conecte-se conosco


ENTRETENIMENTO

Renato Aragão é envolvido em polêmica de especial de Natal do ‘Porta dos Fundos’

Publicado

source

A polêmica do especial de Natal do ” Porta dos Fundos ” ganhou mais um episódio. Após críticas sobre a abordagem feita pelo canal de humor à imagem de Jesus Cristo, internautas recuperaram uma entrevista de Renato Aragão para o programa “Na Moral”, de 2013, no qual o humorista e Gregório Duvivier divergem sobre fazer ou não piada com religião. Nesta terça-feira (17), o assunto ficou entre os mais comentados do Twitter.

Leia também: Abaixo-assinado contra filme do Porta dos Fundos tem 1,6 mi de assinaturas

Renato Aragão arrow-options
Divulgação

Renato Aragão é contra piadas envolvendo religião


Na discussão, parte dos internautas apoia a opinião defendida por Renato Aragão no programa apresentado por Pedro Bial. No entanto, outra parcela de usuários critica o ex-trapalhão, alegando que Renato fazia piadas de cunho racista e homofóbico na época de “Os Trapalhões.

Leia também: Juiz federal quer processar Netflix por especial de Natal com ‘Jesus gay’

No programa, exibido em 2013, Renato diz que “não precisa usar uma religião para fazer humor” e que o uso dela “agride as pessoas”. No momento, Duvivier ressalta que é fã de Aragão, mas discorda do humorista. Aragão o interrompe, alegando que o tipo de humor que ele faz “não permite isso”.

Leia também: Humorista do “Se Joga” diz que se Jesus voltar gay é “cruz de novo”

Leia mais:  'Cedo para comentar acusações', diz xerife que investiga caso de Alec Baldwin


Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
publicidade

ENTRETENIMENTO

‘Cedo para comentar acusações’, diz xerife que investiga caso de Alec Baldwin

Publicado


source
Alec Baldwin
Reprodução/IMDB

Alec Baldwin

Foi realizada na tarde desta quarta-feira a primeira entrevista coletiva sobre o caso envolvendo o  ator Alec Baldwin, que na semana passada disparou um tiro acidental fatal contra a diretora Halyna Hutchins  no set do filme “Rust”. O xerife do condado de Santa Fé, Adan Mendoza, e a promotora Mary Carmack-Altwies participaram do encontro com jornalistas.

Mendoza confirmou que Baldwin utilizava uma arma carregada com munição real que não deveria estar no set e disse que “ainda é muito cedo para comentar acusações” já que a investigação ainda está em andamento.

“Vamos determinar como essa arma chegou lá, onde não deveria estar”, afirmou o xerife, que ressaltou que todos os envolvidos tem cooperado com a apuração.

Leia Também

Relembre o caso

O ator Alec Baldwin teria disparado tiros, acidentalmente, durante as filmagens de seu próximo filme, o faroeste “Rust”, matando a diretora de fotografia, Halyna Hutchins, de 42 anos, e ferindo o diretor do filme, Joel Souza, de 48. Segundo Juan Rios, porta-voz do gabinete do xerife no Condado de Santa Fé, no Novo México, local das gravações, as circunstâncias do tiroteio estão sendo investigadas.

Rios disse que o tiroteio no Rancho Bonanza Creek aconteceu no meio de uma cena que estava sendo ensaiada. “Estamos tentando determinar, agora, como e que tipo de projétil foi usado na arma de fogo”, disse ele, acrescentando que as autoridades não haviam entrado com nenhuma acusação contra ninguém da equipe de produção

Leia mais:  Zé Vaqueiro desabafa por não convidar a mãe para casamento: "Muito fácil julgar"
Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

Caetano Veloso teve crise de riso nos bastidores de vídeo do Porta dos Fundos

Publicado


source
Caetano Veloso se surpreende com vídeo
Reprodução/Youtube

Caetano Veloso se surpreende com vídeo


Caetano Veloso não conseguiu segurar o riso diante do forte sotaque paulistano emulado por Gregório Duvivier no novo vídeo do Porta dos Fundos, que tem a participação do cantor e da produtora Paula Lavigne.

“Toda vez eu rio por causa desse sotaque. O sotaque é muito bom”, afirmou Caetano ao interromper a gravação do esquete para… gargalhar. “Olha, o Gregório fica vaidoso por causa do sotaque, que você gostou, e aí ele começa a fazer um sotaque mais forte, entendeu?”, respondeu João Vicente de Castro ao cantor e compositor, nos bastidores.


Leia Também

No vídeo em que Caetano Veloso e a mulher interpretam eles mesmos, João Vicente de Castro vive o presidente de uma gravadora e Gregorio Duvivier, o diretor de marketing da empresa. Na história, ambos dão dicas para o cantor produzir músicas que façam sucesso no Tik Tok.

Leia Também

“Foi muito bom gravar com eles. Caetano é um pouco tímido para essas coisas. Mas foi legal porque a gente viu que eles se divertiram muito. Foi uma delícia”, comenta João Vicente de Castro. “Sem dúvida, a parte que mais fez eles rirem foi quando a gente fez a dancinha sem avisar. Caetano, em especial arregalou o olho e ficou tentando segurar o riso, mas não conseguiu”.


Por ironia, a tal “dancinha” inspirada em coreografias que viralizam e impulsionam canções sertanejas no Tik Tok acabou ganhando força na rede social. Usuários do Tik Tok têm reproduzido a dança criada por Gregório e João Vicente para a música “Anjos tronchos”, presente em “Meu coco”, novo disco de Caetano. Nomes como o ator Mateus Solano embarcaram na brincadeira.

Leia mais:  'Lightyear': Filme com história de origem de Buzz, de 'Toy Story', ganha trailer

Leia Também

Conhecido por seus vídeos curtos, seus desafios e suas coreografias de adolescentes, o TikTok é hoje, de fato, uma plataforma que a indústria da música — artistas, produtores, gravadoras, streaming, rádio e TV — não tem como ignorar.

A rede social criada na China tem sido o responsável não só pelo surgimento repentino de nomes como os do jordaniano e de jovens brasileiros como João Gomes, Malu (com a regravação de “Disco arranhado”, do ídolo romântico do piseiro Tierry, que a levou a ser contratada pela Universal) e Vicka, como pela manutenção das carreiras de artistas estabelecidos e até pela revitalização dos catálogos musicais.


Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana