conecte-se conosco


MATO GROSSO

Valor agregado de produtos mato-grossenses exportados cresce 4,7% entre 2019 e 2020

Publicado


Dados do Observatório de Desenvolvimento do Estado, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec-MT) mostram que o valor agregado dos produtos mato-grossenses exportados pelo setor rural teve aumento de 4,7%, entre os anos de 2019 e 2020. Até agosto deste ano a comercialização desses produtos também cresceu e o faturamento foi 8,5% maior.

A valorização do dólar influenciou positivamente a balança comercial do Estado. Em 2019, a participação total dos produtos que puxam a economia de escala na pauta mato-grossense de exportações perfez US$ 17,2 bilhões, superior aos US$ 16,4 bilhões de 2018. Esse saldo positivo mostra o aumento da comercialização associado ao aumento de valor agregado do complexo soja (grão, óleo e farelo), do segmento da carne e de outros produtos industrializados.

“Mesmo com o período da pandemia, Mato Grosso segue se consolidando como um grande Estado exportador e se mantém na liderança entre os que são os grandes exportadores do país. Os US$ 12,8 bilhões em negócios firmados de janeiro a agosto desse ano de toda a pauta mato-grossense exportada mostram que a produção já é maior que do ano passado, que foi de US$ 11,8 bilhões”, destacou César Miranda, secretário de Desenvolvimento Econômico.

Os principais produtos in natura e os de valores agregados totalizaram mais de 22 milhões de toneladas dos embarques, equivalente a cerca de US$ 9,5 bilhões em comercialização dos produtos do agronegócio (que inclui soja, algodão e proteína animal). O complexo soja participa com 57%, o algodão com 8%, o feijão com 0,5% e complexo proteína animal participa com 9,3%. No mesmo período do ano passado a quantidade da produção foi de mais de 18 milhões de toneladas, comercializados a US$ 7,8 bilhões.

Leia mais:  Polícia Civil prende um dos principais alvos de investigação sobre furto e roubo de gado na região metropolitana

Desses produtos, o feijão vem consolidando o crescimento das culturas dos “pulses” em Mato Grosso. A exportação de feijão teve um aumento de 19,89% no seu valor comercializado, chegando a U$$71,6 mi comparado com o ano de 2018. O mercado de grão, nos primeiros oito meses de 2020, já se apresentou 3% maior em relação a 2019, no quesito valores comercializados. Em moeda esse acréscimo representa U$$8,7 bi, sendo vendido em 2019 U$$ 8,4 bi.

Em comparação com a produção dos outros Estados brasileiros, Mato Grosso segue destacando os bons resultados na última safra das culturas de soja, milho e algodão, com aumento de 7%, 6% e 2% em toneladas, respectivamente. A análise da equipe da Superintendência de Agronegócio da Sedec revela que as culturas de amendoim, feijão, gergelim e sorgo estão ganhando espaço nas lavouras do Estado.

Das proteínas animais, a carne bovina aumentou a produção de 215 mil toneladas para 257 mil toneladas no comparativo dos meses de janeiro a agosto entre 2019 e 2020. Este montante significa acréscimo de 19,3% da produção e mostra outro saldo positivo para a comercialização de 35,5% do valor recebido pelos produtores. Este acréscimo no valor comercializado também foi sentido no total da quantidade vendida aos mercados estrangeiros.

De acordo com o levantamento do Observatório do Desenvolvimento, em 2020, os primeiros oito meses atingiu 71% de carne bovina comercializada com o mercado internacional em todo o ano de 2019, isso já representa um total de U$$ 1,08 bilhão transacionado com os mercados internacionais.

Nesse rol de bons resultados de produção e de comercialização no segmento carne, a suína também se destacou, com incremento de 72% na produção entre 2018 e 2019, com registros de 7,3 mil toneladas do produto e 12,6 mil toneladas respectivamente. O valor da comercialização da carne suína teve um incremento de 65% entre os períodos comparativos. Já na verificação entre os anos de 2019 e 2020 houve um aumento expressivo para as exportações de carne suína em aproximadamente 250%, indo de U$$ 10,9 mi para U$$ 38,3 mi. Este aumento no valor comercializado representou um crescimento de 263% no peso transportado.

Leia mais:  Mato Grosso saúde atenderá beneficiários na sede até às 15h desta quinta-feira (29.10)

Incentivo

O Governo de Mato Grosso reconhece a potencialidade econômica do Estado e tem desenvolvido políticas públicas para fomentar, atrair e impulsionar novos investimentos no setor agrícola e agroindustrial através dos programas de incentivos fiscais. Um deles é o Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial de Mato (Prodeic), que tem como principal objetivo contribuir para verticalização do processo industrial. Outro é o Programa de Desenvolvimento Rural de Mato Grosso (Proder), que promove a integração das atividades agropecuárias de MT.

O Programa de Incentivo ao Algodão de Mato Grosso (Proalmat) é mais um dos que visam promover o processo de verticalização e agroindustrialização do Estado. Há também o Fundo de Financiamento do Centro-Oeste (FCO), realizado em parceria com o Governo Federal com o intuito de financiar o setor agropecuário e agroindustrial, visando o desenvolvimento econômico das principais regiões produtoras.

Apesar da produção de soja, milho e algodão estarem no topo da produção mato-grossense, é também cultivado no solo estadual outras variedades, como a cana-de-açúcar, o arroz, feijão, sorgo, gergelim, girassol e amendoim. Milho e soja compõem 92,3% da safra de grãos do Estado de Mato Grosso e a expansão de suas produções se consolidam, principalmente em função das plantas industriais de etanol de milho que se instalam no território.

O levantamento do Observatório do Desenvolvimento mostra que o Estado conta com 12 plantas de etanol, das quais a metade utiliza o milho como matéria-prima, além de outras plantas de biocombustíveis, em que a soja é um dos componentes.

Projeção

O setor agropecuário continuará contribuindo com o crescimento do potencial de mercado de Mato Grosso e assim puxará o desenvolvimento de outras atividades da economia no estado. Dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) mostram elevação da produção na agricultura e da pecuária, consequentemente do atendimento das necessidades do mercado interno e externo, bem como da força econômica do setor para superar crises como da pandemia do coraonavírus e outras que poderão existir.

Leia mais:  Governo de Mato Grosso vai retomar obra do Hospital Central; proposta apresentada é 20% menor que previsão

“As informações divulgadas reforçam que o Governo de Mato Grosso está no caminho de fomentar agregação de valor na produção mato-grossense através de atração de investidores, da verticalização da produção agrícola e dos incentivos para a agroindústria”, afirmou César Miranda.

A projeção do Imea é de que Mato Grosso mantenha a liderança nos próximos dez anos na produção de soja, milho, algodão e proteína animal.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Mato Grosso saúde atenderá beneficiários na sede até às 15h desta quinta-feira (29.10)

Publicado


O Mato Grosso Saúde informa que nesta quinta-feira (29.10) atenderá os seus beneficiários até às 15h. Os atendimentos retornarão na terça-feira (03.11), em seu horário normal, das 08 às 17h.

Os beneficiários também podem realizar serviços como adesão ao plano ou emissão de segunda via pelo site do Instituto. E, caso necessário, o Plano possui canal aberto, incluindo finais de semana e feriados, com os hospitais conveniados para qualquer situação de urgência e emergência hospitalar.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Polícia Civil cumpre dez mandados em operação contra envolvidos em latrocínio
Continue lendo

MATO GROSSO

“Programa Mais MT é realizado com base na realidade do Estado e para todos os mato-grossenses”

Publicado


O governador Mauro Mendes afirmou que o programa Mais MT, lançado nesta quarta-feira (28.10), vai trazer “grandes resultados para Mato Grosso e para a vida dos mato-grossenses” a curto, médio e longo prazo.

O programa prevê recursos na ordem de R$ 9,5 bilhões em investimentos públicos durante a gestão (2019-2022), divididos em 12 grandes eixos estruturantes: Segurança; Saúde; Educação; Social e Habitação; Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda; Infraestrutura; Turismo; Cultura, Esporte e Lazer; Simplifica MT; Eficiência Pública; Meio Ambiente; Agricultura Familiar e Regularização Fundiária.

Deste montante total, 63% serão de recursos próprios do Governo de Mato Grosso, e o restante por meio de operações de crédito, convênios e emendas.

“Nunca aconteceu na história de Mato Grosso ter tanto investimento com recursos próprios, da fonte 100, pela economia do Governo. É um programa audacioso. Temos um grande desafio pela frente e agora é a hora de executar isso junto às equipes. O Programa Mais MT vai trazer grandes resultados para Mato Grosso e para a vida dos mato-grossenses”, afirmou, em coletiva à imprensa.

Os investimentos contidos no programa Mais MT, de acordo com Mauro Mendes, beneficiam diretamente o cidadão mato-grossense em todas as regiões do Estado e em todas as áreas, desde escolas, hospitais, asfalto novo, pontes, aquisição de armamentos e equipamentos, qualificação profissional, assistência social, geração de empregos, melhoria da Educação Pública, etc.

O governador explicou que todas as obras e ações foram planejadas de forma séria e coerente, “com base na realidade do Estado”.

“Temos um mapeamento de onde vamos tirar todos esses recursos para aplicar nas ações e obras. Nós nunca lançamos qualquer obra que não tenhamos a certeza do recurso para finalizar”, garantiu.

Leia mais:  Em menos de uma semana, policiais penais realizam três apreensões na PCE

Outro ponto destacado por Mauro Mendes é a quantidade de empregos que esse pacote de ações e obras vai gerar: 52,4 mil novos postos de trabalho (diretos, indiretos e efeito-renda).

“Esse levantamento dos postos de trabalho foi feito pela Secretaria de Fazenda usando os cálculos do Bando Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES). Porque cada ação e obra que estamos tocando gera contratação, aquisição de produtos, matéria-prima, aquece a economia, desenvolve economicamente as localidades atingidas e gera emprego e renda, que é o mais importante”, pontuou.

Confira a seguir os principais investimentos anunciados pelo governador para cada um dos 12 eixos.

Educação – Estão previstos R$ 936,4 milhões em investimentos para a Educação, contemplando a construção de novas escolas, de quadras poliesportivas, assim como reformas, manutenção e climatização, bem como investimentos para melhorias no sistema pedagógico.

Saúde – Somente na Saúde, será investido R$ 1,18 bilhão em oito grandes ações, com a construção de três novos hospitais regionais, modernização dos hospitais estaduais e unidades de saúde existentes e retomada das obras dos hospitais Julio Muller e Central.

Segurança – O investimento total previsto para a Segurança Pública é de R$ 766 milhões. Serão construídos 4 mil vagas no sistema prisional, haverá aquisição de equipamentos de tecnologia, armamentos, veículos, aeronaves e a expansão dos projetos Águia e Tolerância Zeroi88, bem como reforma e modernização das unidades de segurança.

Social e Habitação – Para estas áreas, serão investidos R$ 362,3 milhões, contemplando ações voltadas à habitação popular, qualificação profissional, cidadania e o Programa SER Família, com ações específicas para as crianças, idosos, mulheres, pessoas com deficiência e em situação de vulnerabilidade social.

Desenvolvimento, Emprego e Renda – O Estado vai destinar R$ 192,5 milhões para ações voltadas ao Desenvolvimento, Emprego e Renda. Alguns exemplos destas ações: a conclusão da Zona de Processamento de Exportação (ZPE) de Cáceres; investimentos em sistemas para facilitar o acesso ao crédito pelos pequenos empreendedores; fortalecimento das cadeias produtivas; ampliação das linhas de crédito pela Desenvolve MT; e investimentos em qualificação.

Leia mais:  Polícia Civil prende um dos principais alvos de investigação sobre furto e roubo de gado na região metropolitana

Infraestrutura – O investimento mais volumoso será o de Infraestrutura, com destinação de R$ 4,73 bilhões para muitas ações, como a realização de 2.400 km de asfalto novo e restauração de mais 3.000 km de pavimentação. Serão feitas 5 mil pontes de pequeno, médio e grande porte em todo o estado, em substituição às precárias pontes de madeira; e a criação do programa Mato Grosso Iluminado que, em parceria com os municípios, vai implantar iluminação com lâmpadas de LED em todas as cidades do estado.

Cultura, Esporte e Lazer – Este é mais um segmento que receberá aportes volumosos do Governo de Mato Grosso: R$ 170 milhões. Haverá recursos para ações voltadas ao patrimônio histórico e cultural, apoios a eventos e iniciativas culturais, fortalecimento dos Jogos Escolares, promoção e apoio a eventos esportivos e no apoio a atletas de ponta. Também serão feitos investimentos em infraestrutura ao entorno da Arena Pantanal e o Governo irá construir o Parque Multieventos de Mato Grosso.

Simplifica MT – Este grande programa tem o objetivo de simplificar e tornar mais fácil o acesso do cidadão e das empresas aos serviços públicos oferecidos pelo Governo de Mato Grosso, com a unificação de serviços e atendimentos, oferecendo a maioria deles de forma centralizada e digital, com a extinção de filas e papelada. Também serão feitas ações para redução de custos, maior eficiência pública e diminuição da burocracia.

Turismo – Uma das maiores potencialidades do Estado receberá aporte de investimentos à altura: R$ 339,2 milhões. O Governo de Mato Grosso vai construir seis novas orlas turísticas, melhorar e modernizar a infraestrutura dos locais turísticos, financiar projetos de pequenos empresários e desenvolver o Turismo no Pantanal.

Eficiência Pública – Este eixo receberá recursos de R$ 404,3 milhões, com investimentos para implantação de canais on-line, digitalização de arquivos, novos equipamentos, processos digitais, treinamento dos servidores, usinas de energia solar, modernização dos prédios públicos e construção de novas unidades para “zerar” despesas com aluguel.

Leia mais:  Governo de Mato Grosso vai retomar obra do Hospital Central; proposta apresentada é 20% menor que previsão

Meio Ambiente – A Secretaria de Estado de Meio Ambiente será contemplada com R$ 156 milhões para investir em um leque de ações que vai unir a preservação ambiental com o desenvolvimento sustentável, desde a eficiência de processos de licenciamento, outorga e regularização de imóveis rurais, passando pela estruturação das unidades de conservação até investimentos para a prevenção e combate ao desmatamento ilegal e incêndios florestais.

Agricultura Familiar e Regularização Fundiária – Uma das áreas mais importantes da economia estadual também receberá grande aporte de investimentos: R$ 265 milhões. Serão fomentadas várias cadeias produtivas, com a aquisição de equipamentos, máquinas, assistência técnica remota e regularização de imóveis urbanos e rurais.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana