conecte-se conosco


ESPORTES

LNF: classificados, Atlântico e Carlos Barbosa fazem clássico gaúcho

Publicado


Classificar às oitavas de final da Liga Nacional de Futsal (LNF) era o primeiro objetivo de Atlântico e Carlos Barbosa. A próxima meta é encerrar a primeira fase na liderança do Grupo B. Vencer o clássico gaúcho deste domingo (18), em Erechim (RS), portanto, é fundamental para as pretensões das equipes. O duelo será transmitido ao vivo pela TV Brasil, a partir das 11h (horário de Brasília).

Os rivais se enfrentam pela segunda vez nesta edição da LNF. No dia 1º de setembro, em Carlos Barbosa (RS), o Atlântico levou a melhor por 4 a 2. O goleiro Jackson brilhou pela equipe de Erechim, com defesas importantes e um golaço, marcado da própria área. Após o clássico deste domingo, as equipes ainda se reencontram no próximo dia 27, pela Liga Gaúcha, mais uma vez na casa do Atlântico.

Depois de vencer três dos cinco primeiros jogos, o rubro-verde de Erechim só ganhou uma vez nas últimas cinco partidas da Liga. Na quarta-feira passada (14), a equipe foi superada pelo Joinville, fora de casa, por 1 a 0. O Atlântico, que estava em segundo e chegou a liderar a chave, caiu para quarto, com 16 pontos. Na Liga Gaúcha, o time foi a quadra três vezes, com um triunfo e dois empates, ocupando a quinta posição.

“É um clássico. Sair vencedor traz muita confiança, então é isso que vamos atrás. Buscamos um algo a mais. Há muita coisa que pode ser definida em termos de classificação, de podermos decidir as oitavas de final em casa. Viemos de bons jogos, mesmo com alguns desfalques. A equipe tem apresentado um bom nível e é isso que buscamos dia a dia”, projeta o técnico do Atlântico, Giba.

Leia mais:  Presidente da Fifa, Gianni Infantino, é diagnosticado com covid-19

O Carlos Barbosa soma um ponto a mais que o rival na Liga Nacional de Futsal e vem de uma sequência mais positiva, com três vitórias nos cinco duelos anteriores pela LNF. A mais recente no último dia 9, sobre o Foz Cataratas, por 3 a 1, atuando no interior gaúcho. Pelo torneio estadual, a franquia alaranjada faz campanha perfeita, com 100% de aproveitamento após cinco rodadas.

O duelo em Erechim é o segundo de uma sequência de seis partidas longe de casa da ACBF (quatro pela Liga Gaúcha e duas pela LNF). Serão mais de três mil quilômetros percorridos pelo elenco. A maratona começou na quarta, na vitória de 2 a 1 sobre o Passo Fundo, pelo estadual, e segue até 5 de novembro, diante da Afucs, em Seberi (RS), também pelo torneio regional.

“As viagens nos tiram a possibilidade de treinar. Por exemplo, contra o Atlântico não poderemos treinar em Erechim. É uma dificuldade maior. Vamos para Blumenau (SC), teremos treinos lá, mas muito longe do ideal”, avalia o técnico Edgar Baldasso, fazendo referência ao compromisso do dia 21, às 20h, que encerra a participação do Carlos Barbosa na primeira fase da LNF. “Nos últimos 15 dias, tem faltado possibilidade de treino de qualidade, em função do calendário. Temos de ser cirúrgicos para fazer o treino certo na hora certa”, conclui.

Ouça na Rádio Nacional

Confira a classificação da Liga Nacional de Futsal.

Leia mais:  Coluna - Primeiro mergulho

Edição: Fábio Lisboa

Comentários Facebook
publicidade

ESPORTES

Presidente da Fifa, Gianni Infantino, é diagnosticado com covid-19

Publicado


O presidente da Fifa, Gianni Infantino, testou positivo para o novo coronavírus (covid-19), informou a federação internacional de futebol nesta terça-feira (27)

Infantino, de 50 anos, relatou sintomas leves, já cumpre isolamento social e ficará em quarentena por pelo menos dez dias, acrescentou a Fifa em comunicado.

“Todas as pessoas que entraram em contato com o presidente da Fifa nos últimos dias foram informadas e estão sendo solicitadas a tomar as medidas necessárias”, disse o comunicado.

“A Fifa deseja sinceramente ao presidente Infantino uma rápida recuperação”.

Comentários Facebook
Leia mais:  Sem amistosos, Pia valoriza períodos de treinos da seleção feminina
Continue lendo

ESPORTES

Sem amistosos, Pia valoriza períodos de treinos da seleção feminina

Publicado


A seleção brasileira feminina de futebol encerra nesta terça-feira (27), na cidade de Portimão, em Portugal, o segundo período de treinamentos desde o começo da pandemia do novo coronavírus (covid-19). Diferente de setembro, quando reuniu apenas jogadoras que atuam no Brasil na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), desta vez a técnica Pia Sundhage chamou somente atletas que jogam na Europa, nos Estados Unidos e na China.

A estratégia foi adotada devido às restrições para viagens internacionais, que dificultam a realização de amistosos. Apesar da impossibilidade de atuar contra outros rivais, a treinadora considera positiva a oportunidade de estar com as atletas e fazê-las entender o padrão de jogo concebido para a seleção. Nos dois períodos, foram 45 convocadas ao todo.

“Esses dois períodos de treinos foram muito importantes. Tivemos muitos dias juntos [18, sendo nove no Brasil e nove em Portugal], que foram diferentes. Aqui na Europa, a intensidade foi um pouco maior. No fim das contas, as duas convocações trabalharam nossa ideia de jogo. O objetivo é que todas estejam na mesma sintonia, em ideia de jogo e intensidade”, afirma Pia, em entrevista coletiva por videoconferência.

Sem amistosos, a técnica colocou em prática o trabalho em Portimão em um jogo-treino com as 21 convocadas para os treinos na Europa, mais dois jogadores do time sub-17 masculino do Portimonense, clube local. Pia aproveitou para testar atletas em diferentes posições, como já fizera em setembro, em Teresópolis. Na atividade do último domingo (25), as atacantes Maria (Juventus, da Itália) e Mylena (Famalicão, de Portugal) atuaram como laterais.

Pia Sundahage comanda treino da seleção brasileira na Granja Comary, em Teresópolis (RJ)Pia Sundahage comanda treino da seleção brasileira na Granja Comary, em Teresópolis (RJ)

Pia Sundahage comanda treino da seleção feminina Granja Comary, em Portimão (Portugal) – Laura Zago/CBF/Direitos Reservados

Na Granja Comary, a atacante Chu (Ferroviária) também foi observada no setor defensivo. Ao contrário da Copa do Mundo, em que podem ser convocadas 23 atletas, na Olimpíada de Tóquio (Japão), só poderão ser chamadas 18 jogadoras.

“Jogaremos muitos jogos em pouco tempo. Seria excelente termos atletas que podem atuar em diferentes posições. O mais importante é que elas adquiram essa habilidade. Jogadoras que possam fazer isso [mudar de posição] durante o jogo é algo que nós, técnicos, sempre gostamos de ter para trabalhar taticamente”, explica.

Devido à pandemia, a seleção feminina ainda não tem partidas marcadas. Em 2020, a equipe de Pia Sundhage atuou três vezes, com uma derrota (1 a 0 para a França) – a primeira sob comando da sueca – e dois empates (0 a 0 com a Holanda, 2 a 2 com o Canadá). Todos os confrontos foram pelo Torneio Internacional da França, em março.

Ouça na Rádio Nacional

 

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Comentários Facebook
Leia mais:  Copa do Brasil: São Paulo vence nos pênaltis e está nas quartas
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana