conecte-se conosco


POLICIAL

Reestruturação de unidade contribui para aumento na produtividade e ações preventivas

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Alcançando meta de produtividade, uma das unidades especializadas da Polícia Civil, a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, da Criança e do Idoso de Várzea Grande, finaliza 2019 com a conclusão de 1.700 inquéritos relativos a investigações de crimes envolvendo violência doméstica e familiar, bem como na responsabilização do agressor e proteção a vítima.

Durante os doze meses, a Delegacia Especializada instaurou 1.555 inquéritos, realizou quase 4,3 mil oitivas e requisitou aproximadamente 750 medidas protetivas. Foram efetuadas 33 prisões de  autores de crimes, além de desenvolver ações sociais e projeto preventivo.

De acordo com o delegado titular, Claúdio Alvares Sant’Ana, a unidade apresentou o balanço de 2019 com recorde de produtividade desde quando foi inaugurada no atual endereço, situada na Rua Almirante Barroso, n. 298, na região central de Várzea Grande.

Um das razões para o aumento do rendimento no serviço desenvolvido e prestado à sociedade, foi a reestruturação da DEDMCI, com investimentos e melhorias na infraestrutura, além do acréscimo no número de servidores que colaboram diariamente para o funcionamento da delegacia e suas atribuições.

“A nova sede oferece melhores condições de trabalho para policiais e atendimento digno ao público em geral, e a reorganização dos profissionais feita pela Delegacia Regional de Várzea Grande com lotação de novos investigadores e escrivães, e principalmente o compromisso e dedicação de toda equipe, são alguns dos fatores que tornam a DDM do município uma delegacia diferenciada”, enalteceu o delegado Claúdio Alvares Sant’Ana.

Acompanhamento

Uma das metodologias de trabalhos realizadas pela unidade ocorre no ato da confecção da medida protetiva, sendo perguntado a vítima se deseja o acompanhamento da Patrulha Maria da Penha, que é uma das políticas públicas adotadas no município, realizada pela Polícia Militar e a Guarda Municipal de Várzea Grande.

Desde março desde 2019, a Delegacia da Mulher encaminha por meio digital as medidas protetivas na plataforma do Processo Judicial Eletrônico (PJe), dando celeridade ao recebimento e deferimento das medidas pelo Judiciário. Antes, o prazo de envio era de até 48 horas e agora as medidas são comunicadas no mesmo dia, podendo ser rapidamente apreciadas pelos juízes ea notificação imediata ao agressor.

Leia mais:  Criminoso que roubou mulher em bairro da Capital é preso em flagrante pela Polícia Civil

Papo de homem para homem

Paralelamente às atividades policiais, a delegacia também criou o projeto “Papo De homem para homem” que tem como proposta levar orientação e buscar a conscientização do homem agressor, para que ele possa entender padrões de condutas machistas que levam à violência contra suas parceiras, inserida em um sistema de contexto social e no ciclo da violência.

O “Papo de Homem para Homem” é realizado por meio de palestras voltadas ao público masculino e de todas as faixas etárias. O projeto recebeu por meio de parceira com um grupo de empresários, materiais impressos para divulgação do trabalho de cunho preventivo. Foram confeccionados mais de 1 mil exemplares de um folder com esclarecimentos sobre a violência doméstica e familiar, tipos de crimes, curiosidades, entre outras orientações.

Para o delegado Claúdio Alvares Sant’Ana, as ações integradas desenvolvidas neste ano, em conjunto com demais órgãos da Segurança Pública, entidades estaduais, municipais, entre outras parceiros, também atuaram de forma importante, fortalecendo a rede de enfrentamento à violência doméstica e familiar, criada para oferecer o atendimento, amparo e suporte às vítimas.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

POLICIAL

Dois adultos são presos e dois menores apreendidos em operação de combate ao tráfico de drogas em Vera

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

Uma operação conjunta de combate ao tráfico de drogas foi deflagrada pela Polícia Civil e Polícia Militar, na terça-feira (26.10), no município de Vera (458 km ao norte de Cuiabá). Quatro pessoas, sendo dois adultos e dois menores de idade, foram conduzidos à Delegacia de Vera por envolvimento com o comércio de entorpecentes.

Um dos suspeitos maiores de idade foi preso por força de mandado de prisão e o outro por flagrante de tráfico de drogas.

A ação deflagrada para cumprimento de mandados de prisão e busca e apreensão contra alvos identificados em investigações da Polícia Civil resultou ainda na apreensão de drogas e apetrechos relacionados ao tráfico.

Durante buscas na residência de um dos alvos, os policiais apreenderam 53 papelotes de cocaína, além de balança de precisão e dichavadores. Além da suspeita maior de idade, um adolescente que estava na casa também foi apreendido.

No endereço do alvo de mandado de prisão, o suspeito ao avistar os policiais tentou fugir, pulando a janela do quarto, porém foi detido. No local, foi apreendido um simulacro de arma de fogo e uma porção de maconha. Um adolescente, primo do suspeito e que também estava na casa foi apreendido.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Criminoso que roubou mulher em bairro da Capital é preso em flagrante pela Polícia Civil
Continue lendo

POLICIAL

Polícia Civil indicia 25 criminosos por roubos de veículos, estelionato e lavagem de dinheiro na região metropolitana

Publicado


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

Investigações da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores (DERFVA), que culminaram em duas fases da Operação Imperial, identificaram em 30 procedimentos instaurados na unidade a autoria de diversos crimes que envolvem, especialmente, roubos e adulterações de veículos praticados na região metropolitana de Cuiabá, além de estelionatos conexos aos roubos. 

Nas duas fases da operação, o objetivo do trabalho da DERFVA foi atuar na descapitalização e desmantelamento da organização criminosa. Para chegar aos autores e na responsabilização criminal de cada integrante, a delegacia reuniu uma farta documentação durante a investigação e também nas fases da Operação Imperial, quando foram cumpridas 84 ordens judiciais decretadas pela 7a Vara de Cuiabá, entre mandados de prisões, buscas e apreensões e medidas cautelares diversas contra a organização criminosa, além do sequestro de valores de contas bancárias e investimentos dos investigados. 

A investigação identificou que o grupo criminoso foi estruturado para atuar em três frentes diferentes. Uma era responsável por executar os roubos e providenciar a estrutura para que os roubos fossem efetivados, como locação de residências, emprego de veículos locados e roubados para apoiar outras ações criminosas. Outra frente criminosa era responsável pela adulteração dos veículos roubados, que depois eram colocados à venda em sites de comércio eletrônico, e estelionatos praticados pela organização. A terceira frente executava a lavagem de dinheiro. 

“Isso tudo estruturado em uma organização, com divisões de funções para cada integrante, cujo único objetivo era obter lucro com as ações criminosas”, apontou o delegado Gustavo Garcia, titular da DERFVA. 

Investigados e apreensões 

Ao longo das investigações que vem desde 2018, o trabalho das equipes da unidade especializada conseguiu apurar o envolvimento de 25 integrantes do grupo em diversos crimes, entre eles em 22 roubos, cinco estelionatos, três usos de documentos falsos, três crimes de falsidade ideológica e ainda lavagem de dinheiro e organização criminosa. 

Leia mais:  Criminoso que roubou mulher em bairro da Capital é preso em flagrante pela Polícia Civil

Durante as fases da Operação Imperial foram apreendidos 36 veículos, sendo 30 carros, cinco motocicletas e uma motoaquática (jet ski). Vinte e seis aparelhos eletrônicos, entre celulares, notebooks e Ipad, e sete armas de fogo foram recolhidos durante cumprimento de mandados judiciais. 

Parte dos integrantes, 13 criminosos, foi presa durante as fases da Operação Imperial, e três deles estão foragidos. Três mulheres envolvidas com o grupo criminoso estão em cumprimento de medida cautelar de monitoramento eletrônico. 

Além dos crimes diretamente ligados ao roubo de veículos, os criminosos agiam ainda no tráfico de drogas na modalidade escambo  (troca de veículos, objetos de roubo/furto por entorpecentes) e receptação. 

Além da desarticulação do grupo criminoso, a investigação atuou na apreensão de veículos e valores movimentados pela organização criminosa, atingindo o esquema financeiro do grupo, que foi o foco da primeira fase da operação. 

O resultado das operações de crimes de roubos e furtos de veículos se reflete também nos índices criminais. A região metropolitana da Capital registrou neste ano queda nas ocorrências, sendo 63% nos roubos e 31% nos furtos de veículos em Cuiabá. Em Várzea Grande, os índices de roubo diminuíram 39% e os de furto 25%, respectivamente.

“Buscamos realizar uma investigação para identificar terceiros ligados à organização criminosa, que tinham a função de ocultar bens e valores dos roubos, estelionatos e crimes conexos. Desta forma, damos uma resposta à sociedade, reduzindo a sensação de insegurança e promovendo uma repressão qualificada, que colabora na redução dos índices criminais”, pontuou o delegado.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana