conecte-se conosco


ESPORTES

Sob olhares de Pia, Inter iguala maior goleada do Brasileiro Feminino

Publicado


Garantido nas quartas de final desde sábado (10), beneficiado pelo empate do Grêmio com o São José, o Internacional não teve dificuldades para fazer 9 a 0 no Audax neste domingo (11), em Porto Alegre, pela 14ª rodada da Série A1 (primeira divisão) do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. O placar se iguala à goleada mais elástica da edição 2020 do torneio, aplicada pelo Avaí/Kindermann há um mês, também sobre o Audax.

O jogo no Sesc Campestre foi acompanhado pela técnica da seleção feminina, Pia Sundhage, além da auxiliar Bia Vaz e da coordenadora de Seleções da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Duda Luizelli, que foi gerente da modalidade no Inter. Irmã de Duda, a volante Gabi Luizelli (foto) fez um dos gols do massacre colorado.

Também balançaram as redes a zagueira Isa Haas, a meia Júlia e as atacantes Byanca Brasil, Jheniffer (duas vezes) e Layssa (duas vezes). A meia Mafê, do Audax, marcou um contra. Antes mesmo do intervalo, as gaúchas venciam por 5 a 0. A vitória levou o Inter a 30 pontos, na terceira posição. As paulistas seguem com sete pontos, já rebaixadas, na 14ª posição.

Iranduba rebaixado

Um dos clubes com trabalho mais longevo no futebol feminino brasileiro, o Iranduba teve a queda à Série A2 (segunda divisão) decretada com a derrota para o Avaí/Kindermann, em Caçador (SC), por 3 a 0. O Hulk da Amazônia, com 10 pontos, encabeça o Z-4, na 13ª posição, e não pode mais alcançar o Minas Brasília, primeiro time fora da zona de rebaixamento, que soma 14 pontos.

A missão das amazonenses ficou mais difícil logo aos 12 minutos, quando a atacante Duda abriu o placar, de pênalti. Nos acréscimos, outra penalidade para o Avaí/Kindermann, desta vez convertida pela lateral Bruna Calderan. A atacante Lelê, no fim da partida, definiu o marcador, que assegurou a classificação das catarinenses às quartas de final. O time da casa foi a 27 pontos, em quarto lugar.

Leia mais:  Série B: empate entre Cuiabá e Paraná mantém Chapecoense na ponta

O Iranduba vive uma temporada de grave crise financeira, acentuada pela pandemia do novo coronavírus (covid-19). O clube afirma que a patrocinadora master, a empresa britânica Vegan Nation, não cumpriu o contrato firmado em 2018, que previa o pagamento em moedas virtuais. A previsão era que elas entrassem no mercado em 2019, para serem trocadas por dinheiro – o que não aconteceu.

O caso está Justiça. Durante a paralisação do Brasileiro, quase todo o elenco deixou o Hulk, que chegou a iniciar uma campanha online de financiamento coletivo. Com apenas quatro atletas depois da paralisação, o clube recorreu ao principal rival, o 3B da Amazônia, que disputa a Série A2 e cedeu as jogadoras para compor a equipe.

Verdão se garante

No Estádio Novelli Júnior, em Itu (SP), o Palmeiras venceu o Flamengo por 1 a 0 e também garantiu a classificação antecipada à próxima fase do Brasileiro. A atacante Bianca, aos oito minutos do segundo tempo, decretou a vitória que levou a equipe alviverde aos mesmos 27 pontos do Avaí/Kindermann, que fica à frente pelo saldo de gols (28 a 13). O Verdão ocupa o quinto lugar.

As rubro-negras seguem em nono, com 21 pontos, a dois do Grêmio, último time no G-8. Com a derrota flamenguista, o Cruzeiro (décimo, com 20 pontos) voltou à disputa por vaga no mata-mata. O resultado também assegurou vagas às quartas de final de Ferroviária e São Paulo, que se enfrentam ainda neste domingo, às 19h (horário de Brasília).

Duelos de extremos

Na partida entre o líder e o lanterna do Brasileiro, o Corinthians fez jus ao favoritismo e atropelou a Ponte Preta, em Campinas (SP), por 7 a 0. A volante Grazi marcou três vezes e foi o destaque da partida, a 160ª dela com a camisa alvinegra. As atacantes Gabi Portilho (duas vezes) e Gabi Nunes e a lateral Paulinha também balançaram as redes. O Timão, que poupou quase todas as titulares, foi a 39 pontos. Já rebaixada, a Macaca permanece zerada.

Leia mais:  Série D: Caxias-RS busca revanche contra invicto Novorizontino-SP

Já no Estádio Ulrico Mursa, o Santos, vice-líder, recebeu o Vitória, penúltimo colocado, e levou a melhor. A lateral Fran Bonfanti, aproveitando rebote da goleira Renata, definiu o triunfo santista por 1 a 0. As Sereias da Vila, que também atuaram com um time repleto de reservas, foram a 33 pontos e não perdem mais o segundo lugar. As rubro-negras permanecem sem pontos ganhos e já tiveram a queda decretada para a Série A2.

Confira a classificação da Série A1 do Brasileiro Feminino.

Edição: Juliana Andrade

Comentários Facebook
publicidade

ESPORTES

Série D: empate com líder Novorizontino prolonga jejum do Caxias

Publicado


O reencontro entre Novorizontino-SP e Caxias-RS pela Série D do Campeonato Brasileiro terminou empatado em 1 a 1. A igualdade desta quinta-feira (22), no estádio Jorge Ismael de Biasi, em Novo Horizonte (SP), foi transmitida ao vivo pela TV Brasil e teve gosto diferente para as equipes. Os paulistas, que tinham vencido o duelo anterior por 1 a 0, no último domingo (18), seguem na liderança do grupo 8, com 15 pontos e ainda invictos. Já os gaúchos, com 11 pontos, podem deixar o G-4 ao final da oitava rodada se o duelo entre Marcílio Dias-SC e São Luiz-RS tiver vencedor. O empate estendeu para cinco a sequência de jogos sem vitória do time grená.

Duas bolas paradas alçadas na área e dois gols de zagueiros em menos de três minutos. Primeiro, o lateral Ivan bateu escanteio pela direita e Thiago Sales, de primeira, pôs o Caxias na frente. Depois, o lateral Paulinho cobrou falta pela esquerda e Bruno Aguiar, na segunda trave, empatou de cabeça para o Novorizontino. Daí em diante, embora o Tigre marcasse mais presença no ataque, o ritmo do jogo caiu sensivelmente em meio ao forte calor (32ºC), com apenas 38% de umidade relativa do ar.

A temperatura não amenizou no segundo tempo, mantendo a partida cadenciada. O Novorizontino seguia no campo ofensivo e apostava, principalmente, no lado direito, onde estava a única sombra disponível no gramado. O time da casa teve a chance da virada em um pênalti cometido por Ivan, por toque de braço, contestado pelo Caxias. O goleiro Marcelo Pitol (que bateu no peito, avisando que defenderia a cobrança) não só salvou o chute do atacante Guilherme Queiroz como evitou o gol no rebote.

Leia mais:  Série D: empate com líder Novorizontino prolonga jejum do Caxias

Nos minutos finais, apostando no desgaste do Novorizontino, a equipe grená ensaiou uma pressão e chegou duas vezes com perigo, mas sem sucesso. Em falta venenosa cobrada na intermediária, Ivan obrigou o goleiro Giovanni a fazer boa defesa, no meio do gol. No lance seguinte, após troca de passes na entrada da área, o atacante Giovane Gomez chutou cruzado, rente à trave esquerda do Tigre.

Paulistas e gaúchos voltam a campo neste domingo (25), pela nona rodada da competição. Às 15h (horário de Brasília), o Caxias recebe o Marcílio Dias. Já o Novorizontino visita o São Luiz às 19h.

Em outros dois jogos da Série D iniciados às 15h desta quinta, Potiguar-RN e Itabaiana-SE ficaram no 2 a 2 em Mossoró (RN), pelo grupo 4, enquanto o Vitória-ES foi superado em casa pelo Goiânia-GO por 2 a 1, em duelo do grupo 5.

Confira a classificação da Série D do Campeonato Brasileiro.

Edição: Fábio Lisboa

Comentários Facebook
Continue lendo

ESPORTES

Clássico sem público reflete crise atual de Barcelona e Real Madrid

Publicado


Na Espanha, a expressão El Clasico (O Clássico) costuma ser sinônimo de grandeza. O jogo, entre Barcelona e Real Madrid, marcado para o próximo sábado (24) e que foi transferido para o incomum horário de 16h local (11h, no horário de Brasília) para satisfazer os mercados globais de televisão, provavelmente ainda é a partida de futebol de clubes com maior audiência.

Porém, um olhar para Barcelona e Real Madrid no momento desperta dúvidas sobre o futuro das duas equipes.

Nenhum dos dois times tem impressionado muito ultimamente, pois os dois perderam seus últimos jogos no Campeonato Espanhol para oponentes humildes, o que faz com que haja pessoas que questionem se este será o clássico menos qualificado em muito tempo.

O craque argentino Lionel Messi, principal estrela do Barça, passou a pré-temporada inteira tentando rescindir seu contrato com o clube sem sucesso. Assim, parece cada vez mais provável que este será o último jogo do atacante em casa contra o Real no Campeonato Espanhol, a menos que ocorra uma grade mudança de opinião.

É verdade que parece injusto que um jogador que deu tanta alegria ao time ao longo dos anos jogue seu último clássico no Camp Nou sem a presença de público, e em uma disputa contra aquele que pode ser o Real mais frágil de sua carreira e defendendo um Barcelona nada memorável.

Porém, a maior dúvida para o Barça deve ser o que o clube fará quando seu capitão finalmente partir.

Leia mais:  Série D: empate com líder Novorizontino prolonga jejum do Caxias

Trata-se de um reflexo do estado para o qual os dois clubes regrediram, que está muito distante do auge do confronto há uma década, quando o espanhol Pep Guardiola e o português José Mourinho estavam frente a frente.

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana