conecte-se conosco


ENTRETENIMENTO

Disney+ coloca avisos de racismo e preconceito em filmes antigos

Publicado

source

O Disney+, é um serviço de streaming da Disney que chegou nos EUA, no Canadá e na Holanda este mês, com precisão de estreia em 2020 em outros países. Seus filmes clássicos como “Peter Pan”, “Dumbo” e “A Dama e o Vagabundo” estão disponíveis na plataforma, e todos apresentam um aviso legal de que no filme “podem conter representações culturais desatualizadas”.

Princesas Disney arrow-options
Divulgação

Princesas Disney













Leia também: Cocaína, suicídio e rehab: Disney é uma máquina de fazer estrelas surtadas

O aviso foi colocado nos filmes da Disney que contêm elementos racistas e preconceituosos e que já foram criticados como tais no passado. Alguns desses títulos são: “Aristogatas”, “Fantasia” e “Mogli: O Menino Lobo”, embora o aviso esteja apenas na sinopse dos filmes.

Leia também: Após fraca estreia da Apple, Disney é único obstáculo da Netflix no Brasil

Podemos encontrar elementos preconceituosos facilmente nesses filmes. Por exemplo, um personagem de corvo, em “Dumbo”, chamado ‘Jim Crow’ fala com um sotaque que, na verdade, é uma paródia racista do sotaque do negro americano.

Leia também: Vetada pela Globo, Carla Vilhena fala sobre críticas a Maju: “não sou racista”

Já os filmes, “Aristogatas” e “A Dama e o Vagabundo” apresentam gatos siameses com vozes que são paródias ofensivas dos sotaques do leste asiático. Além de que, todos eles foram dublados por atores brancos. Em “Peter Pan” observamos representações racistas dos índios norte-americanos. O aviso que a Disney incorporou em sua nova plataforma, foi comparado com um aviso similar que a Warner Bros. colocou em seus desenhos do “Tom and Jerry”. 

Leia mais:  Grazi Massafera nega foto com fã em shopping: "Não estou bem"



Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
publicidade

ENTRETENIMENTO

Família Real: Príncipe Andrew deve ser vetado do Jubileu de Platina da Rainha

Publicado


source
Príncipe Andrew
Divulgação

Príncipe Andrew

O Jubileu de Platina, evento que marcará os 70 anos da Rainha Elizabeth II no trono, nem aconteceu e já está dando o que falar. Previsto para maio de 2022, a celebração é aguardada por muitos. Entretanto, meses antes da realização, alguns problemas já começaram a surgir, a exemplo da participação do Príncipe Andrew. 

De acordo com a programação divulgada pela imprensa britânica, Elizabeth II deve condecorar membros da Realeza em seu Jubileu de Platina. Os rumores apontam que a nobre pretende conceder as honrarias à Meghan Markle, Príncipe Harry e seu filho, Andrew. O ato, para especialistas, é visto como uma maneira de “colocar panos quentes” em polêmicas levantadas pelo trio nos últimos tempos. Markle e Harry, por exemplo, se desvincularam da nobreza e exporam um episódio de racismo na instituição; já Príncipe Andrew, por sua vez, é acusado de assédio e ter ciência de uma rede aliciamento de moças menores de idade.

Apesar da intenção da Rainha em amenizar o clima familiar, o site “Metro” divulgou nesta quarta-feira (27) que o Príncipe Andrew pode ficar de fora do Jubileu de Platina. Ao que parece, a alta cúpula da monarquia estabeleceu um prazo, sendo este até 14 de julho de 2021, para que o Príncipe resolvesse seus problemas com a Justiça norte-americana. Como o imbróglio segue em atividade, para evitar desentendimentos diplomáticos, a equipe da Família Real trabalha com a ideia de vetar a participação do nobre na cerimônia.

Uma fonte próxima da Realeza declarou ao “The Sun” que o plano da instituição é que o Duque de York “fique invisível durante as celebrações”. O especialista real Nigel Cawthorne comentou: “É uma situação embaraçosa para a Rainha, especialmente porque ela está se esforçando para defendê-lo. Ele só precisa manter a cabeça baixa”. Andrew, por mais que não tenha sido inocentado, nega veementemente as acusações de que tenha feito sexo com uma menor de idade.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

Priscilla Alcântara sobre The Masked Singer: “Não era fácil atrás das câmeras”

Publicado


source
Priscilla Alcantara
Reprodução/Instagram

Priscilla Alcantara

Priscilla Alcântara, a grande campeã do “The Masked Singer Brasil”, declarou recentemente que o bastidor do talent-show não é nada fácil. Em entrevista ao “TV Fama”, noticiário de famosos da Rede TV, ela relatou que o comprometimento da produção em manter em segredo a identidade dos participantes é grande. ”Foi incrível participar da competição, mas não era fácil atrás das câmeras, porque em nenhum momento podíamos tirar a fantasia”, disse ela.

A cantora revelou também que, após receber o convite para o “The Masked Singer Brasil”, contou apenas para seus pais e seu irmão que iria participar do programa. Segundo ela, existe uma multa para quem divulgasse informações sobre a atração. “[Sim, tem uma multa] e com toda razão, porque se a gente contar estragamos o segredo do programa”.

Trajada de unicórnio, desde o primeiro dia em que apareceu na competição, tanto o público quanto os jurados cogitaram que poderia ser a cantora por trás da fantasia . Ao ganhar a competição, ela confirmou o palpite de todos. Para quem não se lembra, Priscilla Alcântara iniciou sua carreira como cantora em 2005, quando venceu o programa “Código Fama”, que foi apresentado por Celso Portioli e exibido pelo SBT. Depois, ela foi para o México disputar a versão internacional da competição. Na época, chegou à final, mas ficou em quarto lugar. 

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Leia mais:  Apresentadora perde a voz e é afastada de telejornal
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana