conecte-se conosco


MATO GROSSO

Saída temporária permite que reeducandos passem Natal com a família

Publicado

Para quem está privado de liberdade, a saída temporária no Natal representa um momento único com a família que, ao longo de todo o ano depende das visitas cronometradas em dias pré-determinados. Em Cuiabá, foram contemplados com este direito 57 reeducandos, sendo 23 da Penitenciária Central do Estado (PCE), 21 do Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC) e 13 da Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May.

Entre as maiores unidades penais do interior do estado, receberam o benefício oito recuperandos da Penitenciária Major PM Eldo Sá Corrêa (Mata Grande), em Rondonópolis. Já na Penitenciária Dr. Osvaldo Florentino Leite Ferreira (Ferrugem), em Sinop, e Penitenciária Major PM Zuzi Alves da Silva, de Água Boa, não houve saídas temporárias.

Entre as unidades citadas, apenas a Penitenciária Feminina registrou intercorrência nesta quarta-feira (25.12), porque uma das reeducandas não retornou no horário estipulado. Na saída temporária, a pessoa pode se ausentar da unidade às 8h e deve retornar até às 17h do mesmo dia. Por meio do sistema de monitoramento da tornozeleira eletrônica, ela foi encontrada por agentes penitenciários em um bar, no bairro Osmar Cabral, em Cuiabá.

Segundo a diretora da unidade, Maria Giselma Silva, a busca durou apenas algumas horas e foi registrado boletim de ocorrência sobre o caso. “Todas as outras 12 recuperandas retornaram sem problema algum, e no caso desta, estava com a tornozeleira intacta e ao que tudo indica, só perdeu a hora de voltar”, explicou. O descumprimento do horário de retorno vai gerar a abertura de um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) em desfavor da reeducanda para apurar a situação, além de ser afastada do trabalho extramuros temporariamente.

Leia mais:  Mato Grosso recebe 9.348 doses de vacina contra a Covid-19 nesta quarta-feira (27)

A Lei 7.210/84 (Lei de Execuções Penais – LEP), nos artigos 122 e seguintes, estipula que os(as) condenados(as) que cumprem pena em regime semiaberto podem obter autorização para saída temporária do estabelecimento, sem vigilância direta, nos seguintes casos: visita à família; frequência a curso supletivo profissionalizante, bem como de instrução do 2º grau ou superior, na Comarca do Juízo da Execução; e participação em atividades que concorram para o retorno ao convívio social.

A legislação determina ainda que a ausência de vigilância direta não impede a utilização de equipamento de monitoração eletrônica pelo condenado, quando assim determinar o juiz da execução. Também exige o cumprimento de três requisitos cumulativos: comportamento adequado; cumprimento mínimo de 1/6 (um sexto) da pena, se o condenado for primário, e 1/4 (um quarto), se reincidente; e compatibilidade do benefício com os objetivos da pena.

O secretário adjunto de Administração Penitenciária da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), Emanoel Flores, ressaltou que ao ser presa a pessoa tem a liberdade privada, mas todos os demais direitos precisam ser resguardados. “É um benefício ao qual o reeducando pode reivindicar e, diante da decisão judicial, nós cumprimos e tomamos todas as medidas necessárias”.

Diferenciação do indulto de Natal

É importante destacar que a saída temporária pode ser solicitada até cinco vezes por ano ao Poder Judiciário e é diferente do indulto de Natal. Conhecida como saidinha, a solicitação por ser feita pelos reeducandos nas datas comemorativas de Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais, Finados e Natal.

Já o indulto de Natal garante ao preso a liberdade total antecipada. Um decreto da Presidência da República concede anualmente o direito da extinção total ou parcial da pena a pessoas privadas de liberdade que tenham cumprido alguns requisitos exigidos por lei, como não ter cometido nenhuma falta grave durante o ano, entre outros.

Leia mais:  Detran-MT regulariza demanda de exames práticos em quase todos os municípios do Estado
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Sada Cruzeiro é campeão da Supercopa de Vôlei

Publicado


O Sada Cruzeiro sagrou-se campeão da Supercopa de Vôlei pela quarta vez. A final masculina da competição ocorreu na noite desta terça-feira (26.10) em Várzea Grande. O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT), apoiou a competição junto com a Prefeitura de Várzea Grande. O jogo entre Funvic/Educacoin (RN) e Sada Cruzeiro (MG) ocorreu no ginásio Fiotão e contou com a presença do governador em exercício Otaviano Pivetta.

O Sada Cruzeiro levou a melhor na decisão contra o Funvic/Educacoin por 3 sets a 0 (25/22, 25/15 e 25/22). O ponteiro cubano Lopez, do Sada Cruzeiro, foi o maior pontuador do confronto, com 13 acertos.

A realização da final do campeonato nacional em Mato Grosso marca a retomada dos grandes eventos esportivos no estado. “Receber a final de um campeonato dessa magnitude no nosso estado, mostra que Mato Grosso está no cenário nacional e está preparado para a retomada segura de grandes atividades esportivas”, destaca o secretário da Secel, Beto Dois a Um.

O evento contou com a presença de público e seguiu um rigoroso protocolo de biossegurança. Além da obrigatoriedade da máscara, só puderam ingressar torcedores com comprovante do esquema vacinal completo (duas doses ou dose única, no caso da Janssen), ou exame PCR negativo com até 72 horas ou teste antígeno até 48 horas antes do evento.

Para o levantador do Sada Cruzeiro, Fernando Cachopa, o time vem passando por um momento muito especial. Foi o segundo título da equipe cruzeirense na temporada. “É um momento especial que estamos vivendo, para mim particularmente, pois nunca tinha chegado a Supercopa jogando, não poderia ter sido em um lugar melhor. A torcida compareceu, vibrou, torceu por nós”, comemorou o atleta.

Leia mais:  Sada Cruzeiro é campeão da Supercopa de Vôlei

O prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat, destacou a estrutura do ginásio Fiotão, que foi reinaugurado em 2019 após passar por obra de ampliação e revitalização. O complexo esportivo também tem sido um dos principais pontos de vacinação da Covid-19. “É muito gratificante receber um evento nacional no nosso município, ainda mais em um dos locais que é referência e símbolo de orgulho para os várzea-grandenses”.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MATO GROSSO

Polícia Civil indicia 25 criminosos por roubos de veículos, estelionato e lavagem de dinheiro na Região Metropolitana

Publicado


Investigações da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores (DERFVA), que culminaram em duas fases da Operação Imperial, identificaram em 30 procedimentos instaurados na unidade a autoria de diversos crimes que envolvem, especialmente, roubos e adulterações de veículos praticados na região metropolitana de Cuiabá, além de estelionatos conexos aos roubos. 

Nas duas fases da operação, o objetivo do trabalho da DERFVA foi atuar na descapitalização e desmantelamento da organização criminosa. Para chegar aos autores e na responsabilização criminal de cada integrante, a delegacia reuniu uma farta documentação durante a investigação e também nas fases da Operação Imperial, quando foram cumpridas 84 ordens judiciais decretadas pela 7a Vara de Cuiabá, entre mandados de prisões, buscas e apreensões e medidas cautelares diversas contra a organização criminosa, além do sequestro de valores de contas bancárias e investimentos dos investigados. 

A investigação identificou que o grupo criminoso foi estruturado para atuar em três frentes diferentes. Uma era responsável por executar os roubos e providenciar a estrutura para que os roubos fossem efetivados, como locação de residências, emprego de veículos locados e roubados para apoiar outras ações criminosas. Outra frente criminosa era responsável pela adulteração dos veículos roubados, que depois eram colocados à venda em sites de comércio eletrônico, e estelionatos praticados pela organização. A terceira frente executava a lavagem de dinheiro. 

“Isso tudo estruturado em uma organização, com divisões de funções para cada integrante, cujo único objetivo era obter lucro com as ações criminosas”, apontou o delegado Gustavo Garcia, titular da DERFVA. 

Investigados e apreensões 

Ao longo das investigações que vem desde 2018, o trabalho das equipes da unidade especializada conseguiu apurar o envolvimento de 25 integrantes do grupo em diversos crimes, entre eles em 22 roubos, cinco estelionatos, três usos de documentos falsos, três crimes de falsidade ideológica e ainda lavagem de dinheiro e organização criminosa. 

Leia mais:  Estado fixa datas para início da obrigatoriedade de uso do Sigadoc por cada órgão

Durante as fases da Operação Imperial foram apreendidos 36 veículos, sendo 30 carros, cinco motocicletas e uma motoaquática (jet ski). Vinte e seis aparelhos eletrônicos, entre celulares, notebooks e Ipad, e sete armas de fogo foram recolhidos durante cumprimento de mandados judiciais. 

Parte dos integrantes, 13 criminosos, foi presa durante as fases da Operação Imperial, e três deles estão foragidos. Três mulheres envolvidas com o grupo criminoso estão em cumprimento de medida cautelar de monitoramento eletrônico. 

Além dos crimes diretamente ligados ao roubo de veículos, os criminosos agiam ainda no tráfico de drogas na modalidade escambo  (troca de veículos, objetos de roubo/furto por entorpecentes) e receptação. 

Além da desarticulação do grupo criminoso, a investigação atuou na apreensão de veículos e valores movimentados pela organização criminosa, atingindo o esquema financeiro do grupo, que foi o foco da primeira fase da operação. 

O resultado das operações de crimes de roubos e furtos de veículos se reflete também nos índices criminais. A região metropolitana da Capital registrou neste ano queda nas ocorrências, sendo 63% nos roubos e 31% nos furtos de veículos em Cuiabá. Em Várzea Grande, os índices de roubo diminuíram 39% e os de furto 25%, respectivamente.

“Buscamos realizar uma investigação para identificar terceiros ligados à organização criminosa, que tinham a função de ocultar bens e valores dos roubos, estelionatos e crimes conexos. Desta forma, damos uma resposta à sociedade, reduzindo a sensação de insegurança e promovendo uma repressão qualificada, que colabora na redução dos índices criminais”, pontuou o delegado.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana