conecte-se conosco


MATO GROSSO

Cine Teatro Cuiabá recebe mais de 50 mil pessoas em 2019

Publicado

Um espaço de convivência que reúne diferentes manifestações artísticas e múltiplas linguagens culturais. Assim é o Cine Teatro Cuiabá, palco do cinema e das artes cênicas mato-grossense, que atrai plateias de todas as idades para sentir e pensar os espetáculos, filmes e debates realizados no espaço cultural.

Em 2019, o Cine Teatro Cuiabá alcançou mais de 50 mil pessoas, levando arte e cultura para o público que circulou nos 198 espetáculos de teatro, música e dança, realizados ao longo dos doze meses do ano. Além disso, foram 80 sessões de cinema exibidas e, vale lembrar, o espaço é um importante pólo de formação nas artes cênicas. No Cine Teatro Cuiabá, funciona a MT Escola de Teatro, que já está na terceira turma de alunos e formou 33 artistas no curso superior de tecnologia do teatro. Hoje, todos atuam profissionalmente nas áreas de teatro, cinema e televisão. 

“O Cine Teatro Cuiabá é um dos mais importantes equipamentos culturais do Estado e cumpre o papel de oferecer uma programação acessível e diversificada para a população. Outro diferencial é o fato de ser um espaço de ocupação e valorização dos artistas e grupos locais, que, cada vez mais, contam com o Cine Teatro para mostrar a sua arte para o público mato-grossense. Fechamos 2019 com todas as expectativas superadas”, comenta o secretário de Estado de Cultura, Esporte e Lazer, Allan Kardec Benitez.

Nesse contexto, para relembrar a programação diversificada, podemos citar vários espetáculos promovidos ao longo do ano. O espaço foi palco de duas edições da Mostra de Cenas, com peças teatrais apresentadas pelos estudantes e artistas da MT Escola de Teatro. E recebeu o Festival de Cinema Tudo Sobre Mulheres, uma itinerância do Cine Caramelo – Festival de Cinema Infantojuvenil de Porto Alegre, e o Festival Minuto.

Leia mais:  Estado fixa datas para início da obrigatoriedade de uso do Sigadoc por cada órgão

No espaço, houve um recorte do seminário do projeto Rumos Itaú Cultural, com apresentação do edital 2019/2020 para os artistas e produtores culturais de Mato Grosso. Shows nacionais como o de Roberta Campos, Rubel e Vanguart, além do Queen Reviving, animaram o público adulto. Para as crianças, os destaques foram a turma do Baby Shark, da Patrulha Canina e do Rei Leão. Houve também muito riso com as comédias de stand up.

Artistas e grupos regionais marcaram presença no palco, estrelando shows de música, dança e espetáculos teatrais. Entre eles, Vera Capilé, Ana Rafaela, Instituto Flauta Mágica, Nico e Lau, Billy Espíndola, Sarah Mitch, Eduardo Butakka, Thyago Mourão, Cena Onze, Theatro Fúria, Grupo Penumbra, Coro Experimental MT, Lucas Koester, Teatro Imagem, Cia Pessoal de Teatro, André D’Lucca, Coletivo Atro, Coletivo Cia de Teatro Porão, Amaury Tangará, Cia de Teatro Barata, Grupo de Siriri Flor do Campo, Caio Mattoso, Karola Nunes e muitos outros. Teve ainda apresentações de grupos haitianos no Festival Gospel Kreyòl, apresentação de capoeira, concurso de miss, exposições de artes visuais e lançamento álbuns e livros.

Em homenagem aos 300 anos de Cuiabá, o projeto Encontros com Cinema trouxe a Sessão Realizadores de Mato Grosso, com opções de filmes de produtores regionais. Também houve o Ciclo Hitchcock, que relembrou as principais obras do mestre do suspense, Alfred Hitchcock. Um dos marcos na programação do Encontros com Cinema foi a exibição do filme Bacurau, premiado e aclamado pela crítica e público. As sessões do longa de Kleber Mendonça Filho lotaram o palco principal do Cine Teatro Cuiabá, destacando-se por esgotar os ingressos enquanto ainda havia procura por lugares na plateia.

Leia mais:  Auxílio do programa SER Família deverá ser depositado entre final de outubro e início de novembro

Outro projeto de cinema no espaço cultural foi a Mostra Vitrine, que, pelo terceiro ano, trouxe ao público mato-grossense produções de longa-metragem destaques e/ou premiados em diferentes festivais internacionais. Para o público infantil, o projeto A Escola Vai ao Cine Teatro ofereceu sessões de animações para estudantes e professores de escolas de Cuiabá e Várzea Grande.

A programação de 2019 foi encerrada neste mês. Segundo o diretor artístico do Cine Teatro Cuiabá, Flávio Ferreira, a equipe de gestão do espaço está aproveitando o fim de ano para fazer manutenções rotineiras e garantir um espaço com qualidade técnica para as apresentações dos artistas e conforto ao público. Porém, adianta que a agenda de 2020 está sendo montada e ainda em janeiro o Cine Teatro Cuiabá reabre as portas para a população.

“Para nós foi uma surpresa a quantidade de pessoas que se apresentaram no Cine Teatro em 2019. A partir do momento em que a gente vê essa grande procura pelos artistas e pelo público, todos os espaços tomados, o palco principal, a sala Anderson Flores, a biblioteca e a MT Escola de Teatro, ficamos emocionados de poder fazer parte dessa história. É gratificante saber que o público e a cultura regional estão ganhando nesse momento tão difícil para a cultura no país”, comentou Flávio.

Cine Teatro Cuiabá

Inaugurado em 23 de maio de 1942, o Cine Teatro Cuiabá faz parte da cultura e da história cuiabana. Construído em área central da cidade, na Avenida Getúlio Vargas, ao lado do antigo Grande Hotel, oportunizou grandes espetáculos cinematográficos e cênicos até fins da década de 60. Tornou-se patrimônio tombado em 1984, e foi desativado em 1997 por problemas administrativos e sanitários. Passou por reforma, restauro e revitalização, reabrindo as portas em 2009.

Leia mais:  Empaer testa capim kurumi como alternativa para produtores de leite

Além do palco principal, para 515 pessoas, conta com um espaço para espetáculos menores, a Sala Anderson Flores.  Há também a MT Escola de Teatro e a biblioteca com um acervo de 2.000 livros físicos e 1.200 obras virtuais.

O Cine Teatro Cuiabá é um equipamento cultural da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) que possui gestão compartilhada com a Associação Cultural Cena Onze, desde 2016.

Serviço:

Endereço: Avenida Getúlio Vargas, 247 – Centro, Cuiabá – MT, 78005-600. Telefone: (65) 2129-3848, email: [email protected] e site: http://cineteatrocuiaba.org.br/

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Empaer testa capim kurumi como alternativa para produtores de leite

Publicado


Conhecido pelo valor nutritivo, o capim kurumi é a nova aposta da Empresa Mato-grossense de Pesquisa Assistência e Extensão Rural (Empaer) e vem sendo testado junto a produtores de leite da agricultura familiar de Juara, Terra Nova do Norte e Nova Bandeirantes. A equipe técnica segue na produção de mudas e avaliação do potencial nutritivo da cultivar, que pretende junto com o capiaçu ser uma das alternativas de baixo custo e auxiliar os produtores, principalmente durante o longo período de estiagem.

O técnico da Empaer em Terra Nova do Norte, Rodrigo Cezar Ribeiro, explica que quanto maior a produção de leite, maior a demanda energética e proteica. Independente das estações do ano, a alimentação dos animais devem ser uma constante e no caso do período de entressafra, quando a chuva diminui é quando o pasto e o cocho necessitam de uma redobrada atenção.

Ele destaca que as mudas de BRS Kurumi foram fornecidas o ano passado pela Embrapa Agrossilvipastoril de Sinop, multiplicadas e plantadas no sitio Nonoai do senhor João Luis da Rosa, na comunidade Quinta Agrovila.  Na propriedade, em uma área de 1 hectare, a cultivar foi desenvolvida conforme planejado e no dia 20 de novembro será realizado o primeiro pastejo e a avaliação do potencial produtivo do Kurumi com a produção das matrizes leiteiras que irão consumir o pasto.

Rodrigo frisa que insumos para produção da ração como a soja e o milho tiveram um grande aumento nos últimos anos. “Na teoria, o capim produz 20% de proteína bruta e, por este motivo, está sendo plantado na propriedade com a intenção de reduzir custos de produção, principalmente com a alimentação”, destaca.

Ainda em Terra Nova do Norte, 100 produtores já receberam as mudas de kurumi, mas a meta é chegar a 160, o mesmo público atendido nos últimos dois anos com capiaçu.

Leia mais:  Governo de MT já pactuou 86% das doses recebidas; veja quanto cada município aplicou

Trabalho semelhante dos técnicos da Empaer em Nova Bandeirantes, Luma Regina Maldaner e Eder José Barreiros, que vêm atendendo produtores dos Projetos de Assentamento de Japuranã e Japuranomann junto ao Programa REM.

Luma Maldaner destaca que as mudas foram trazidas do escritório regional de Juara através de um produtor. “Em Nova Bandeirantes, nós trabalhamos em parceria com a Secretaria de Agricultura, Meio Ambiente e Saneamento. Elas foram plantadas em uma área de 1 hectare no viveiro municipal e serão doadas posteriormente aos produtores da cidade”.

De acordo com Luma, o objetivo é buscar novas alternativas que sejam de baixo custo. O próximo passo será gradear a área para o plantio. “Temos bons exemplos de produtores dos estados de Goiás e da região sul país que o kurumi é uma boa alternativa por ser de pastejo. Em contrapartida, com o capiaçu de silagem. Duas boas alternativas para o produtor da agricultura familiar”.

Mudas sendo mutiplicadas para serem distribuidas e plantadas                              Foto: Empaer 

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MATO GROSSO

Estado fixa datas para início da obrigatoriedade de uso do Sigadoc por cada órgão

Publicado


O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) e Controladoria Geral do Estado (CGE-MT), publicou no Diário Oficial do Estado, desta terça-feira (26.10), o cronograma de início da obrigatoriedade de uso do Sistema Estadual de Produção e Gestão de Documentos Digitais (Sigadoc) por cada órgão/entidade para todos os atos processuais. A obrigatoriedade de implantação da ferramenta será progressiva, por grupos de instituições, com início entre 1º de novembro de 2021 e 1º de janeiro de 2022.

De acordo com o Decreto Estadual nº 1.161/2021, os órgãos/entidades do grupo 1 (Casa Civil, CGE, MTI, Fapemat, Gabinete do Governador, Seciteci, Secom, Sedec, Seplag e Sesp) deverão adotar a sistemática digital a partir de 1º de novembro de 2021.

Já para os órgãos/entidades do grupo 2 (Detran, Empaer, Funac, Unemat, MT Saúde, Ipem, Jucemat, Secel, Seduc, Sefaz, Sinfra e Sema) a exigência começará a valer a partir de 1º de dezembro de 2021.

Por fim, para as instituições do grupo 2 (Desenvolve MT, Ager, Ceasa, MT Gás, Metamat, Indea, MT Prev, MT Par, PGE, Seaf, Setasc e SES), obrigatoriedade de uso do sistema começará dia 1° de janeiro de 2022.

A partir das datas de início da exigência, o atual Sistema de Protocolo do Estado permanecerá disponível apenas para consulta, com uso vedado para registro de novos documentos.

Entretanto, os processos autuados em meio físico que já se encontrem em tramitação nos órgãos e entidades estaduais poderão ter seus atos processuais expedidos em suporte físico, inclusive com utilização do Sistema de Protocolo, desde que, posteriormente, os processos sejam digitalizados e inseridos no Sigadoc.  

Treinamentos

As datas de início da exigência para cada grupo de instituições foram definidas com base no cronograma de capacitações em andamento para uso da ferramenta. A série de treinamentos teve início neste mês de outubro com encerramento previsto para 10 de dezembro de 2021, como parte do 14º do “Programa CGE ORIENTA – Estado Íntegro e Eficaz”.

Leia mais:  Governo antecipa calendário e paga servidores estaduais nesta quinta-feira (28)

Até o fim do ano, serão realizadas 40 capacitações, com transmissão ao vivo e de forma simultânea pela plataforma Google Meet e pelo canal de YouTube da CGE.

Já foram realizados 12 treinamentos direcionados aos servidores de oito órgãos/entidades estaduais. Após as transmissões, os vídeos ficam disponíveis para consulta no canal de Youtube da CGE.

Independentemente das datas iestabelecidas no Decreto Estadual nº 1.161/2021 para início da obrigatoriedade, alguns órgãos já implantaram o sistema em  suas rotinas administrativas, como CGE, Seplag, Seciteci, Intermat, Secom e Casa Civil.

Modernização

Instituído pelo Decreto Estadual nº 511/2020, o Sigadoc permite a produção, edição, assinatura e tramitação de documentos e processos de forma totalmente eletrônica.

Algumas das vantagens de uso da ferramenta são: celeridade na tramitação de documentos, aumento da produtividade, redução de custos (com papel, impressão, envio de malotes etc), segurança da informação, transparência dos processos administrativos (os quais poderão ser rastreados) e preservação ambiental (pela redução no consumo de papel).

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana