conecte-se conosco


MATO GROSSO

Símbolos internacionais de acessibilidade podem ser incluídos na carteira de identidade

Publicado


Os símbolos internacionais de acessibilidade, como o da deficiência física, deficiência auditiva, deficiência intelectual, deficiência visual e do espectro autista, já podem ser incluídos na carteira oficial de identidade de Mato Grosso.

Para solicitar a inclusão de um dos símbolos, que estará localizado na parte superior esquerda do RG, é necessária a apresentação de laudo médico emitido por um profissional especialista.

Para solicitar o documento, o requerente deverá procurar um dos postos de identificação credenciados e apresentar a certidão de nascimento ou casamento original e os comprovantes dos documentos que desejar incluir. Nos postos equipados com kits biométricos, a fotografia, a assinatura e as impressões digitais são colhidas durante o atendimento.  

Em Cuiabá e Várzea Grande, o atendimento é realizado nas unidades do Ganha Tempo da Praça Ipiranga, e nos bairros Morada da Serra, e Cristo Rei, mediante agendamento no site do Ganha Tempo. 

A regulamentação da carteira de identidade se dá por meio de Legislação Federal (Lei 7.116/1983 e Decreto 9.278/2018).

A primeira via do RG é gratuita e para a emissão das demais vias é cobrada a taxa de R$ 70,09 para a cédula, e de R$ 99,53 para a opção em cartão. 

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Setasc recebe doações de alimentos e produtos de higiene do Ipen-MT
publicidade

MATO GROSSO

Mudanças na Seduc são para melhorar os indicadores de aprendizagem, afirma secretário

Publicado


Durante audiência realizada na Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (25.11), o secretário de Estado de Educação, Alan Porto, apresentou aos parlamentares estaduais o planejamento da secretaria para melhorar os indicadores educacionais de Mato Grosso, e a ampliação das metas de oferta de Educação para Jovens e Adultos com a criação da Escola de Desenvolvimento Integral da Educação Básica (EDIEB).

O gestor destacou a necessidade de mudanças estratégicas para ofertar uma melhor educação aos estudantes, e com isso, recuperar o aprendizado dos alunos, que está prejudicado não só pela pandemia, mas por falta de condições.

“Gestão pública responsável se faz com base em indicadores e acompanhamento das ações. Eu fico muito triste em saber que Mato Grosso está em 22º lugar no Ideb do Brasil”, afirmou o secretário Alan Porto.

“Isso é culpa da política educacional dos últimos 20 anos, em que não foi feito o que é necessário. O que eu estou pedindo a vocês é um voto de confiança para colocar a educação de Mato Grosso no rumo certo”, disse aos parlamentares.

O plano apresentado compara o resultado do exame de proficiência entre os Estados da região Centro-Oeste, e aponta que o Estado possui o menor percentual de desempenho, como último colocado do ranking na região.

O retorno das aulas também foi pauta. Conforme o gestor, as aulas voltarão com todas as medidas de biossegurança estipuladas pelas autoridades de saúde, sempre respeitando o distanciamento, sem nenhuma possibilidade de salas lotadas. 

“Vamos fazer uma reorganização e revezamento entre os alunos para a volta às aulas. Vamos ter cartilha com todas as medidas, recurso enviado para as escolas adquirirem materiais de higiene necessários. A nossa preocupação é com os alunos e com os professores”, ressalta.

Leia mais:  Mais MT vai investir R$ 622,6 milhões na reforma, ampliação e compra de equipamentos de hospitais regionais

Outro assunto abordado durante a reunião foi com relação aos investimentos na aquisição de novos materiais didáticos para fortalecer e elevar o nível de aprendizagem dos jovens.

Os alunos vão dispor ainda nas escolas dos chamados ‘chromebooks’ – computador portátil específico para a educação – como uma possibilidade da aprendizagem, e os professores terão notebooks à disposição para as aulas.

Indicadores de aprendizado precisam ser melhorados

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do Ensino Médio de Mato Grosso tem média de 3,4, com base nos dados de 2019. Já os anos finais do Ensino Fundamental mostram o Estado em 14º lugar com nota 4,5. Os indicadores sobre os primeiros anos do Ensino Fundamental colocam Mato Grosso em 16º na classificação, com nota 5,6. 

Entre os Estados do Centro-Oeste, Mato Grosso está na pior colocação com relação ao aprendizado da competência em leitura e interpretação de texto, e matemática.

Apenas 30% dos alunos possuem a competência de leitura, atrás do Distrito Federal (36%), Goiás (45%), e Mato Grosso do Sul (40%). Com relação à matemática, o índice de aprendizagem foi de 12%, atrás do Distrito Federal (16%), Goiás (23%), e Mato Grosso do Sul (19%).

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MATO GROSSO

Setasc recebe doações de alimentos e produtos de higiene do Ipen-MT

Publicado


A Secretaria de Estado e Assistência Social e Cidadania (Setasc) recebeu doações de produtos do Instituto de Pesos e Medidas de Mato Grosso (Ipem-MT), órgão delegado do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Foram entregues 120 quilos de diversos incluindo feijão, café, macarrão, bolachas e materiais de higiene que posteriormente serão repassados para entidades, associações e instituições que atendem pessoas vulneráveis, pessoas com deficiência (PCD), crianças e adolescentes, idosos e dependentes químicos.

Os materiais repassados para Setasc são oriundos das ações de fiscalização executadas pelo Ipem, que confere a quantidade, metragem entre outras características importantes. Para a fiscalização, os produtos são recolhidos do comércio e estando em conformidade podem ser devolvidos para os empresários, que abrem mão para contribuir nas doações sociais.

A secretária da Setasc Rosamaria Carvalho, destacou que a parceria com o Ipen amplia as oportunidades para beneficiar mais pessoas que precisam de ajuda. “A união com o instituto trás benefício direto para a parcela da população que se encontra em maior vulnerabilidade social”, pontuou.

O presidente do Ipem em Mato Grosso, Bento Francisco Gomes Bezerra, explicou que os produtos fornecidos passam por avaliações, com o objetivo de verificar possíveis erros. “Por terem as embalagens abertas para esses ensaios, essas amostragens de produtos não podem ser comercializadas nas gôndolas e, portanto, são armazenadas no Ipem, aguardando para serem doadas”.

Cadastro

As entidades beneficiadas estão cadastradas junto à Setasc. Para o cadastro, é necessário informar os nomes dos presidentes ou responsáveis, telefones, e-mails e público-alvo, como instituições que atendam majoritariamente pessoas em vulnerabilidade social, indígenas e quilombolas, por exemplo. Através desse vínculo será possível facilitar o contato para futuros projetos ou parcerias.

Leia mais:  Inscrições para seleção de estudantes do ensino fundamental e médio vão até domingo (29)

As informações devem ser enviadas por e-mail para o endereço: [email protected], colocar no título “Atualização Cadastral – Nome da entidade” ou acessar a página virtual da Setasc.

Outras duas opções: ligar no telefone (65) 3613-4705 ou ainda procurar a secretaria, no setor Cidadania e Inclusão Socioprodutiva, e atualizar pessoalmente. O endereço da Setasc é Rua Júlio Domingos de Campos, nº 100, Centro Politico Administrativo (CPA), em Cuiabá.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana