáceres (3.620) e Nova Mutum (3.319).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 123.141 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 365 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional 

Na última terça-feira (24), o Governo Federal confirmou o total de 6.118.708 casos da Covid-19 no Brasil e 170.115 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 6.087.608 casos da Covid-19 no Brasil e 169.485 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus. 

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados de quarta-feira (25). 

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde. 

Leia mais:  Secretário de Educação apresenta reordenamento escolar aos deputados estaduais

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MATO GROSSO

Mudanças na Seduc são para melhorar os indicadores de aprendizagem, afirma secretário

Publicado


Durante audiência realizada na Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (25.11), o secretário de Estado de Educação, Alan Porto, apresentou aos parlamentares estaduais o planejamento da secretaria para melhorar os indicadores educacionais de Mato Grosso, e a ampliação das metas de oferta de Educação para Jovens e Adultos com a criação da Escola de Desenvolvimento Integral da Educação Básica (EDIEB).

O gestor destacou a necessidade de mudanças estratégicas para ofertar uma melhor educação aos estudantes, e com isso, recuperar o aprendizado dos alunos, que está prejudicado não só pela pandemia, mas por falta de condições.

“Gestão pública responsável se faz com base em indicadores e acompanhamento das ações. Eu fico muito triste em saber que Mato Grosso está em 22º lugar no Ideb do Brasil”, afirmou o secretário Alan Porto.

“Isso é culpa da política educacional dos últimos 20 anos, em que não foi feito o que é necessário. O que eu estou pedindo a vocês é um voto de confiança para colocar a educação de Mato Grosso no rumo certo”, disse aos parlamentares.

O plano apresentado compara o resultado do exame de proficiência entre os Estados da região Centro-Oeste, e aponta que o Estado possui o menor percentual de desempenho, como último colocado do ranking na região.

O retorno das aulas também foi pauta. Conforme o gestor, as aulas voltarão com todas as medidas de biossegurança estipuladas pelas autoridades de saúde, sempre respeitando o distanciamento, sem nenhuma possibilidade de salas lotadas. 

“Vamos fazer uma reorganização e revezamento entre os alunos para a volta às aulas. Vamos ter cartilha com todas as medidas, recurso enviado para as escolas adquirirem materiais de higiene necessários. A nossa preocupação é com os alunos e com os professores”, ressalta.

Leia mais:  Mudanças na Seduc são para melhorar os indicadores de aprendizagem, afirma secretário

Outro assunto abordado durante a reunião foi com relação aos investimentos na aquisição de novos materiais didáticos para fortalecer e elevar o nível de aprendizagem dos jovens.

Os alunos vão dispor ainda nas escolas dos chamados ‘chromebooks’ – computador portátil específico para a educação – como uma possibilidade da aprendizagem, e os professores terão notebooks à disposição para as aulas.

Indicadores de aprendizado precisam ser melhorados

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do Ensino Médio de Mato Grosso tem média de 3,4, com base nos dados de 2019. Já os anos finais do Ensino Fundamental mostram o Estado em 14º lugar com nota 4,5. Os indicadores sobre os primeiros anos do Ensino Fundamental colocam Mato Grosso em 16º na classificação, com nota 5,6. 

Entre os Estados do Centro-Oeste, Mato Grosso está na pior colocação com relação ao aprendizado da competência em leitura e interpretação de texto, e matemática.

Apenas 30% dos alunos possuem a competência de leitura, atrás do Distrito Federal (36%), Goiás (45%), e Mato Grosso do Sul (40%). Com relação à matemática, o índice de aprendizagem foi de 12%, atrás do Distrito Federal (16%), Goiás (23%), e Mato Grosso do Sul (19%).

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana