conecte-se conosco


MATO GROSSO

Restaurante Prato Popular fornece mais de 75 mil refeições para pessoas carentes da Grande Cuiabá

Publicado


Mais de 75 mil refeições foram fornecidas pelo restaurante comunitário Prato Popular nos primeiros nove meses deste ano. Além das pessoas atendidas na unidade, a Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc), que é responsável por administrar o restaurante, passou a fornecer marmitas prontas para moradores em situação de rua desde que teve início a pandemia em Mato Grosso.

A medida emergencial adotada neste período de crise viabilizou a distribuição diária de 200 refeições balanceadas. A ação é realizada no período noturno, todos os dias da semana ininterruptamente, inclusive aos sábados, domingos e feriados. De março até setembro, foram distribuídas 31,8 mil marmitas.

Os alimentos são entregues por representantes do Fórum de População em Situação de Rua, sob o acompanhamento da Secretaria Adjunta de Direitos Humanos (Sadh) e Defensoria Pública-MT, em conformidade com a recomendação do Ministério Público do Estado de Mato Grosso e Defensoria Pública da União.

Na sede do restaurante, que é localizado na Rua Baltazar Navarros, Nº 567, bairro Bandeirantes, em Cuiabá, foram fornecidas 44.422 refeições prontas às pessoas em situação de vulnerabilidade social no horário do almoço. A média mensal de atendimento é de 4,9 mil refeições. O Prato Popular funciona de segunda a sexta-feira, das 11h às 13h, (exceto feriados), com refeições servidas ao preço acessível de R$ 1,65.

Diante da pandemia, seguindo as medidas de prevenção e segurança adequadas, as refeições não estão sendo feitas de forma presencial. As pessoas entram no estabelecimento com uso obrigatório de máscara, respeitando o distanciamento social, e adquirem alimento acondicionado em marmitex descartável e saem para se alimentar em domicílio ou outro local.

De acordo com a secretária da Setasc, Rosamaria Carvalho, o cardápio é adaptado às necessidades dos usuários, em termos nutricionais. Ela ressalta que o restaurante recebe um público bem heterogéneo, compostos por desempregados, moradores de rua, vendedores ambulantes, catadores de papel, acompanhantes de pacientes vindo do interior, aposentados, além de outros cidadãos em situação de vulnerabilidade social agravada pela pandemia do Covid-19.

Leia mais:  Todos os 141 municípios de Mato Grosso permanecem com risco baixo de contaminação da Covid-19

“Sabemos que há muitas pessoas em situação de vulnerabilidade social e que agora com a pandemia se agravou mais ainda. Então, para não deixar esse público desassistido neste período de crise, optamos, por fazer algumas mudanças nos procedimentos de funcionamento adequando a uma nova modalidade e beneficiando também moradores de rua no período noturno”.

Como é o caso do aposentado Antônio Hernandes Martins, 73 anos, conhecido como ‘Tangará’ que frequenta há mais de 15 anos o espaço. Em seu depoimento ele avalia de forma positiva o local. “Eu dependo da minha aposentadoria, que na maioria das vezes não dá conta de bancar meus remédios e alimentos essenciais. Gosto muito daqui a comida é excelente”, comentou.

Outro usuário fiel ao Prato Popular é o senhor Washington de Brito, 69 anos. Morador do bairro CPA 2, diariamente ele busca seu marmitex. “Muitas pessoas carentes não têm condições de pagar o almoço todos os dias e com esse preço, que é barato, elas conseguem ter uma alimentação boa e adequada”, contou.

Dia Mundial da Alimentação

O Dia Mundial da Alimentação é comemorado no 16 de outubro e foi criado com o intuito de desenvolver uma reflexão a respeito do quadro atual da alimentação mundial. A data foi escolhida para lembrar a criação da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), em 1945. A primeira comemoração da data ocorreu no ano de 1981, quando o tema abordado foi “A comida vem primeiro”.

A (FAO) é uma agência das Nações Unidas que apresenta como um dos seus principais papeis liderar os esforços internacionais para derrotar a fome no planeta. De acordo com a própria, o objetivo da organização é alcançar a segurança alimentar de todos, garantindo o acesso regular a alimentos de alta qualidade suficientes para levar uma vida ativa e saudável.

Leia mais:  Auxílio emergencial da cultura pode ser solicitado até 24 de outubro

Em Mato Grosso as ações de Segurança Alimentar e Nutricional atualmente são realizadas através das áreas de Políticas de Educação, Saúde e Assistência Social, através da intersetorialidade com outras políticas públicas em especial a Agricultura Familiar.

A Setasc mantém o Programa Restaurante Prato Popular, com o objetivo de integrar as políticas de assistência social, bem como garantir a segurança alimentar e nutricional desse público.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Estado realiza testagem em massa de recuperandos de Cuiabá e Várzea Grande

Publicado


A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), por meio da Adjunta de Administração Penitenciária, está promovendo a testagem em massa para diagnóstico do novo coronavírus (Covid-19) em recuperandos e servidores das unidades penais de Cuiabá e de Várzea Grande. 

No último sábado (17.10), cerca de 130 reeducandas da Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May fizeram o teste rápido, na unidade penal. A aplicação foi feita pelos profissionais da saúde que atuam no Centro de Triagem de Covid-19, que está funcionando na Arena Pantanal, em Cuiabá.

Já os 25 presos do Centro de Custódia de Cuiabá (CCC) já foram testados no dia 7 de setembro. Os demais reeducandos da Penitenciária Central do Estado (PCE), Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC), em Cuiabá, e do Complexo Penitenciário Ahmenon Lemon Dantas e Cadeia Pública do Capão Grande, em Várzea Grande, serão testados nos próximos dias.

De acordo com o último Boletim Epidemiológico do Sistema Penitenciário de Mato Grosso, atualizado na última sexta-feira (16.10), há 32 casos ativos de Covid-19 em todas as 48 unidades penitenciárias. Este dado leva em consideração não só o número de pessoas privadas de liberdade, mas também de servidores que atuam nas unidades.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Governo de Mato Grosso mantém UTIs para casos de Covid-19 em Rondonópolis
Continue lendo

MATO GROSSO

Todos os 141 municípios de Mato Grosso permanecem com risco baixo de contaminação da Covid-19

Publicado


A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgou nesta segunda-feira (19.10) o Boletim Informativo n°225 com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso. O documento mostra (a partir da página 11) que todos os 141 municípios do Estado configuram na classificação com risco baixo para o novo coronavírus.

Veja a seguir a tabela de classificação de risco por município.

 

O sistema de classificação que indica o nível de risco é definido por cores: muito alto (vermelho), alto (laranja), moderado (amarelo) e baixo (verde). De acordo com a definição dos riscos é necessária a adoção de medidas restritivas para o controle da propagação do coronavírus nas cidades. Os indicadores de classificação de risco são atualizados duas vezes por semana e os resultados são divulgados nos Boletins informativos da SES-MT.

Recomendações e cuidados

– Evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;

– Usar máscara quando sair de casa;

– Evitar aglomerações;

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

 

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Empaer realiza curso sobre construção de tanques agrícolas para agricultores
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana