conecte-se conosco


POLICIAL

Lutador de MMA que matou empresário no Pará é preso em Mato Grosso

Publicado

Assessoria | PJC-MT

O lutador de MMA, apontado como autor de um homicídio praticado no Estado do Pará, teve o mandado de prisão cumprido pela Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, no domingo (15.12), em ação da Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol).

Antonio Magno Lima Pereira, 33, conhecido como “Cricri” estava com a ordem judicial de prisão decretada pela Justiça do Pará, acusado do homicídio do empresário e presidente da Associação pela Legalização dos Pequenos Mineradores de Moraes Almeida e Região (ALPEMMAR), Eurivaldo Alves Mariano.

O crime aconteceu na última segunda-feira (09.12), quando a vítima foi morta por um disparo de arma de fogo no abdômen e outro na cabeça. O corpo foi encontrado enterrado nas proximidades do Garimpo Boa Esperança. Segundo as investigações, o crime  decorreu de uma discussão entre a vítima e o suspeito, por disputa de terras para exploração do local.

O suspeito é conhecido no mundo do esporte, tendo já participado de lutas importantes no Brasil, Estados Unidos e Japão. Após praticar o crime, Antonio Magno foragiu para Mato Grosso, carregando o aparelho celular da vítima.

Durante o período em que o empresário esteva supostamente desaparecido, o suspeito utilizou o celular da vítima para pedir dinheiro à esposa e amigos, se passando pela vítima, sempre dizendo que estava com problemas e por isso precisava dos valores. 

A família desconfiou que não era o empresário quem enviava, as mensagens, pois  havia erros de português, que não eram compatíveis com a forma que a vítima escrevia.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Inquérito de homicídio ocorrido em Campo Novo do Parecis é concluído e remetido à Justiça 
publicidade

POLICIAL

Inquérito de homicídio ocorrido em Campo Novo do Parecis é concluído e remetido à Justiça 

Publicado


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Campo Novo do Parecis, concluiu nesta segunda-feira (25.10) o inquérito da morte de Leandro Alves Teles, 38 anos, ocorrida no dia 16 deste mês, e indiciou o autor do crime por homicídio doloso, qualificado por motivo torpe e meio cruel. 

No dia 16 de outubro, o autor do homicídio, de 33 anos, desferiu diversos golpes de faca contra a vítima, em via pública, no centro da cidade. 

Antes de ocorrer o homicídio, a esposa do investigado estacionou seu veículo próximo a uma agência bancária e em seguida, a vítima aproximou-se. Logo depois, surgiu o autor do crime, de motocicleta, e jogou o veículo contra a vítima. Em seguida, o investigado bateu com o capacete contra Leandro, que logo depois saiu do local. 

Entretanto, após Leandro ficar de costas para o investigado, este pegou uma faca que estava no baú da motocicleta e foi em direção à vítima. Populares que estavam próximos ao local alertaram Leandro, que fugiu da ação do autor do crime. Porém, o investigado o alcançou e desferiu golpes de faca contra o abdômen e o pulmão da vítima. 

Leandro ainda tentou correr e buscar ajuda em um estabelecimento comercial, porém, os  funcionários fecharam a porta e ele caiu no chão, quando então o autor do crime o alcançou novamente e desferiu outros golpes, consumando o homicídio. 

Prisão

Imediatamente após o crime, as equipes policiais iniciaram as diligências para localizar o suspeito, que foi encontrado pela Polícia Militar em uma rua nas proximidades de onde ocorreu o crime. Conduzido à Delegacia de Campo Novo do Parecis, ele foi autuado em flagrante pelo delegado Honório Gonçalves do Anjos Neto, que conduziu a investigação. 

Oitivas

Diversas pessoas foram ouvidas pela na Delegacia de Campo Novo do Parecis, entre elas o funcionário da loja para onde a vítima tentou correr em busca de proteção. O funcionário, na avaliação do delegado, agiu sob necessidade para preservar a equipe de risco iminente. 

Leia mais:  Autor de estupro de vulnerável tem prisão cumprida pela Polícia Civil em Cuiabá

A esposa do autor do crime também foi ouvida por carta precatória na semana passada, uma vez que ela não se encontrava em Campo Novo dos Parecis. 

Com a conclusão da investigação, o inquérito foi remetido ao Poder Judiciário. O investigado pelo homicídio permanece detido em uma unidade prisional e teve a prisão em flagrante convertida em prisão preventiva.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

POLICIAL

Autor de estupro de vulnerável tem prisão cumprida pela Polícia Civil em Cuiabá

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

Um homem com mandado de prisão em aberto pelo crime de estupro de vulnerável foi preso pela Polícia Civil, na manhã desta segunda-feira (24.10), em ação da equipe da Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e Adolescente (Deddica).

O suspeito de 34 anos teve o mandado de prisão decretado pela 14ª Vara Criminal de Cuiabá com base em investigações da Deddica por estupro de vulnerável ocorrido em 2014.

As investigações iniciaram após a mãe de duas vítimas relatar que deixava os filhos na casa de uma amiga (que também tinha um filho), no bairro Pedra 90, enquanto as duas iam trabalhar. O marido da vítima ficava em casa com as crianças e aproveitava a ausência das mães para molestá-las, mostrando as suas partes íntimas.

Durante as investigações, foi descoberto que o suspeito já tinha agido da mesma forma com outras crianças. Diante dos fatos, o inquérito foi concluído com o pedido de prisão preventiva do suspeito que foi deferido pela Justiça.

Os policiais da Deddica localizaram o foragido da Justiça, na manhã desta quinta-feira (25), no local de trabalho do suspeito, em uma oficina mecânica no bairro Pedra 90. Ele foi conduzido à Deddica para as providências de praxe e posteriormente encaminhado para audiência de custódia, ficando a disposição da Justiça.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Investimento em segurança pública reduz em 18% os casos de roubos em MT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana